Argumento de RICK REMENDER, desenho de JEROME OPEÑA e JAMES HARREN

 

O Deus dos Sussurros lançou a paranoia total sobre as terras de Zhal, e os seus espiões e esbirros escondem-se por todo o lado, espalhando medo e desconfiança. Adam Osidis, um cavaleiro moribundo nascido numa família caída em desgraça, tem de escolher entre juntar-se a um grupo de mercenários e guerreiros mágicos desesperados numa tentativa desesperada de libertar o mundo do seu Deus maléfico, ou aceitar a promessa que esse deus fez a Adam de lhe dar tudo aquilo com que sempre sonhou...

 

Num tempo em que os homens capitularam e aceitaram trocar a sua liberdade pelo medo, um último homem livre terá de escolher entre o destino do seu mundo e os desejos do seu coração...

 

Sete para a Eternidade é a magistral saga de fantasia escrita por Rick Remender, e ilustrada por Jerome Opeña, uma dupla que já encontrámos nalguns arcos de história de Uncanny X-Force. Em Sete para a Eternidade, Remender constrói um universo de fantasia complexo e original, que lhe servirá de pano de fundo para contar uma história que é uma poderosa alegoria contra os populismos e as xenofobias e racismos, temas que são centrais nesta saga. Mas a estrutura da história é feita a partir da típica estrutura de um western, com um grupo de estranhos que se encontram para uma longa viagem, através de paisagens desertas e perigosas, um aspecto reforçado pelas cores maravilhosas de Matt Hollingsworth e a sua paleta de cores castanhas e próximas da terra, das montanhas, da vegetação seca e desolada do mundo de Zhal (e pela ocasional aparição de armas de fogo - mesmo que encantadas! - com um visual muito western).

 

Com o seu protagonista longe de ser perfeito, um vilão complexo e com uma racionalidade muito coerente, uma trama de família e a dinâmica entre o herói, o espírito do seu pai, e a sua relação com uma filha independente, e um conjunto de personagens secundárias distintas e importantes na narrativa, Sete para a Eternidade é um dos melhores trabalhos de sempre de Remender.

 

“Um equilíbrio impressionante entre drama focado nas personagens e acção imparável, em que Remender continua a conseguir uma narrativa tão consistente e emocionante como sempre.”

-Newsarama

 

Rick Remender é o escritor e co-criador de comics célebres como LOW, Fear Agent, Deadly Class, Tokyo Ghost ou Black Science. Para a Marvel escreveu títulos como Uncanny Avengers, Captain America, Venom, e Uncanny X-Force (este último editado pela G. Floy). Escreveu também para videojogos, como Bulletstorm e Dead Space, e trabalhou em filmes como The Iron Giant, Anastasia, e Titan A.E.

 

 Jerome Opeña é um artista que trabalha em comics desde 2005. Começou na revista Métal Hurlant da Humanoids, e continuou com Fear Agent, a sua primeira colaboração com Remender. Os dois voltaram a trabalhar juntos em séries como Punisher, Avengers e Uncanny X-Force.

 

James Harren, que assina dois capítulos do livro (um interlúdio numa misteriosa cidade), que permitiu a Opeña cumprir outras obrigações, tem um longo currículo nos comics, com inúmeros títulos assinados para a DC ou a Marvel (p.ex. Spider-Verse ou Mighty Thor), e é conhecido também pela sua série Rumble, com argumento de John Arcudi.

 

Para além de produzir cervejas artesanais premiadas, Matt Hollingsworth é também um incrível colorista, com uma extensa carreira que vem já desde os anos 90, em títulos como Preacher ou a Morte (da série Sandman) e desde então nunca mais parou, fazendo as cores de dezenas de títulos como Daredevil, Hawkeye, The Wake, Hellboy, Chrononauts, Wytches/Bruxas, e We Stand on Guard.

 

Sete para a Eternidade está planeado para um total de 17 comics, o primeiro volume (Livro Um) reúne os números #1-9, o segundo (Livro Dois) reunirá os números #10-17. A série ficará completa nos EUA em 2020.

 

Formato comic deluxe (19 x 28), cores, 264 capa dura, pgs.

€28.00
ISBN 798-83-65938-98-5

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook

 

A saga sobrenatural de Emmy Crawford aproxima-se do seu desenlace no penúltimo volume da série, com a nossa jovem heroína a preparar-se para enfrentar inimigos antigos na vila de Harrow County, assombrada por um terror inominável... um Mal terrível ergueu-se da sepultura para juntar as suas forças às da malévola família de Emmy para a guerra de monstros que se avizinha! Conseguirá Emmy proteger-se e ao seu lar sozinha, ou terá de encontrar aliados para poder derrotar o mal de uma vez por todas?

 

Este volume reúne os números #25-28 de Harrow County, o estranho e inquietante conto de terror southern gothic, criado pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhado e pintado pelo artista Tyler Crook.

 

“Habilmente escrito, desenhado com uma beleza incrível, e cheio de uma imaginação profunda, Harrow County é já um clássico.”

- Michael Chabon, autor de A Liga da Chave Dourada: As espantosas aventuras de Kavalier & Clay

 

Cullen Bunn é um autor de comics americanos, bem conhecido pelas histórias que escreveu para a Marvel, em particular as suas mini-séries de Deadpool (de que a G.Floy já editou três volumes). É também um conhecido romancista de histórias de terror, e autor de inúmeras séries de comics independentes. Tyler Crook trabalhou durante anos na indústria de videojogos, até ao lançamento, em 2011, de Petrograd, uma novela gráfica escrita por Phillip Gelatt, que marcou a sua estreia na BD. Crook venceu também um Russ Manning Award, um prémio atribuído durante os Eisners, e que premeia o trabalho de um estreante no mundo da BD.

 

Originalmente prevista para seis volumes, o sucesso da série Harrow County levou a que fosse prolongada para um total de oito. O oitavo volume, o final da série, será editado em Portugal durante o Verão.

 

Harrow County foi considerada:

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Horror News Network

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Ghastly Awards

 

Harrow County volume 7: As Trevas Aproximam-se

Álbum, 112 pgs a cores, capa dura.

€13.00
ISBN 978-83-65938-90-9

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de DUSTIN NGUYEN

 

Continua a grande saga de ficção científica de Jeff Lemire e Dustin Nguyen, vencedora de dois prémios Eisner para Melhor Arte!

 

O universo conhecido está à beira de uma guerra total, e o jovem andróide TIM-21 é o centro desse conflito. Enquanto os seus aliados e inimigos chegam aos céus por cima do planeta oceânico Mata, nada poderá preparar TIM para os segredos escondidos sob os seus mares alienígenas. O penúltimo volume desta aclamada série de ficção científica reúne os números 22 a 26 desta série de sucesso, criada por dois dos maiores nomes dos comics, o escritor Jeff Lemire (Black Hammer, Gideon Falls) e o artista Dustin Nguyen, que já conquistou dois Prémios Eisner para Melhor Arte com Descender.

 

E, no momento em que o caos galáctico vai irromper, uma coisa parece certa: as máquinas irão erguer-se!

 

“A primeira vez que peguei num número de Descender, a primeira coisa que me deixou estupefacto, foi a arte... Com a sua estética criada pelas aguarelas, Dustin Nguyen é capaz de nos mostrar pormenores tremendos, mantendo uma ambiguidade deliciosa... e a página dupla deste volume que mostra a batalha espacial a iniciar-se, com um espaço púrpura como pano de fundo, é uma das imagens mais visualmente espantosas que Descender já nos deu.”

 

- Comic Bastards

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, que premeia o melhor artista de BD canadiano. Foi também nomeado oito vezes para os prémios Eisner, e venceu em 2017 com a sua série de super-heróis Black Hammer o prémio de Melhor Nova Série, e de novo em 2019 com Gideon Falls, a série que a G. Floy de que a G. Floy já lançou três volumes. Foi também nomeado para sete prémios Harvey e oito Shuster Awards. Uma das suas mais recentes obras foi o romance gráfico Roughneck, que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso”, e que a G. Floy já lançou em Portugal.

 

DUSTIN NGUYEN é um artista de comics best-seller dos EUA conhecido por obras como Wildcats v3.o, The Authority Revolution, Batman, Superman/Batman, Detective Comics, Batgirl e Batman: Streets of Gotham. É um dos mais requisitados artistas actuais de capas para as grandes editoras americanas. Com Descender, Dustin Nguyen venceu por duas vezes o Prémio Eisner para Melhor Arte Pintada (em 2015 e 2019), um dos mais prestigiados dos comics.

 

Reúne os números #22-26 de Descender.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938886

Argumento de G. WILLOW WILSON e arte de ADRIAN ALPHONA

 

A heroína convidada que todos esperavam: Capitã Marvel e Ms. Marvel enfrentam o fim do mundo lado a lado!

 

Desde o momento em que ganhou os seus poderes e envergou o seu fato, Kamala tem sido permanentemente confrontada com os mais variados desafios. Mas nada a preparou para isto: o colapso do universo Marvel. Felizmente, pode contar com a ajuda de Carol “Capitã Marvel” Danvers! Mas entre juntar-se à sua heroína de sempre para salvar o seu irmão, e tentar impedir que a cidade caia no caos, Kamala mal tem tempo de se dar conta que o mundo se está a desmoronar à sua volta. Mas vai perceber, e terá de decidir: quando o mundo está a acabar, vale a pena continuar a lutar? Kamala sabe a resposta. Vamos a isto, Nova Jérsia!

 

Este é o volume final desta fase da série de Ms. Marvel, e decorre durante o evento Os Últimos Dias, ele próprio parte do conjunto de eventos que concluíram a imensa saga escrita por Jonathan Hickman nas revistas Avengers e New Avengers, em que os vários universos Marvel foram destruídos, culminando na mini-série Secret Wars, antes da reconstrução de um novo universo Marvel. Longe dos heróis mais poderosos e sem participar dos eventos cataclísmicos que ocorreram à sua volta, Kamala Khan mantém-se fiel às suas origens e a todo o pequeno mundo de Nova Jérsia à sua volta, os seus amigos, vizinhos, família, numa história cheia de humor e sensibilidade. A escritora G. Willow Wilson reúne-se aqui com o artista original da série, Adrian Alphona, para um volume visualmente perfeito no seu estilo quase “Miyazaki” que contrabalança perfeitamente o drama destes últimos momentos do universo Marvel.

 

Ms. Marvel é uma das mais prestigiadas e aclamadas séries lançada pela Casa das Ideias nos últimos anos. Nomeada para inúmeros Prémios Eisner, vencedora do Hugo para Melhor Romance Gráfico (2015) e do Prémio de Angoulême para Melhor Série (2016), Ms. Marvel rompeu com muitos dos cânones das aventuras da Marvel da era contemporânea, recuperando alguma da magia original de personagens adolescentes que estão a descobrir os seus poderes enquanto tentam sobreviver num universo confuso e cheio de confrontos! Ao longo dos seus primeiros dez volumes, a série já vendeu mais de MEIO MILHÃO de exemplares em língua inglesa, e tem sido um dos maiores best-sellers da Marvel.

 

“...tocante, divertido, mordaz, e maravilhosamente desenhado...”

- IGN.com

 

G. Willow Wilson é uma escritora americana de prosa, poesia e comics, e fã de longa data de banda desenhada. Depois de um período de introspecção e estudos religiosos, acabou por se converter ao Islão, e viveu vários anos no Egipto, onde ensinou inglês. Praticamente todos os seus livros ganharam prémios: as suas memórias de vida no Egipto, The Butterfly Mosque, foram o Seattle Times Best Book of 2010, o seu primeiro romance gráfico, Cairo (com o artista M.K. Perker, publicado pela Vertigo) foi nomeado como uma das melhores novelas gráficas do ano pelo School Library Journal e o Publishers Weekly, e o seu primeiro romance, Alif the Unseen, venceu o World Fantasy Award. Ms. Marvel foi a mais aclamada e premiada das suas criações, mas tem escrito regularmente para a Marvel e DC/Vertigo.

 

O Canadiano Adrian Alphona foi inicialmente conhecido pela sua criação da série Runaways (juntamente com o escritor Brian K. Vaughan, autor de Saga e de Y O Último Homem), para a Marvel. Depois de alguns anos longe dos comics, tem trabalhado para a Marvel em inúmeros títulos.

 

Reúne os comics Ms. Marvel (2014) #16-19, e materiais retirados de Spider-Man (2008) #7 e 8.

Formato deluxe, capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938862

Argumento de KIERON GILLEN e arte de JAMIE McKELVIE

 

O final chocante e brutal do primeiro grande arco de história de The Wicked + The Divine, quando a série chega à metade!

 

Não é por seres imortal que vais viver para sempre... A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana, como jovens carismáticos. São amados. São odiados. E morrem passados dois anos. E está tudo a acontecer agora. A acontecer de novo. Kieron Gillen, Jamie McKelvie e Matthew Wilson concluem o primeiro grande arco de história da sua saga de fantasia moderna, em que os deuses são as estrelas pop supremas, e as estrelas pop são as derradeiras divindades.

 

Sem que ninguém soubesse, Ananke revelou que Laura, uma das fãs dos deuses, era na realidade uma décima-terceira divindade, Perséfone, antes de matar a família dela, e talvez a própria Laura. Só que... alguém acaba de marcar uma sala de Londres para um espectáculo, onde uma certa... “Perséfone”... irá actuar. Perséfone. Ananke. Woden. Baphomet. Sakhmet. A Morrigan. Baal. Dioniso. Amaterasu. Cassandra  e as Nornas. Minerva. Um plantel divino estonteante. História antiga, flashbacks, sangue, cabeças a explodir, e também... cabeças desaparecidas. As coisas vão ficar mesmo loucas neste volume, e ninguém consegue perceber quem é o verdadeiro “vilão”!

 

Kieron Gillen teve uma longa e extensa carreira como escritor e jornalista antes de se lançar nos comics. Gillen tinha começado por escrever pequenas histórias para várias publicações inglesas com o desenhador Jamie McKelvie, que se tornaria no seu grande colaborador e que desenharia as duas séries independentes que ele escreveu, Phonogram e The Wicked+The Divine. Mais tarde, começou a escrever para a Marvel, para quem já escreveu muitas histórias, incluindo Thor, Uncanny X-Men, Invincible Iron Man. Mas The Wicked+The Divine continua a ser a sua criação com mais sucesso e aquela em que ele junta as suas grandes paixões, música pop, comics e fantasia.

 

O artista britânico Jamie McKelvie colabora com Kieron Gillen desde que lançaram juntos uma tira regular chamada Save Point na revista Playstation Magazine UK. Trabalhou também num projecto seu, Suburban Glamour, bem como em várias séries da Marvel, entre as quais Young Avengers, de novo com Gillen, e uma fase aclamada de Defenders, com Matt Fraction como argumentista. Para além do seu trabalho nos comics, McKelvie continua a desenhar e a ilustrar álbuns de música.

 

“The Wicked + The Divine é o melhor tipo de histórias de super-heróis que existe: a que não sabe que é uma história de super-heróis!”

Ta-Nehisi Coates (The Atlantic, Black Panther, Entre mim e o mundo)

 

The Wicked + The Divine ganhou o Prémio de Melhor Comic nos British Comic Awards de 2014, e foi nomeada para três Prémios Eisner em 2015, Melhor Nova Série, Melhor Capa e Melhores Cores, em 2018 para Melhor Série, e em 2019 para Melhores Cores.

 

The Wicked + The Divine vol. 4: Escalada

Reúne os #18-2 da série original de The Wicked + The Divine

Álbum, formato Comic deluxe, 160 pgs a cores, capa dura.

€16.00
ISBN 9788365938770

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de ANDREA SORRENTINO

 

A saga vencedora do PRÉMIO EISNER 2019  para MELHOR NOVA SÉRIE continua neste segundo volume!

 

O mistério vai-se adensando no segundo volume da série do escritor Jeff Lemire (Descender, Velho Logan), autor best-seller do New York Times e vencedor de múltiplos prémios Eisner, e do artista Andrea Sorrentino.

 

Enquanto Norton Sinclair, o jovem perturbado e reclusivo que saiu há pouco do hospício, vai mergulhando cada vez mais fundo na sua busca pelo segredo do Celeiro Negro, o padre Fred, um sacerdote Católico cuja fé está cada vez mais abalada, descobre o que se esconde por trás dum conjunto de homicídios macabros. Gideon Falls assemelha-se a uma colisão frontal entre a atmosfera surreal e inquietante de Twin Peaks e o terror puro de The Haunting of Hill House, criando uma série verdadeiramente viciante. Mistério rural e terror urbano colidem nesta reflexão profunda sobre a obsessão, a doença mental e a fé.

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, e venceu por duas vezes o prémio Eisner para Melhor Nova Série, em 2017 com Black Hammer, e em 2019 com este Gideon Falls. Uma das suas mais recentes obras foi o romance gráfico Roughneck, já editado pela G. Floy no nosso país e que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso”.

 

ANDREA SORRENTINO é um autor italiano com uma longa carreira na DC Comics e na Marvel. Foi nas páginas da revista Green Arrow que colaborou pela primeira vez com Lemire, com grande sucesso. Os dois voltariam a reunir-se nas páginas de Old Man Logan, já depois de Sorrentino ter assinado em exclusivo pela Marvel, uma colaboração que abriria caminho para a criação de Gideon Falls, na qual se concentra desde 2018.

 

A arte de Sorrentino é uma das razões para os fãs terem aderido entusiasticamente a esta história de terror, já que contribui de maneira decisiva e inovadora para tornar esta banda desenhada na obra de arte que é, e para criar a atmosfera visual que serve perfeitamente a narrativa. Por vezes as páginas seguem uma ordem clássica, com diálogos colocados estrategicamente para servir um fluir específico das conversas, e com fundos repletos de pormenores que contam parte da história em segundo plano, atraindo a atenção do leitor. Noutras ocasiões, as páginas contorcem-se de maneira surreal e quase tridimensional, e a sua imagética bizarra, geométrica e não clássica transmite de modo total os momentos mais terríveis da história. “Gideon Falls é certamente um dos comics que hoje em dia expande os limites daquilo que é possível fazer graficamente na banda desenhada, e mais que isso, daquilo que só se pode contar em banda desenhada!” (ComicBookWire)

 

“Um pesadelo delicioso.”

WIRED

 

Melhor romance gráfico de 2018, Forbes Magazine

Seleccionado como um dos Melhores Livros de 2018 pela revista Wired

Prémio Eisner para Melhor Nova Série, 2019

 

Reúne os números #7-11 da série Gideon Falls.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 136 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788365938817

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MICHAEL GAYDOS

 

O final da nova série da personagem que inspirou as séries da Netflix, pelos criadores originais!

 

A única coisa que é pior do que ser perseguida pela verdadeira figural do Mal que o Homem-Púrpura representa, é ser perseguida por essa figura maléfica quando se tem uma bebé pequena. O maior inimigo de Jessica Jones, o vilão que a definiu e que assombra a sua mente e o seu passado, regressa para acertar contas com ela. Será que Jessica consegue finalmente encerrar este capítulo da sua carreira? Os criadores originais de Jessica Jones, Brian Michael Bendis e Michael Gaydos, despedem-se da sua personagem, numa história que é a conclusão de anos de aventuras da mais conhecida detective privada do universo Marvel.

 

“Um arco de história de gelar os ossos!”

Adventures in Poor Taste

 

Brian Michael Bendis, um dos mais conhecidos argumentistas de comics nos EUA, regressou em 2016 à personagem que tinha criado há tantos atrás para a linha Marvel MAX, juntando-se de novo ao artista original da série, Michael Gaydos, para contar mais uma mão-cheia de histórias da célebre detective privada, Jessica Jones. E, quase vinte anos depois da sua estreia (que ocorreu em 2001 na revista Alias, que marcou um momento importante no desenvolvimento dos comics mais adultos da Marvel) os seus autores despediram-se da sua personagem com uma nova série de 18 números, antes de Brian Michael Bendis partir da Marvel para a DC. Nesses anos todos, ela passou por três séries (Alias, The Pulse, Jessica Jones), que a G. Floy editou na sua totalidade, e atingiu a fama mundial com a sua própria série de TV. Deixamos a última palavra a Bendis:

 

“...A televisão fez dela uma referência da cultura pop. É de loucos, certo? Havia alguma coisa neste material que gritasse, “Adorem-me! Façam de mim uma estrela popular”? Pois, também ainda não consegui perceber o que se passou. (...) Sinto-me imensamente orgulhoso da Jessica Jones. Não do MEU trabalho, mas do esforço de colaboração em volta da personagem. O trabalho dos meus editores e colegas, do trabalho da Melissa Rosenberg e dos argumentistas da série de TV da Jessica Jones. Até mesmo das pessoas por detrás do excelente e inventivo merchandise a ela associado, algo que até hoje me deixa embasbacado. E, por último, agradeço ao Joe Quesada. A Jessica existe porque o Joe me pediu um comic policial à maneira da Marvel. Ponto final. Sem o Joe, não haveria Jessica...”

(do posfácio ao volume final de Jessica Jones escrito por Bendis)

 

Volumes disponíveis das aventuras de Jessica Jones a solo:

Jessica Jones: Alias vol. 1

Jessica Jones: Alias vol. 2

Jessica Jones: Alias vol. 3

Jessica Jones: Alias vol. 4

Jessica Jones: Pulsar

Jessica Jones vol. 1: Sem Limites

Jessica Jones vol. 2: Os Segredos de Maria Hill

 

JESSICA JONES vol. 3: O REGRESSO DO HOMEM-PÚRPURA

Brian Michael Bendis e Michael Gaydos

Inclui os números 13-18 da série Jessica Jones (2016).

Álbum, formato comic, 136 pgs a cores, capa dura. PVP: 14€

€14.00
ISBN 9788365938794

Argumento de JASON AARON e arte de RON GARNEY

 

Guerra contra o futuro!

 

O futuro está sob controlo da malévola corporação chamada Roxxon, que impõe a sua lei a um mundo conquistado através do seu exército de ciborgues homicidas, os Deathloks, enviando-os para exterminar todos os super-heróis que se oponham a ela. E o último vestígio de resistência é um pequeno bando paramilitar liderado por Logan, o homem que já foi conhecido como Wolverine...

 

Os Deathloks começam também a surgir no presente, em busca de super-heróis já estabelecidos ou ainda desconhecidos - para os exterminarem com violência máxima. E depois de eliminarem os primeiros, o próximo nome na sua lista não é outro senão o do Capitão América. Para impedir a ascensão da Roxxon e o massacre final de todos os heróis do mundo, Wolverine vai ter de juntar forças com uma misteriosa mulher que parece possuir um conhecimento inexplicável sobre a distopia futura. Logan não vai desistir até conseguir deter os Deathloks, mas que esperança resta de impedir um futuro que parece já ter acontecido?

 

O volume final da série Wolverine Arma X, escrita por Jason Aaron, um dos mais aclamados escritores de comics actuais (Thor, Scalped, Southern Bastards). Esta série foi a primeira série em continuação que escreveu para a Marvel, e uma das que lhe granjeou maior sucesso. Arma X foi criada como uma série de histórias talvez um pouco mais violentas do que o costume, e quase completamente separadas do universo Marvel e da sua cronologia regular (mesmo que ocasionalmente apareçam outra personagens). Uma série que é, portanto, ideal para leitores e fãs dos super-heróis da Marvel mais casuais.  “Queria estabelecer uma continuidade minha, que fosse própria a este título, e queria focar-me em contar histórias menos dependentes do longo passado de Logan, boas para pessoas que não estivessem familiarizadas com esse passado”, disse Aaron.

 

Ron Garney, o artista principal deste volume e que tinha já desenhado o primeiro volume da série, é um famoso desenhador de comics de super-heróis, e esta série foi a primeira vez que colaborou com Aaron, colaboração que levou mais tarde ao livro que a G. Floy já editou em Portugal, Men of Wrath/Má Raça. Ron Garney é um dos mais míticos artistas de comics da Marvel, na qual destacamos uma fase de grande sucesso do Capitão América.

 

A série termina num capítulo final, O Fim do Princípio (o #16 da série original), uma história melancólica e auto-conclusiva, em que Wolverine tem de enfrentar a realidade da morte de um dos seus companheiros. Este capítulo é desenhado pelo italiano David Gianfelice, veterano dos fumetti (em particular na série John Doe e de Dylan Dog, da Bonelli) e com uma obra importante nos comics, entre a qual poderemos destacar a série Northlandes, na Vertigo, e o primeiro arco de O Círculo de Júpiter de Mark Millar, que a G. Floy acaba de publicar em Portugal.

 

Reúne os números #11-16 da série Wolverine: Weapon X.

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 144 pgs. a cores.

€15.00
ISBN 9788365938701

Argumento de MARK MILLAR e arte de WILFREDO TORRES, DAVID GIANFELICE, CHRIS SPROUSE et. al.

 

Solitários. Alcoólicos. Infiéis. Dissimulados. Ciumentos. Perfeitos.

Mesmo os nossos pais foram jovens em tempo.

 

Na América da era dourada dos anos 50, os maiores super-heróis do mundo triunfam sobre ameaças cósmicas em batalhas épicas, mas são diariamente testados nas suas lutas privadas. Os acontecimentos sociais e políticos daqueles anos vão ter um custo pessoal pesado, à medida que as desconfianças e a traição ensombram relacionamentos que pareciam eternos.

 

Mark Millar é o escritor de muitas séries de comics aclamadas, muitas das quais já foram adaptadas ao grande ecrã, estando muitas outras em adaptação para o cinema, e, depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão. A G. Floy tem vindo a editar uma parte importante da sua obra de BD independente, com inúmeros títulos já publicados, como O Legado de Júpiter, Kick-Ass, Huck, Kingsman, Némesis, etc...

 

O Círculo de Júpiter é a prequela  de O Legado de Júpiter, e faz os leitores voltarem à era dourada dos comics, de Hollywood e dos super-heróis, uma era idealizada, mais pura e ingénua e mais... negra, cínica, terrível? Com O Círculo de Júpiter, Millar conta a história da primeira geração de seres humanos com super-poderes, e explica a origem dos conflitos, ressentimentos, e rivalidades entre eles, que pudemos observar em O Legado de Júpiter. Mais mais do que mostrar uma era ideal, Millar confronta os leitores com o facto de que a era dourada não foi de ouro, que preconceitos de raça, de género, de ideais políticas, moldaram e desfiguraram as acções das suas personagens, pelo meio de cenas de sexo, bebedeiras e drogas, enganos e traições.

 

“Todas as gerações falam das que as precederam como sendo maiores, a melhores, como gerações que devem ser idealizadas e veneradas”, diz Millar. “Mas elas eram tão estúpidas como a nossa. E fiquei fascinado com esta ideia de mostrar os pais dos protagonistas como os jovens.” O resultado é uma história de super-heróis a comportarem-se como tudo menos supers, numa saga ao mesmo tempo épica e melancólica, terrível e negra. No mundo de O Círculo de Júpiter não existe super-poder capaz de combater o racismo, o sexismo, o ciúme e a inveja, e a homofobia.

 

A arte de O Círculo de Júpiter está a cargo de uma mão-cheia de desenhadores que procuraram recriar um estilo limpo, directo, que evoca a Silver Age dos comics, com os seus toques de pop-art, “cujos heróis parecem que saíram do cérebro do Roy Lichtenstein” (Alex Abad-Santos, Vox). Wilfredo Torres é um dos principais desenhadores da série, com uma carreira já longa por várias editoras americanas (Dynamite, DC, Dark Horse, Marvel, etc...); tal como ele, os outros desenhadores da série colaboram pela primeira vez com Mark Millar neste livro. David Gianfelice é um artista italiano com carreira nos fumetti, mas com trabalhos assinados também na Marvel, e na Vertigo (Northlanders). E Chris Sprouse é bem conhecido dos fãs de comics pelo seu trabalho em inúmeros títulos e séries, mas sobretudo em Tom Strong, com Alan Moore, uma personagem que evoca de certa maneira o mundo aparentemente inocente e brilhante de O Círculo de Júpiter.

 

“O Círculo de Júpiter é o Mad Men da banda desenhada.”

- Vox

 

O CÍRCULO DE JÚPITER

Reúne a série completa de JUPITER’S CIRCLE #1-12.

Formato deluxe, capa dura, 296 pgs. a cores.

€28.00
ISBN 9788365938855

Argumento de MARK MILLAR e arte de STEVE McNIVEN

 

Quem é Némesis?

 

Ele é o herdeiro de uma família privilegiada e de milhares de milhões que os seus falecidos pais lhe deixaram. Dono de uma frota de carros espectaculares, de um hangar cheio de aviões e de gadgets tecnológicos sempre às suas ordens. E decidiu vestir uma máscara e uma capa, e tornou-se num cavaleiro de branco numa luta implacável por uma causa em que acredita.

 

Mas se pensam que esta é uma história que já ouviram antes... pensem outra vez! Isto vai ser completamente diferente de tudo o que leram assim que virarem a primeira página. Némesis é o relato das fantasias mais violentas de um vilão para acabar com todos os vilões, um redemoinho de ultra-violência, caos e humor negro, que só a mente louca de Mark Millar (Kick-Ass, Kingsman: Serviço Secreto) poderia imaginar.

 

Os autores por trás de sucessos como Velho Logan e Marvel: Guerra Civil regressam com uma história louca de um homem em busca de vingança!

 

Mark Millar é o escritor de muitas séries de comics aclamadas, muitas das quais já foram adaptadas ao grande ecrã, estando muitas outras em adaptação para o cinema, e, depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão. A G. Floy tem vindo a editar uma parte importante da sua obra de BD independente, com inúmeros títulos já publicados, como O Legado de Júpiter, Kick-Ass, Huck, Kingsman, Némesis, etc... O Canadiano Steve McNiven estreou-se na falecida editora CrossGen, onde deu logo nas vistas, mas foi na Marvel que assinou os seus grandes sucessos, alguns em colaboração com Mark Millar, como Guerra Civil ou Velho Logan. Tem desenvolvido a sua carreira na Casa das Ideias, com poucas incursões fora da editora, de que Némesis é a principal.

 

E se o Batman fosse o Joker? E se o milionário ultra-talentoso se transformasse no vilão, e não no herói? E num vilão vestido de cavaleiro branco! É essa a premissa de Némesis, numa história recheada de humor negro, de uma espécie de Batman ou James Bond contra um Comissário Gordon, um bilionário maléfico que se entretém a escolher um chefe de polícia diferente cada ano, e a destruir-lhe a vida e a cidade. E do que acontece a seguir...

 

“Uma história fantástica, e se acham que lhe falta compaixão... é porque o mundo não é feito de boas intenções, mas de egoísmo e orgulho. A estabilidade da sociedade moderna é tão artificial quanto os edifícios que um terrorista pode destruir com facilidade!”

Nicholas Yanes - SciFiPulse.net

 

Reúne a série NEMESIS #1-4.

Formato deluxe, capa dura, 112 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938749

Escrito e desenhado por JEFF LEMIRE

 

“Jeff Lemire é o Stephen King dos comics.”

- MACLEANS

 

Os dias de glória de Derek Ouelette já acabaram, e a sua carreira de jogador de hóquei terminou em desgraça há mais de uma década, depois de um incidente violento sobre o gelo. Desde então, vive da sua reputação, na pequena vila do Norte remoto do Canadá onde nasceu, sempre a beber demais e a envolver-se em rixas com quem o ofenda. Mas não contou com o regresso da sua irmã Beth, que aparece um dia vinda do nada, a fugir de um namorado abusivo. Os dois irmãos escondem-se numa cabana isolada na floresta, numa tentativa de se voltarem a conhecer, e de exorcizar os terríveis segredos do seu passado... enquanto o ex-namorado de Beth a persegue e se aproxima, ameaçando lançar Derek e Beth de novo numa espiral de destruição para o mundo que eles estão desesperadamente a tentar deixar para trás.

 

Ao mesmo tempo comovente e angustiante, Roughneck é uma obra-prima de um dos maiores criadores de banda desenhada contemporâneos - uma história profundamente tocante de família e dos seus passados e segredos, e do desejo de quebrar um ciclo de violência, qualquer que seja o preço.

 

Os leitores portugueses já tiveram a oportunidade de descobrir a obra de Jeff Lemire e a sua imensa versatilidade como escritor de vários géneros, desde super-heróis (Velho Logan ou Black Hammer), passando pelo space opera (Descender) ou pelo terror (Gideon Falls), e com este livro podem descobrir o seu lado mais humano, como cronista da vida do dia a dia nas paisagens vastas da América e do grande norte do Canadá. A acção decorre na isolada e perdida vila canadiana de Pimitamon, que significa na língua Cree “encruzilhada”, palavra que resume de modo perfeito o novelo de escolhas e de caminhos possíveis que os protagonistas terão de resolver, na sua viagem pelo seu passado atormentado, presente angustiante, e possível futuro. Roughneck representou para o autor um regresso aos temas que o tinham tornado famoso no início da sua carreira, com obras como Essex County, e é uma lição magistral de narrativa sequencial, uma história poderosa sobre a tragédia humana, e também sobre a esperança e a redenção sob todas as suas formas.

 

“Álcool, toxico-dependência, os ciclos da violência que se vão perpetuando no tempo e no interior das famílias, a herança da cultura nativa americana, e o hóquei, esse desporto nacional do Canadá, tudo isso irá voltar à superfície neste conto sobre os aspectos mais reprimidos e repressivos, da vida canadiana”

- Irene Velentzas, The Comics Journal

 

“Comovente.. poderoso... é um grande prazer ver Jeff Lemire a explorar a paisagem emocional de vidas que muitos prefeririam esquecer - e mostrar-nos como, ainda assim, elas têm valor.”

- Publisher’s Weekly

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, e o autor premiado e aclamado de romances gráficos como Essex County, The Underwater Welder, The Nobody, Sweet Tooth, ou Trillium. Escreveu também inúmeras histórias para alguns dos títulos de super-heróis mais conhecidos da DC, Marvel ou Valiant, bem como séries de banda desenhada para a maioria das editoras americanas com artistas variados, incluindo Descender, Gideon Falls ou Black Hammer, tendo ganhado com estas duas últimas o Prémio Eisner de Melhor Nova Série. Vive em Toronto com a família.

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 272 páginas a cores, capa dura.

€30.00
ISBN 9788365938923

Argumento de ED BRUBAKER e arte de SEAN PHILLIPS

 

Mesmo que não escolhamos ser maus voluntariamente, não deixamos por isso de ser responsáveis... Criminal regressa no seu terceiro volume, com mais duas histórias que tratam do eterno regresso da violência e da queda, numa espiral negra sem fim e da qual não há fuga possível!

 

Em Os Pecadores, reencontramos Tracy Lawless, o veterano da guerra transformado em assassino a soldo da máfia. Encarregado de investigar uma série de misteriosos homicídios que atingiram mafiosos leais ao seu chefe, Lawless vai ver o seu inusitado código de honra meter-se no caminho da resolução do mistério, numa história com o final trágico à altura daquilo que está em jogo. Em O Último dos Inocentes, Riley Richards, que sempre teve tudo o que queria - a miúda mais sexy do liceu, os amigos e o dinheiro - é confrontado com a solidão da sua vida na cidade, e a incapacidade de esquecer a vida pacata que teve em Brookview na infância. Será por isso que decidiu assassinar a sua mulher?

 

Criminal é uma das séries mais aclamadas da banda desenhada actual, uma meditação profunda sobre os clichés do policial e do noir, que se quer no entanto realista e credível, e é a obra maior de uma das maiores duplas de criadores de comics de sempre, Ed Brubaker (The Fade Out, Capitão América: O Soldado do Inverno) e Sean Phillips (The Fade Out, Marvel Zombies).

 

“Imerso nos pormenores daquilo que faz um grande comic, mas sem nunca perder o ambiente noir da série, este é um livro que está definitivamente na nossa lista de bandas desenhadas a não perder.”

MTV

 

“...A nostalgia é frequentemente uma motivação nos policiais, mas é raro ir tão longe como nesta história. A infância de Riley em Brookview é uma imagem dos Bons Velhos Tempos do Antigamente. Mas a Brookview moderna é tóxica, e voltar lá não ajuda Riley a escapar às realidades da grande cidade, e ele passa a maioria do tempo das suas visitas a relembrar coisas. Encontra antigos amigos, espantado com o quanto eles mudaram. E Sean Phillips cria um estilo específico para os flashbacks da adolescência de Riley, que resulta num visual que é uma espécie de Archie misturado com John Romita. Mas em vez das histórias certinhas e sem problemas que esse estilo limpo de desenho deixaria adivinhar, Riley e os seus amigos teenagers drogam-se, embebedam-se, têm sexo e armam confusão. Um pouco como se as personagens de Archie não tivessem ficado fixas numa espécie de status quo idealizado... Eu leio imensos policiais, e estou habituado à vingança, ambição desmesurada, desejo irresistível, como motivos para o crime. Mas a maneira como Brubaker e Phillips pintam a nostalgia como pano de fundo do crime desta história é incrivelmente poderosa, e quase insuportável, na sua revelação daquela distância entre aquilo que somos e aquilo que queríamos ter sido, ou da sensação terrível que sentimos no estômago quando finalmente o peso esmagador da vida real cai sobre nós... O Último dos Inocentes é possivelmente o melhor arco de história de sempre de Criminal...”

- David Brothers, ComicsAlliance

 

Inclui material originalmente publicado sob a forma de revista como Criminal (vol. 2) #1-7, os arcos de história THE DEAD AND THE DYING e BAD NIGHT.

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 224 páginas a cores, capa dura.

€28.00
ISBN 9788365938947

Argumento de GRANT MORRISON e arte de FRANK QUITELY, ETHAN VAN SCIVER, IGOR KORDEY, e LEINIL FRANCIS YU

 

Dezasseis milhões de mutantes mortos... e isso foi só o princípio!

 

O escritor Grant Morrison, uma das lendas dos comics modernos, mudou de maneira definitiva e arrojada a saga imensa dos X-Men com esta série que marcou para sempre a nossa visão dos mutantes da Marvel: Novos X-Men! Começando numa terrível conspiração e na destruição da ilha de Genosha, lar do homo superior, introduzindo mudanças como a substituição dos antigos fatos de licra por elegantes blusões de cabedal, e toda uma nova geração de mutantes muito diferentes, mas bem ancorados num grupo central forte, Novos X-Men é uma das mais imaginativas e épicas sagas de sempre de Grant Morrison.

 

É difícil exagerar o impacto que esta saga teve nos leitores da altura, e particularmente num período que se seguiu aos eventos traumáticos do 11 de Setembro, e como ela funcionou de maneira “evolutiva” para Morrison, levando-o a criticar os vários projectos utópicos que historicamente marcaram o seu pensamento e a reafirmar a sua convicção de que a solução para uma vida melhor reside nos indivíduos e na maneira como eles se conseguem relacionar de maneira positiva.

 

Alguns críticos viram em Novos X-Men uma continuação das reflexões que o autor tinha iniciado em The Invisibles, algo que o próprio reconhece. No seu Manifesto (publicado neste volume), Morrison afirma: “Esta história não é bem sobre super-heróis mas sobre um conflito evolucionário que existe entre o que é novo/bom e velho/mau. Os X-Men representam todos os rebeldes adolescentes que querem mudar o mundo e torná-lo melhor. E a humanidade são os adultos que se agarram ao passado e tentam destruir o futuro, apesar de colocarem nele todas as suas esperanças”. Os jovens são idealistas, românticos e rebeldes, desejosos de romper com tudo o que está errado no mundo, e a Revolução, quando chega, é uma ruptura terrível no tecido da história. Essa ruptura é reflectida no capítulo inicial de Novos-Men, que coloca em cena essa raça minoritária dotada de poderes tremendos, e que por causa desses mesmos poderes é temida e odiada pela maioria da população normal do mundo. Até o adjectivo Novos colocado á frente de X-Men implica que tudo o que veio antes é “velho”, e num só momento eles são “transformados de heróis que respondem de maneira passiva ao que os confronta, em agentes de uma revolução social e política, os arquitectos de uma utopia futura”  (como diz Darragh Green em Here Comes Tomorrow: The Ethics of Utopianism in Grant Morrison's New X-Men).

 

São os nove capítulos iniciais desta imensa e popular saga dos mutantes da Marvel que durou 40 números - e que a G. Floy editará em 4 volumes - que os leitores podem agora redescobrir numa edição nova. Originalmente editada pela Devir de maneira incompleta, esta série junta-se a mais duas que editámos e que consideramos como marcos imperdíveis da história dos X-Men (Astonishing X-Men e Uncanny X- Force). Abram portanto o livro, e contemplem a cena inicial... trinta mil anos no passado, um grupo de homo sapiens massacra um grupo de neandertais, sob o olhar da misteriosa Cassandra Nova, uma nova personagem que irá colocar em movimento um enredo terrível...

 

Reúne os títulos New X-Men #114-121, o Annual 2000 e o célebre Manifesto de Grant Morrison para os X-Men.

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 248 páginas a cores, capa dura.

€25.00
ISBN 9788365938831

Argumento de ED BRUBAKER e arte de SEAN PHILLIPS

 

No segundo volume de Criminal, Brubaker e Phillips servem-nos um conjunto de histórias que exploram os limites do noir e da narração visual.

 

Em Os Mortos e os Moribundos, uma mulher que sofreu na pele a crueldade do mundo que a rodeia, regressa à cidade com uma ideia em mente apenas: vingança. E os seus melhores amigos, o filho do mais poderoso senhor do crime da cidade, e um pugilista em ascensão, vão ser apanhados no fogo cruzado da sua raiva. Uma única tragédia, contada de três pontos de vista diferentes. Em Uma Noite Má, a mais estranha das histórias da série segue um autor de banda desenhada com insónias, Jacob, o criador da tira “Franz Kafka Detective Privado”, que vai ser apanhado num furacão auto-destrutivo de sexo, mentiras e violência. Duas vontades de vingança opostas vão colidir numa história com um desfecho surpreendente.

 

“Se estão à procura de aventura, Criminal é o sítio perfeito para as encontrarem. E, pelo menos, vão sair desta leitura vivos, que é mais do que algumas personagens do livro podem esperar.”

Den of Geek

 

Criminal é uma das séries mais aclamadas da banda desenhada actual, uma meditação profunda sobre os clichés do policial e do noir, que se quer no entanto realista e credível, e é a obra maior de uma das maiores duplas de criadores de comics de sempre, Ed Brubaker e Sean Phillips.

 

Os leitores irão descobrindo com este volume os meandros das muitas histórias que Brubaker e Phillips vão contar neste mundo que vai tornar familiar à medida que nele avançamos. Personagens recorrentes vão surgir, vamos voltar ao passado e saltar de novo para o presente, e acompanhar este turbilhão de acontecimentos, um verdadeiro ouroboros de violência e de traição. O Livro Dois estabelecerá mais alguns protagonistas, e explicará o passado de outros: como os Hyde ascenderam a reis do crime de Center City, e as complexas relações entre Teeg Lawless, Sebastian Hyde e Jake Brown; e a surreal história de Jacob, o criador da tira de BD ‘Frank Kafka Detective Privado’.

 

Inclui material originalmente publicado sob a forma de revista como Criminal (vol. 2) #1-7, os arcos de história THE DEAD AND THE DYING e BAD NIGHT.

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 224 páginas a cores, capa dura.

€25.00
ISBN 9788365938725

Adaptado do romance de MILTON HATOUM por GABRIEL BÁ e FÁBIO MOON.

Omar e Yaqub são irmãos gémeos, mas embora partilhem as mesmas feições, são completamente diferentes um do outro. E o amor possessivo de Zana, a sua mãe, vai agitar ainda mais o conflito entre ambos, até ao evento que irá desencadear o drama no centro deste relato... Yaqub, o “filho bom”, é enviado do seu Brasil natal para viver com familiares no seu Líbano ancestral, regressando cinco anos depois, transformado, a um país que para ele já é estranho, e a um irmão que ele continua a detestar. Estes segredos de família irão mergulhar o leitor numa saga sobre identidade, amor, perda, enganos e a destruição de laços familiares, ambientada em Manaus, na década de cinquenta.

Um dos livros mais importantes da literatura brasileira contemporânea, Dois Irmãos tem vindo a conquistar gerações de leitores desde a sua publicação em 2000, tendo igualmente vencido o Prémio Jabuti, o mais prestigiado prémio literário do Brasil. Foi com o mesmo entusiasmo desses leitores que os premiados autores de banda desenhada Fábio Moon e Gabriel Bá, também eles dois irmãos, embarcaram na missão de adaptar a obra de Milton Hatoum como romance gráfico. Ao mesmo tempo que preserva a força narrativa de Hatoum, esta adaptação evidencia o talento artístico de Bá e Moon. A partir do seu traço, a vida dos gémeos Yaqub e Omar, e a sua rivalidade que tem o potencial de destruir uma família, ganha novos contornos épicos. A Manaus de Bá e Moon, feita de um jogo de luz e sombras, de branco e preto, acolhe este drama que cruza gerações e, seja nos grandes planos ou nos mais ínfimos detalhes, instila no enredo original de Hatoum uma energia e vitalidade novas.

“Os segredos e mentiras complexos que residem no coração desta família têm como pano de fundo paisagens e vistas quase cinemáticas. Bá e Moon representam poderosamente o dinamismo naturalista do Brasil na sua arte: formas orgânicas, fluidas, dramáticas, contrastadas com o lado angular e duro das suas personagens. A sua arte a preto e branco forte, carregada e dinâmica, consegue expressar as subtilezas da tensão quase palpável, mas muito contida, entre os membros da família, um brutal espancamento às mãos da polícia, ou o erotismo electrizante de uma dança exótica. Bá e Moon trazem para esta narrativa a sua elegância confiante e decidida, e conseguem reflectir nela as graduações de cinzentos que existem nesta tremenda saga familiar.”

- Publishers Weekly

Fábio Moon e Gabriel Bá são irmãos gémeos e nasceram em 1976, em São Paulo. Publicaram o seu primeiro fanzine de BD em 1993, e em 1997 lançaram o fanzine 10 Pãezinhos, que venceu o prémio HQ Mix de melhor fanzine e de artistas revelação em 2000. Nestes mais de vinte anos, os dois produziram BD para o mercado brasileiro e internacional, incluindo as séries Daytripper, The Umbrella Academy (com Gerard Way, editado em Portugal pela Devir) ou Casanova (com Matt Fraction). Em 2008, O Alienista, a sua adaptação do clássico de Machado de Assis, recebeu o prémio Jabuti. Daytripper (editado em Portugal pela Levoir), estreou em primeiro lugar na lista de mais vendidos do New York Times e ganhou os prémios Eisner Award e Harvey Award (Estados Unidos), o Eagle Award (Reino Unido), o prémio de melhor BD no festival Les Utopialles, em Nantes, e entrou na seleção oficial do Festival International de la Bande Dessinée d’Angoulême 2013 (França).

Nascido em Manaus em 1952, Milton Hatoum estudou arquitectura. Estreou-se na ficção com Relato de um certo Oriente, publicado em 1989 e vencedor do prémio Jabuti de melhor romance do ano. O seu segundo romance, Dois irmãos, foi traduzido para oito idiomas. Com Cinzas do Norte, de 2005, Hatoum ganhou os prémios Jabuti, Bravo!, APCA e Portugal Telecom. Em 2008, publicou a sua primeira novela, Órfãos do Eldorado, em 2009, o livro de contos A cidade ilhada e, em 2013, viu as suas crónicas reunidas em Um solitário à espreita. Em Portugal, estão editados pela Penguin Random House/Companhia das Letras os seus romances Dois irmãos , Relato de um certo Oriente e A noite da espera.

 

Dois Irmãos venceu o prémio Eisner para Melhor Adaptação Literária, o prémio Harvey para Melhor Álbum Estrangeiro e o Troféu HQ Mix para Melhor Adaptação.

Formato 22 x 28, 232 páginas a p/b, capa dura.

€22.00
ISBN 9788365938756

Argumento de MARK MILLAR e arte de RAFAEL ALBUQUERQUE

 

Numa pequena e pacata vila da costa americana, Huck, o funcionário da bomba de gasolina, usa em segredo os seus talentos muito especiais para fazer uma boa acção por dia. Mas quando a história dele se começa a espalhar, ele transforma-se em notícia principal pelo país todo, e recebe a fama que sempre evitou. E, à medida que começam a emergir elementos do passado de Huck, ele deixa de perceber em quem pode confiar ou não, e que há vidas em perigo.

 

Da aclamada e premiada dupla criativa de MARK MILLAR (Kick-Ass, Guerra Civil) e RAFAEL ALBUQUERQUE (American Vampire, Batgirl), uma das histórias mais genuínas e surpreendentes da década. Millar explicou as razões pelas quais escreveu Huck num artigo que se intitulava “Como Homem de Aço [o filme] me traumatizou de tal maneira que decidi escrever Huck”, como uma espécie de reacção a um excesso de violência e de “lado negro” dos comics e dos filmes neles baseados. Millar ele próprio escreveu a sua quota parte de histórias ultra-violentas, basta lembrar Kick-Ass, p.ex.! Mas por uma vez, decidiu fazer algo diferente.

 

“Ver o Super-Homem a partir o pescoço do General Zod no filme chocou-me, e fez-me pensar se não teríamos ido finalmente até ao fim da linha em termos de violência nos super-heróis. (...) Para mim a moral dos comics de super-heróis era que eles podiam fazer quase tudo com os seus poderes, mas no fim escolhiam ser bons. (...) Gostava que Huck lembrasse aos meus leitores que quando nos vestíamos de super-heróis em crianças, não era para sermos os mauzões, os bad-ass, não era por eles serem violentos e cruéis. Quero que Huck funcione como um antídoto aos anti-heróis, e acho que é uma experiência muito interessante nesse sentido.”

 

Mark Millar é o escritor de séries de comics aclamadas como Kick-Ass, Kingsman: Serviço Secreto, O Legado de Júpiter e O Círculo de Júpiter, Nemesis, etc.... Muitos destes livros já foram adaptados ao grande ecrã, e muitos outros estão em adaptação para o cinema, e depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão, incluindo livros que escreveu para a Marvel no passado, como Wolverine: Old Man Logan (Velho Logan) e Civil War (Guerra Civil) - a série de super-heróis mais vendida em quase duas décadas.

 

Rafael Albuquerque venceu já vários prémios Eisner e Harvey, e é o co-criador da série best-seller do New York Times American Vampire (DC Comics/Vertigo), escrita por Scott Snyder e Stephen King, e de Ei8ht, da Dark Horse. Rafael já trabalha na indústria de comics desde o início dos anos 2000, e tem trabalhos assinados para a maioria das editoras americanas, tendo ilustrado séries populares como Batman, Wolverine, Animal Man, e mais recentemente Batgirl. Fez parte do relançamento da Millarworld na NETFLIX, tendo ilustrado um arco de história para a nova série de Hit-Girl, e a mini-série Prodigy.

 

Reúne os números #1-6 de Huck

Formato deluxe, capa dura, 160 pgs. a cores.

€16.00
ISBN 9788365938664

Argumento de BRIAN K. VAUGHAN e arte de FIONA STAPLES

 

SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um encontro entre a Guerra das Estrelas e Romeu e Julieta no espaço. E preparem-se para o mais chocante, surpreendente e impactante volume da série, cheio de acção e de violência há muito adiada, fake news e terror genuíno. Nada voltará a ser igual depois desta história!

 

O volume 9 de SAGA assinala vários marcos na edição da série. Saga chega à metade da sua... saga. Os autores anunciaram que a série teria mais 9 volumes para além deste, num total de 18 volumes (108 comics), a mais longa série que Vaughan já escreveu. Para além disso, os autores anunciaram que iam tirar umas férias (merecidas!), e por isso, o lançamento deste volume marca também o momento em que a edição Portuguesa apanho a edição Americana!

 

Agora resta-nos a todos esperar para que a série arranque de novo, até porque o final do vol. 9 é... traumático!

 

“Tentar escrever uma história de FC, mas fazê-lo com a complexidade moral e as zonas cinzentas dos conflitos reais foi muito educativo para mim. Penso muito na violência, e de como gosto dela na ficção, onde ela pode ser bela e divertida e catártica. Mas a violência no mundo real é universalmente estúpida e imoral e horrível... como é que juntamos estes dois conceitos opostos? A resposta tem muito que ver com a conclusão que estamos a tentar explorar.”

Brian Vaughan, entrevista à Entertainment Weekly

 

Fantasia e ficção científica - e sexo, traição, morte, amor verdadeiro e vinganças obsessivas - juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples, que questiona incessantemente as narrativas e preconceitos do nosso tempo através do contraste com o seu mundo surreal e bizarro.

 

SAGA já venceu doze Prémios Eisner, um Hugo para Melhor História Gráfica, e uns incríveis dezassete Harveys.

 

SAGA volume 9

Brian K. Vaughan e Fiona Staples

Reúne os #49 a #54 da série original de SAGA

Álbum, formato comic, 152 pgs a cores, capa dura.

€14.00
ISBN 9788365938695

Argumento de BRIAN AZZARELLO e arte de EDUARDO RISSO

 

A conclusão da primeira história de Moonshine!

 

Lou Pirlo, o “Torpedo”, pensava que os seus problemas tinham acabado quando ele e Delia, a sua nova miúda, conseguiram fugir num comboio de carga para Sul – para o mais longe que conseguissem fugir dos mafiosos de Nova Iorque e dos hillbillies das montanhas Apalaches que os queriam matar.

 

Mas problemas e sarilhos são coisas a que Lou nunca escapou, e em vez de chegar à salvação, acaba a caminho da Nova Orleães e de mais sarilhos do que alguma vez viu. Porque Lou foi mordido por um lobisomem, e o mais letal dos caçadores de monstros do mundo decidiu que não ia parar até o caçar.

 

A conclusão do primeiro arco de história da nova série de sucesso da dupla BRIAN AZZARELLO e EDUARDO RISSO, uma saga de terror e lobisomens nos anos 1920 na América profunda. Este volume inclui arte de capas alternativas de nomes famosos como GABRIEL BÁ, FÁBIO MOON, RAFAEL ALBUQUERQUE, GRAMPA e PAUL POPE!

 

Brian Azzarello é um um dos mais conhecidos argumentistas dos comics americanos. A sua carreira iniciou-se na Vertigo, e um dos seus primeiros sucessos foi Johnny Double, que marcou também a sua primeira colaboração com Eduardo Risso, e que levaria pouco tempo depois ao lançamento de 100 Balas, talvez a mais conhecida obra desta dupla. Depois de muitos anos de trabalhos diversos para as principais editoras americanas, DC e Marvel, notabilizou-se mais recentemente pela sua colaboração com Frank Miller em The Master Race, a saga de Batman que é a conclusão de O Regresso do Cavaleiro das Trevas.

 

Eduardo Risso construiu uma longa carreira de sucesso na sua Argentina natal e na Europa, com destaque para os mercados italiano e espanhol, mas depois de ter ilustrado Johnny Double para Azzarello, o bom entendimento entre ambos levou a que iniciassem a série 100 Balas, que os propulsou para o estrelato dos comics. Ao longo dos anos colaborou extensamente com Azzarello, embora tenha também assinado álbuns para outros escritores, de que um bom exemplo é Wolverine: Logan, publicado pela G. Floy, com argumento de Brian K. Vaughan. Em 2018, Risso desenhou também o primeiro álbum de Torpedo em quase quinze anos, e neste Moonshine assina também as cores.

 

Reúne os números #7-12 da série Moonshine.

 

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 152 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788765938657

Argumento de CULLEN BUNN e arte de SALVA ESPÍN

 

DEADPOOL VAI ATRÁS DO ALVO FINAL: ELE PRÓPRIO!

 

Um número infindável de mundos alternativos está em perigo quando um Deadpool fora de controlo e consciente da sua existência como personagem fictícia decide destruir-se a si mesmo e a toda a realidade, acabando com os progenitores do universo – todos os outros Deadpools pelo multiverso fora!

 

Começou a guerra dos mundos, quando todas as versões do Mercenário Desbocado do universo têm de escolher de que lado vão lutar nesta campanha sangrenta contra a realidade. O nosso mercenário e mutante, violento, malcriado, com mau sentido de humor e factor de cura, vai atalhar caminho pelo universo à pancadaria, explodindo cabeças e destruindo planetas, na companhia dos nossos heróis favoritos: Dogpool, Lady Deadpool, o recém-chegado Pandapool, o Deadpool Dinosauro e muitas mais personagens bizarros e malucos!

 

O escritor Cullen Bunn regressa ao universo tresloucado de Deadpool, desta vez acompanhado do artista espanhol Salva Espín, para mais uma tentativa homicida de eliminar de uma vez por todas os realidade do universo Marvel, desta vez matando todos os Deadpools existentes no multiverso!

 

Deadpool Mata Deadpool é o terceiro volume da bizarra e cruelmente sarcástica série de aventuras que Cullen Bunn construiu, uma divertida exploração do universo meta-ficcional que se tornou a especialidade do mutante mercenário, o mestre de romper a “quarta parede”! Depois de se dar conta de que é uma personagem ficcional, e depois de tentar exterminar todos os heróis e vilões de todos os universos da Marvel, e todas as personagens da literatura que poderiam servir de inspiração para as suas aventuras, Deadpool percebe que só lhe resta uma possibilidade de destruir a existência absurda em que vive, de ser continuamente morto e ressuscitado num ciclo contínuo... matar todos os Deadpools do universo, porque talvez seja ele que está a criar esses mundos todos na sua cabeça!

 

Aviso: Não é para putos sensíveis e queixinhas! Vai haver sangue, pedaços de cérebro e órgãos espalhados pelas páginas deste livro...

 

Reúne os números #1-4 de Deadpool Kills Deadpool.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 96 pgs. a cores.

€12.00
ISBN 9788365938633

Argumento de WARREN ELLIS e arte de SIMONE BIANCHI e PHIL JIMENEZ

 

Um volume totalmente auto-contido da série Astonishing X-Men, com duas histórias completas escritas por um dos grandes argumentistas dos comics!

 

Warren Ellis continua a saga iniciada por Joss Whedon, Astonishing X-Men, num conjunto de histórias que irão mergulhar os X-Men num rodopio de acontecimentos marcados pela ficção científica que o autor britânico tão bem maneja: mundos paralelos, manipulação genética, mutantes artificiais, tudo enquanto tentam salvar a raça mutante da destruição depois do Dia-M. Com a fabulosa arte pintada de Simone Bianchi na primeira história, e o estilo clássico dos super-heróis de Phil Jimenez na segunda.

 

Caixa Fantasma Depois de serem chamados para resolver um crime bizarro, os X-Men descobrem que a vítima era um mutante... mas produzido artificialmente. A equipa terá de ir em perseguição da misteriosa Caixa Fantasma, que encerra um segredo tremendo. Exogenético Os X-Men vêem-se mergulhados numa série de batalhas imprevisíveis: atacados por mísseis, por membros da temível Ninhada, por Sentinelas estranhos, recheados de seres vivos, e um monstro gigante, os X-Men irão dar-se conta de que estão a lutar contra um inimigo que os quer erradicar do planeta!

 

Os eventos do Livro Três decorrem pouco depois do Dia-M, quando a Feiticeira Escarlate desactivou os genes-X de milhões de mutantes, deixando apenas 198 indivíduos com os seus poderes (contado em Dinastia de M, editado pela Levoir). Os X-Men estão agora instalados num novo quartel-general, em São Francisco, com uniformes e equipamento novos, e o líder da equipa, Ciclope, decidiu dedicar-se inteiramente a proteger o pequeno e frágil grupo de mutantes por todos os meios necessários e possíveis.

 

Warren Ellis é um dos mais talentosos argumentistas britânicos que “invadiu” os comics americanos no início dos anos 90, e é conhecido pela sua preferência por histórias com um forte cariz de ficção-científica, utilizando ideias sobre tecnologias futuras ou sobre mudanças sociais ou utópicas, mas também pelo seu lado desconstrucionista do género dos super-heróis. Nesta série, Ellis cria uma história intemporal dos X-Men, ancorada nos eventos mais recentes da série, sem cair nas complicações da continuidade. Uma história perfeitamente legível por leitores mais casuais!

 

Neste volume, Ellis é acompanhado pelo talento de dois ilustradores tremendos, o italiano Simone Bianchi, na primeira história (Caixa Fantasma), e o veterano Phil Jimenez, um dos mais conhecidos artistas de sempre dos comics, na segunda história (Exogenético). Bianchi tem aqui um dos seus melhores desempenhos, e alia o seu estilo de arte pintada a um enorme sentido de planificação, com páginas que usam simetrias de forma e de cor para construir verdadeiras obras de arte. E Jimenez brilha com o seu estilo clássico e visceral, e justifica a sua fama como um dos principais ilustradores de “batalhas de super-heróis”, num contraste interessante para os leitores com a arte de Bianchi.

 

A história Caixa Fantasma foi originalmente editada no nosso país pela Levoir no volume 7 da colecção Poderosos Heróis Marvel (2015) que inclui também o especial Ghost Boxes #1, a história Exogenético e o especial Ghost Boxes #2 eram inéditos em Portugal.

 

Reúne os comics ASTONISHING X-MEN #25-35 e ASTONISHING X-MEN: GHOST BOXES #1-2.

Álbum, formato deluxe (19 x 28), 312 pgs a cores, capa dura.

€28.00
ISBN 9788365938602

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

VOLUME FINAL DA SÉRIE!

 

Este é o volume final de Tony Chu, a série sobre o agente federal cibopata capaz de obter impressões psíquicas daquilo que come. Vão ser resolvidos mistérios, revelados segredos, e vão ser perdidas muitas vidas. Sim, isto é o fim da linha para o best-seller do New York Times, vencedor de múltiplos prémios Eisner e Harvey, a série sobre cozinheiros, canibais, canalhas, chuis (má aliteração!) e clarividentes!

 

A conspiração da carne de galinha e das letras de fogo no céu é finalmente desvendada, mas o preço é muito alto, e terrível. Tony terá de enfrentar mais uma tragédia e tomar uma decisão fatídica sobre o futuro do planeta Terra!

 

Reúne os números #56-60 de Chew bem como a obra-prima moderna da banda desenhada (se nos é permitido dizê-lo!) POYO: O GALO-DEMÓNIO!

 

O último volume de uma das mais populares séries que a G. FLOY tem vindo a publicar nestes últimos 5 anos, que fez parte do lote de três séries com que iniciámos a nossa fase recente de edição em Portugal (com Saga e Fatale), e um marco na edição de BD no nosso país, onde não é comum uma série tão longa ficar completa!

 

Uma série que satisfaz até à última dentada, e que os fãs terão agora de digerir completamente!

 

“É difícil acreditar que chegámos ao fim disto tudo, mas aqui estamos, no último volume de CHU/Chew, e vão mergulhar no arco de história final, e com mais consequências, claro,” afirma Layman, “Cada volume é como um adeus, e há muitas personagens que não vão chegar ao fim da história. Queremos agradecer a todos os que acompanharam o Tony Chu e os seus amigos ao longo destes doze volumes, e estamos a fazer o melhor que podemos para lhes dar umas despedidas de uma maneira que seja mesmo muito ‘estilo-CHU’. Como o célebre tespiano e filósofo Shia LaBoeuf em tempos talvez tenha dito (provavelmente), ‘que longa e estranha viagem isto foi’”

 

John Layman escreveu comics para inúmeras personagens das principais editoras americanas. Mas Chu (em inglês Chew) tornou-se de longe na sua série mais popular, e já lhe valeu dois Prémios Eisner e dois Prémios Harvey. Rob Guillory nasceu, foi criado e vive na Louisiana, e até ao momento em que foi escolhido por John Layman para artista de Chu era um relativo desconhecido. Desde então, Guillory dedicou-se à sua série, tendo encerrado os doze volumes de Chu em finais de 2016.

 

Reúne os números #56-60 de Chew e o especial CHEW: DEMON CHICKEN POYO!

 

Tony CHU volume 12: Maus Vinhos

Álbum, formato comic (17 x 26), 184 pgs a cores, capa dura.

€16.00
ISBN 9788365938626

Argumento de ED BRUBAKER e arte de SEAN PHILLIPS

 

Uma novela gráfica do universo CRIMINAL.

 

Da dupla criadora de The FADE OUT: Crepúsculo em Hollywood, vencedor do prémio Eisner para Melhor Série Limitada (2016) e do Galardão BD do Comic Con Portugal para Melhor Álbum Estrangeiro editado em Portugal (2019), e de CRIMINAL, a série policial noir que já valeu a Ed Brubaker o Eisner para Melhor Escritor três vezes, e que venceu os Eisners para Melhor Nova Série e Melhor Série Limitada, OS MEUS HERÓIS venceu em 2019 o prémio Eisner para Melhor Romance Gráfico Original.

 

Ellie sempre teve ideias muito românticas sobre os toxicodependentes. As almas trágicas de artistas atraídos por agulhas e comprimidos têm sido a obsessão dela desde a morte da sua mãe, também ela uma drogada. Mas quando Ellie acaba numa clínica de reabilitação para a alta sociedade, nem tudo é o que parece, e ela vai acabar por encontrar outro tipo de romance... muito mais perigoso. Pelas mãos da dupla Brubaker e Phillips, um conto alimentado a drogas e a cultura pop, de uma jovem rapariga em busca das trevas... e do que ela lá encontra.

 

Este curto romance gráfico (uma novela gráfica!) ambientado no universo implacável e terrível de Criminal, mete em cena dois jovens a tentar recuperar das suas dependências a substâncias aditivas numa clínica de reabilitação de luxo... dois jovens que se envolvem, e acabam por fazer sobressair um no outro os seus piores traços e hábitos. Obviamente, nem tudo é o que parece, neste conto sobre pessoas que tomam consistentemente as piores decisões possíveis, magoando tudo e todos à sua volta, e a si próprios.

 

Os Meus Heróis talvez seja uma das histórias mais pessoais que Ed Brubaker já contou em banda desenhada: muitos dos acontecimentos e da caracterização das personagens são baseados nas lembranças e memórias que o escritor tem da suia juventude. “A minha mãe era dependente, e eu cresci a ir com ela a reuniões dos alcoólicos anónimos, dos meus oito anos em diante, ia com ela pelo menos uma vez por semana. Tinha de ficar lá, calado, a ouvir pessoas a contarem as suas histórias, a chorarem e agradecerem uns aos outros pelo apoio, numa sala cheia de fumo, que cheirava a tabaco, mofo e café. Foi uma das experiências formativas das minha vida como escritor, e algo com que me tenho debatido. Desde muito novo que sabia tudo sobre agarrados e bêbados, e dava comigo a romantizar as dependências, como se fossem uma maldição de família que me ia apanhar. E creio que sempre quis escrever sobre isso. Sobre como podemos crescer a admirar pessoas ‘fracturadas’, e como, no fundo, todos estamos fracturados.”

 

Desenhado por Sean Phillips num dos seus momentos mais depurados e visualmente impressionantes, Os Meus Heróis conta também com as cores impressionantes de Jacob Phillips, que enche as suas páginas com cores variadas e surpreendentes - azuis, pastéis, amarelos pálidos... Em vez de cores planas, são dispersas, manchadas, inquietas, criando um efeito dinâmico e transbordando de vida, longe dos tons escuros e quentes que marcam as páginas da série principal de Criminal. Os Meus Heróis foi também o livro que relançou a série, depois de alguns anos de interrupção; depois de editar a fase inicial (que ficará completa em meados de 2020), a G. Floy irá atacar a nova série em finais de 2020.

 

Originalmente publicado como My Heroes Were Always Junkies.

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 72 páginas a cores, capa dura.

€13.00
ISBN 9788365938565

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook

 

BEM-VINDOS A HARROW COUNTY...

 

Quando uma das assombrações do condado de Harrow vem pedir ajuda a Emmy, esta descobre com surpresa que uma das suas mais antigas amigas se pode estar a virar contra ela. E, enquanto Emmy se focou obsessivamente nas ameaças externas ao seu mundo, talvez tenha ignorado um problema muito maior a crescer na sua terra...

 

Este volume reúne os números #21-24 de Harrow County, o estranho e inquietante conto de fadas southern gothic, criado pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhado e pintado pelo artista Tyler Crook.

 

“Ninguém consegue prever para onde a história de Harrow County vai. Pode acabar em beleza, ou pode acabar no horror. Seja como for, não se consegue parar de ler.”

- SciFiPulse

 

Cullen Bunn é um autor de comics americanos, bem conhecido pelas histórias que escreveu para a Marvel, em particular as suas mini-séries de Deadpool (de que a G.Floy já editou os primeiros dois volumes, estando o terceiro previsto para este mês de Outubro). É também um conhecido romancista de histórias de terror, e autor de inúmeras séries de comics independentes. Tyler Crook trabalhou durante anos na indústria de videojogos, até ao lançamento, em 2011, de Petrograd, uma novela gráfica escrita por Phillip Gelatt, que marcou a sua estreia na BD. Crook venceu também um Russ Manning Award, um prémio atribuído durante os Eisners, e que premeia o trabalho de um estreante no mundo da BD.

 

Originalmente prevista para seis volumes, o sucesso da série Harrow County levou a que fosse prolongada para um total de oito.

 

Harrow County foi considerada:

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Horror News Network

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Ghastly Awards

 

Álbum, 120 pgs a cores, capa dura.

 

€13.00
ISBN 9788365938541

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de DUSTIN NGUYEN

 

Continua a grande saga de ficção científica de Jeff Lemire e Dustin Nguyen, que acaba de vencer este ano o seu segundo prémio Eisner para Melhor Arte!

 

A luta épica de um jovem robô para se manter vivo num universo em que os andróides foram colocados fora-da-lei, e em que caçadores de prémios espreitam em todos os planetas da galáxia. Tim-21, Telsa e Quon conseguem finalmente escapar da Lua Máquina, e partir em busca de um mítico robô ancião que pode ser a chave para o problema dos Colectores. Entretanto, Andy e o seu grupo de indesejáveis perseguem Tim, mas a sua frágil aliança vai ser posta em causa pelas revelações de Broca. Uma odisseia cósmica, dinâmica e emotiva, que lança homens contra máquinas e mundo contra mundo, e uma das grandes space operas da banda desenhada actual.

 

“Lemire consegue continuar a instilar vida nova na sua saga, construindo mais narrativas que se vão integrar nela, e essa mesma sensação de vida nova pode ser vista na arte de Dustin Nguyen, com as suas páginas a mostrar a sua brilhante combinação de explosões de cor vibrantes e de gradientes mais subtis.”

Jesse Schedeen - IGN

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, que premeia o melhor artista de BD canadiano. Foi também nomeado oito vezes para os prémios Eisner, e venceu em 2017 com a sua série de super-heróis Black Hammer o prémio de Melhor Nova Série, e de novo em 2019 com Gideon Falls, a série que a G. Floy inaugurou em Julho. Foi também nomeado para sete prémios Harvey e oito Shuster Awards. A sua mais recente obra foi o romance gráfico Roughneck, que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso” (e que a G. Floy editará no final de 2019).

 

DUSTIN NGUYEN é outro artista de comics best-seller dos EUA, conhecido por obras como Wildcats v3.o, The Authority Revolution, Batman, Superman/Batman, Detective Comics, Batgirl e Batman: Streets of Gotham. É um dos mais requisitados artistas actuais de capas para as grandes editoras americanas. Com Descender, Dustin Nguyen venceu por duas vezes o Prémio Eisner para Melhor Arte Pintada (em 2015 e 2019), um dos mais prestigiados dos comics.

 

Reúne os números #17-21 de Descender.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938589

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de ANDREA SORRENTINO

 

O primeiro volume de uma das mais aclamadas séries da actualidade, vencedora do PRÉMIO EISNER 2019  para MELHOR NOVA SÉRIE!

 

A lenda do Celeiro Negro: a história de um misterioso edifício, que talvez venha de outro mundo, e que apareceu e reapareceu ao longo da história, arrastando a morte e a loucura na sua passagem.

 

Norton Sinclair é um jovem perturbado, marginal e algo paranóico. Convencido de que o lixo urbano da sua cidade esconde as chaves de uma vasta conspiração, ele acumula, classifica e apresenta as suas conclusões alucinadas sobre um misterioso Celeiro Negro à Dra. Xu, a psiquiatra que o segue desde que saiu do hospital. E, noutro lugar da pequena cidade de Gideon Falls, o padre Fred vai conhecer a nova comunidade pela qual ficou responsável, depois do súbito desaparecimento do seu antecessor. Mas, durante a primeira noite que passa no local, o sinistro Celeiro Negro vai assinalar uma série de eventos perturbadores... e nenhum dos dois está preparado para aquilo que vai encontrar dentro desse Celeiro. Uma nova série de terror em que mistério rural e terror urbano colidem numa reflexão profunda sobre a obsessão, a doença mental e a fé.

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, e venceu por duas vezes o prémio Eisner para Melhor Nova Série, em 2017 com Black Hammer, e em 2019 com este Gideon Falls. Uma das suas mais recentes obras foi o romance gráfico Roughneck, que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso”, e que a G. Floy editará em finais de 2019.

 

Lemire iniciou há meia dúzia de anos uma colaboração muito frutuosa com o artista italiano ANDREA SORRENTINO, com a série do Arqueiro Verde que escreveu entre 2013 e 2014, e que deu uma enorme visibilidade ao trabalho deste desenhador. Sorrentino assinou um contrato exclusivo com a Marvel, e em 2015 continuou essa colaboração. Sorrentino tinha ilustrado a mini-série Velho Logan (pertencente ao evento Secret Wars), e quando a Marvel decidiu continuar as aventuras da personagem, e contratou Lemire para as escrever, ele foi a escolha natural para continuar o título. Depois disso, Sorrentino trabalhou em títulos do evento Secret Empire, antes de iniciar o projecto de uma série em colaboração com Lemire, que fosse uma série sua. Essa série foi Gideon Falls, que se iniciou nos EUA em Março de 2018 e que tem continuado com lançamentos mensais (e um pequeno intervalo entre cada doze números).

 

Sorrentino e Lemire afirmam que este é um dos trabalhos mais pessoais e importantes em que se envolveram. “E, na verdade, o Norton, uma das duas personagens principais desta série - e a ligação entre eles é um dos grandes mistérios desta história - herdou o pior de mim e do Jeff [Lemire]: o lado obsessivo dele, e o meu niilismo!” diz Sorrentino. Por seu lado, Lemire afirma: “É verdade que o Celeiro Negro foi talvez buscar alguma inspiração na Black Lodge de Twin Peaks - eu era obcecado com a série desde miúdo, impressionou-me tremendamente e faz parte da minha vida criativa desde então. Mas posso descansar os leitores, embora tenha sido essa um pouco a inspiração, esta história vai ser muito diferente!”.

 

Reúne os números #1-6 da série Gideon Falls.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 168 pgs. a cores.

€16.00
ISBN 9788365938510

Argumento de G. WILLOW WILSON e arte de TAKESHI MIYAZAWA e ELMO BONDOC

 

Kamala Khan enfrenta uma nova e aterrorizadora ameaça, os seus sentimentos!

 

O amor chegou a Nova Jérsia, é Dia dos Namorados, e ninguém fica imune. E se Kamala Khan está proibida de ir à festa da sua escola, ninguém vai conseguir impedir a fantástica Ms. Marvel de aparecer de surpresa! Especialmente se está em causa conseguir derrotar o mais trapaceiro dos seus inimigos. Mas preparem-se também para drama! Intriga! Suspense! Romance! Pancadaria da grande! O misterioso forasteiro que surge na vida de Kamala é lindo, e ela parece estar... apanhada! Continua a série aclamada em que Kamala Khan nos prova mais uma vez que é a melhor (e mais adorável) da nova geração de super-heróis Marvel.

 

Ms. Marvel é uma das mais prestigiadas e aclamadas séries lançada pela Casa das Ideias nos últimos anos. Nomeada para inúmeros Prémios Eisner, vencedora do Hugo para Melhor Romance Gráfico (2015) e do Prémio de Angoulême para Melhor Série (2016), Ms. Marvel rompeu com muitos dos cânones das aventuras da Marvel da era contemporânea, recuperando alguma da magia original de personagens adolescentes que estão a descobrir os seus poderes enquanto tentam sobreviver num universo confuso e cheio de confrontos! Ao longo dos seus primeiros dez volumes, a série já vendeu mais de MEIO MILHÃO de exemplares em língua inglesa, e tem sido um dos maiores best-sellers da Marvel.

 

“Os leitores já descobriram a habilidade com que a escritora G. Willow Wilson retrata a sua heroína, Kamala Khan, Ms. Marvel, uma super-heroína que de dia é uma adolescente muçulmana de Nova Jérsia. Quatro características que podem fazer qualquer um, no nosso mundo ou no dela, duvidar dos seus poderes!”

Emily Barton - New York Times

 

G. Willow Wilson é uma escritora americana de prosa, poesia e comics, e fã de longa data de banda desenhada. Depois de um período de introspecção e estudos religiosos, acabou por se converter ao Islão, e viveu vários anos no Egipto, onde ensinou inglês. Praticamente todos os seus livros ganharam prémios: as suas memórias de vida no Egipto, The Butterfly Mosque foram o Seattle Times Best Book of 2010, o seu primeiro romance gráfico, Cairo (com o artista M.K. Perker, publicado pela Vertigo) foi nomeado como uma das melhores novelas gráficas do ano pelo School Library Journal e o Publishers Weekly, e o seu primeiro romance, Alif the Unseen, venceu o World Fantasy Award. Ms. Marvel foi a mais aclamada e premiada das suas criações, mas tem escrito regularmente para a Marvel e DC/Vertigo.

 

Neste volume é acompanhada por Takeshi Miyazawa, um artista de origem canadiana e japonesa, que incorpora um estilo mangá muito pronunciado nos seus livros (ajudou a inaugurar a linha Tsunami da Marvel, que apresentava sagas em estilo mangá, incluindo Runaways, de Brian K. Vaughan, que ele ilustrou), e Elmo Bondoc, um artista que tem trabalhado para a Marvel, principalmente em Ms. Marvel e Deadpool, entre outras séries.

 

Reúne os comics Ms. Marvel #12-15 e S.H.I.E.L.D. #2.

Formato deluxe, capa dura, 112 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938527

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MICHAEL GAYDOS

 

Uma nova série da personagem que inspirou as séries da Netflix, pelos criadores originais!

 

Jessica Jones está de regresso ao seu escritório, nas investigações Alias... mas sem saber do seu marido e da sua filha, e, perseguida pelos mistérios dos mais recentes acontecimentos do Universo Marvel, Jessica vai descobrir um segredo inesperado e aterrador. Será este caso demasiado complexo e perigoso, até para ela? Uma investigação que se arrisca a destruir o pouco que resta da vida que ela tinha construído para si mesma... Conseguirá ela juntar de novo os pedaços estilhaçados dessa vida, ou será tarde demais? Os criadores originais de Jessica Jones, Brian Michael Bendis e Michael Gaydos, juntam a sua heroína, a família dela, a S.H.I.E.L.D. e Maria Hill numa surpreendente nova aventura.

 

Brian Michael Bendis, um dos mais conhecidos argumentistas de comics nos EUA, regressou em 2016 à personagem que tinha criado há tantos atrás para a linha Marvel MAX, juntando-se com o artista original da série, Michael Gaydos, para contar mais uma mão-cheia de histórias da célebre detective privada, Jessica Jones, e neste volume, talvez consigamos descobrir a resolução da vida privada dela com Luke Cage e a filha de ambos!

 

A edição da G. Floy inclui um caderno extra com uma extensa selecção de capas alternativas.

 

JESSICA JONES vol. 2: OS SEGREDOS DE MARIA HILL

Brian Michael Bendis e Michael Gaydos

Reúne os números 7 a 12 de Jessica Jones (2016).

Álbum, formato comic, 144 pgs a cores, capa dura.

€14.00
ISBN 9788365938497

WOLVERINE ARMA X vol. 2: DEMENTE

Argumento de JASON AARON e arte de YANICK PAQUETTE


Desde a sua juventude que Wolverine tem sido tudo menos normal, enquanto viaja pelo mundo e se apaixona, ou se envolve em conflitos e perde o seu amor, no meio da mais antiga das profissões: assassino implacável. Mas, mesmo depois de um século desta vida brutal, conseguiu reflectir sobre as suas memórias, e finalmente, entender verdadeiramente quem ele é... e aquilo que ele é.

Mas agora perdeu tudo isso, memórias e compreensão, e está preso numa cela acolchoada, num asilo para loucos como nenhum outro. Sem memória de quem é, ou de como ali chegou, Wolverine está a mercê do misterioso Dr. Rottwell e dos seus guardas sádicos. E, enquanto Wolverine luta para descobrir quem ele realmente é, e como foi parar a um sanatório cheio de assassinos psicopatas, torna-se claro que os objectivos do Dr. Rottwell são tudo menos altruístas. Conseguirá Wolverine voltar aos seus sentidos antes de sucumbir a uma das terríveis curas do doutor?

Se o primeiro volume de Arma X era como um filme de acção intenso, o segundo volume é um filme de terror ainda mais intenso!

Jason Aaron é um dos mais aclamados escritores de comics actuais (Thor, Scalped, Southern Bastards), e Wolverine Arma X foi a primeira série em continuação que escreveu para a Marvel, e uma das que lhe granjeou maior sucesso. Jason Aaron pensou esta série "Arma X" como uma espécie de Marvel MAX, uma série de histórias talvez um pouco mais violentas do que o costume, e quase completamente separadas do universo Marvel e da sua cronologia regular (mesmo que ocasionalmente apareçam outra personagens). Uma série que é, portanto, ideal para leitores e fãs dos super-heróis da Marvel mais causais.

O Canadiano Yanick Paquette é um dos mais prestigiados artistas de comics actuais, com obras publicadas na maioria das grandes editoras americanas, e trabalhou em inúmeras séries de super-heróis, incluindo X-Men, Gambit, Liga da Justiça, Mulher Maravilha e muitas mais. Em Portugal, está editado um dos seus mais aclamados trabalhos, Mulher-Maravilha: Terra Um (com argumento de Grant Morrison), que lhe valeu um prémio Shuster (um prémio que distingue o trabalho de criadores Canadianos nos comics).

 

Reúne os números #6-10 da série Wolverine: Weapon X.

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788365938473

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

O penúltimo volume da série começa a desvendar alguns dos segredos tremendos do universo de Tony Chu: O que foi na realidade a gripe das aves que matou milhões? Quem foi responsável por ela? E as misteriosas letras de fogo que surgiram no céu, o que têm que ver com isso tudo? Tony Chu, o agente federal cibopata capaz de obter impressões psíquicas daquilo que come, começa a aproximar-se das respostas e da revelação sobre a conspiração para impedir o mundo de saber a verdade sobre tudo isto. E a única coisa que se interpõe entre ele e a verdade é Mason Savoy, outro cibopata, o seu ex-colega e mentor e homicida impenitente.

 

Este é o penúltimo capítulo de Tony CHU, a série best-seller do New York Times sobre canalhas, cozinheiros, canibais e clarividentes! E em Outubro, os leitores poderão descobrir o volume doze, Maus Vinhos, a conclusão épica (e louca, e tramada!) desta saga!

 

Este volume da série inclui o crossover especial que Chew/CHU teve com a série Revival, também editada pela Image, com argumento de Tim Seeley e arte de Mike Norton. Revival trata de uma pequena vila no Wisconsin rural e distante em que os mortos regressaram à vida um dia. A vila encontra-se isolada do exterior pelas autoridades, e os habitantes têm de encontrar maneiras de conviver com os recém-ressuscitados amigos, parentes, vizinhos, e também com a hoste de fanáticos religiosos, jornalistas e média, e agentes secretos do governo que tentam manter, ou furar, a quarentena!

 

John Layman escreveu comics para inúmeras personagens das principais editoras americanas. Mas Chu (em inglês Chew) tornou-se de longe na sua série mais popular, e já lhe valeu dois Prémios Eisner e dois Prémios Harvey. Rob Guillory nasceu, foi criado e vive na Louisiana, e até ao momento em que foi escolhido por John Layman para artista de Chu era um relativo desconhecido. Desde então, Guillory dedicou-se à sua série, tendo encerrado os doze volumes de Chu em finais de 2016.

 

E visitem ChewComic.com, o site oficial desta série!

 

Reúne os números #51-55 da série Chew, e o crossover CHEW/REVIVAL.

 

Tony CHU volume 11: Últimas Ceias

Álbum, formato comic (17 x 26), 136 pgs a cores, capa dura.

€13.00
ISBN 9788365938466

Argumento de DUANE SWIERCZYNSKI, desenho de TRAVEL FOREMAN et. al.

 

DESCUBRAM OS SEGREDOS DA ÚLTIMA DAS CIDADES DO CÉU!

 

Se pensam que sabem tudo o que há para saber sobre as tradições imemoriais do Imortal Punho de Ferro, pensem outra vez! Os mistérios vão-se adensando no volume final desta saga que nos revelou o mito e a lenda da personagem, e que nos vai agora revelar o seu destino. Será verdade que nenhum Punho de Ferro vive para além dos seus 33 anos? Que maldição persegue os heróis ao longo dos séculos? E qual o significado profundo da ameaça de Xao? E se as respostas a essas perguntas acabarem por levar Danny Rand e os seus companheiros até a mítica e secreta Oitava Cidade do Céu, conseguirão eles sobreviver? A conclusão da tremenda saga do Imortal Punho de Ferro.

 

O escritor Duane Swiercynski (autor de romances policiais e inúmeras séries de comics, como Cable ou Birds of Prey) e o artista Travel Foreman, assinam o volume final desta história que nos levou ao longo dos séculos, do passado das artes marciais a um presente de super-heróis.

 

Swiercynski teve a difícil tarefa de continuar a saga iniciada por Ed Brubaker e Matt Fraction, e neste volume reunimos os últimos dois arcos de história que ele assina como conclusão da saga: O Mortal Punho de Ferro, que continua no ponto em que Brubaker e Fraction tinham encerrado o volume anterior, e que coloca um final na história e resolve a questão que Danny Rand tinha adivinhado, de saber se de facto todos os Punhos de Ferro morriam aos 33 anos. E um arco de história, que dá o título ao volume, que volta àquilo que tinha sido insinuado no início de toda a história, no primeiro volume: a sugestão de que existe uma misteriosa Oitava Cidade para além das sete Capitais do Céu, e que ela encerra a chave para entender a história das Capitais, e para conseguir finalmente as mudanças necessárias à sua sobrevivência no futuro... resolvendo as partes mais tenebrosas do seu passado.

 

A conclusão da saga do Punho de Ferro que inspirou a série de TV da Netflix.

 

“Duane Swiercynski confirma que foi uma excelente escolha para continuar o trabalho de Brubaker e Fraction como escritor na série, e consegue provar-nos que ela não é uma excepção ou acidente, e que Danny Rand é um herói capaz de justificar que se continuem a contar histórias dele durante muitos e muitos anos.”

Jesse Schedeen - IGN

 

Contém material originalmente publicado pela Marvel em formato comic como IMMORTAL IRON FIST #17-20, 22-23, 25-27 e material de I AM AN AVENGER #1.

 

Formato comic deluxe (19 x 28), cores, 228 capa dura, pgs.

€20.00
ISBN 978-83-65938-42-8

Argumento de ED BRUBAKER e arte de SEAN PHILLIPS

 

O primeiro volume de um dos mais aclamados comics policiais do século 21, vencedor de seis prémios Eisner e dois prémios Harvey, incluindo Melhor Escritor e Melhor Nova Série. E não se esqueçam, Ed Brubaker estará presente este ano no Comic Con Portugal!

 

Duas histórias que dão início a uma das mais famosas séries de sempre. Em Cobarde, a típica história de um assalto é virada de pernas para o ar. Leo consegue planear os golpes perfeitos, mas só se estiver convencido que o trabalho é seguro, e que não vai acabar no sítio a que ele pertence: a prisão. Mas o que acontece no dia em que ele terá finalmente de provar se é ou não um cobarde? Na segunda história, Tracy Lawless, que escapou à cidade fugindo para as forças armadas, é arrastado pelo seu passado de volta a casa, para investigar e vingar a morte do irmão. Ninguém sabe quem ele é enquanto revira o submundo do crime à procura de respostas. Mas o acaso irá levá-lo a descobrir até que ponto esse passado o condenou a ele e aos que o rodeiam.

 

“Brubaker e Phillips são mestres modernos da banda desenhada, e criaram um mundo tenso e terrível, que nos deixa em suspense e onde nada é a branco e preto mas tudo é sombrio.”

Publisher’s Weekly

 

Criminal é uma das séries mais aclamadas da banda desenhada actual, uma meditação profunda sobre os clichés do policial e do noir, que se quer no entanto realista e credível, e é a obra maior de uma das maiores duplas de criadores de comics de sempre, Ed Brubaker e Sean Phillips. Ao longo de já mais de uma década, os dois têm vindo a contar histórias passadas neste universo. Construído de inúmeras narrativas que podem ser lidas praticamente em qualquer ordem, Criminal tornou-se num labirinto perfeito para Ed Brubaker e Sean Phillips poderem contar estas muitas histórias diferentes, e que ao mesmo tempo partilham uma familiaridade e semelhança, histórias independentes mas em que apesar de tudo reaparecem personagens, locais, momentos desta cidade negra e criminosa em que o leitor se irá perder sem apelo nem agravo.

 

Assim, resta-nos dar as boas vindas aos leitores portugueses a este universo tão rico que é o de Criminal, com as suas primeiras histórias, Cobarde e Lawless (esta última simultaneamente nome da personagem principal e termo para sem-lei ou fora-da-lei, trocadilho intraduzível na nossa língua). Duas histórias que reflectem o carácter niilístico e duro do mundo que Ed Brubaker e Sean Phillips nos servem nesta série. Ao longo dos próximos anos iremos conhecer mais em profundidade personagens e locais como Leo Patterson ou Tracy e Teeg Lawless, Sebastian Hyde e Jake Brown, o Undertow Bar e os meandros e submundo de Center City, a cidade ficcional que nos servirá de lar durante estas leituras.

 

Inclui material originalmente publicado sob a forma de revista como Criminal #1-10, os arcos de história COWARD e LAWLESS..

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 280 páginas a cores, capa dura.

€25.00
ISBN 9788365938435

Argumento de MARK MILLAR e arte de GREG CAPULLO

 

Quando morrerem não vão para o Céu... vêm para aqui..

 

Para onde vamos quando morremos? Bonnie Black é uma mulher velha e doente, que adormece todas as noites no seu quarto de hospital angustiada com a possibilidade de morrer sem saber o que a espera no além. Mas, depois de morrer, vai acordar num mundo de ficção científica como nunca tinha imaginado - um mundo mágico assolado por uma guerra eterna. O pai dela - e o cão que teve em criança - estão lá, e juntos, terão de partir numa viagem tremenda em busca do seu marido, assassinado há mais de uma década.

 

Mark Millar, o argumentista por trás de sucessos  como Kick-Ass ou Serviço Secreto, junta-se ao artista Greg Capullo, célebre pelo seu Batman, numa aventura de proporções épicas.

 

Mark Millar é o escritor de séries de comics aclamadas como Kick-Ass, Kingsman: Serviço Secreto, O Legado de Júpiter e O Círculo de Júpiter, Nemesis, etc.... Muitos destes livros já foram adaptados ao grande ecrã, e muitos outros estão em adaptação para o cinema, e depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão. O seu trabalho para a DC inclui o aclamado Superman: Red Son (em português Super-Homem: Herança Vermelha), e para a Marvel Comics criou The Ultimates (Os Supremos), Wolverine: Old Man Logan (Velho Logan) e Civil War (Guerra Civil) - a série de super-heróis mais vendida em quase duas décadas.

 

Greg Capullo é um dos mais aclamados artistas de banda desenhada da actualidade, em particular depois dos incríveis cinco anos que passou como artista principal na revista Batman, para a DC Comics (várias vezes best-seller do New York Times). O seu trabalho em Reborn foi também tremendamente aclamado pela crítica. Antes do seu período como desenhador do Batman, tinha-se tornado já famoso pelos oito anos como desenhador da revista Spawn, na Image Comics. É também criador de The Creech, um comic de terror, e produziu muita da arte para os visuais de World of Warcraft, da Blizzard Entertainment. Vale a pena acrescentar que Capullo é secundado neste livro por dois dos seus colaboradores habituais, que ajudam a assegurar a tremenda qualidade do seu trabalho: o arte-finalista Jonathan Glapion e o colorista FCO Plascencia.

 

Reborn/Renascidos está neste momento em adaptação para filme, com a actriz Sandra Bullock e o realizador Chris McKay (The Lego Movie) como produtores executivos. O filme tem estreia marcada para finais de 2019 ou inícios de 2020, e será um dos primeiros a adaptar uma história de Mark Millar para a Netflix.

 

“RENASCIDOS é uma obra-prima. Misturando ficção científica e fantasia, Mark Millar e Greg Capullo servem-nos uma visão única da vida depois da morte, e provam que estão no topo da sua criatividade.”

comicsverse.com

 

Renascidos

Reúne os números #1-6 de Reborn.

Formato deluxe, capa dura, 176 pgs. a cores.

€16.00
ISBN 9788416510979

Argumento de RICK REMENDER e arte de MIKE McKONE, PHIL NOTO, JULIAN TOTINO TEDESCO, DAVE WILLIAMS e JEROME OPEÑA

 

O FINAL DA SAGA DE RICK REMENDER!

 

Será o final da X-Force? A equipa dos mutantes da X-Force é confrontada com o seu fim, e depois dos tremendos sacrifícios que tiveram de fazer, dois dos seus membros abandonaram o grupo. E é neste momento, o pior da sua história, que são atacados por uma nova Irmandade dos Mutantes, mais perigosa do que nunca, um ataque que irá atingir a própria justificação da sua existência, e que levará a X-Force a um terrível mundo paralelo distópico, que colocará em questão tudo aquilo em que acreditavam.

 

O quarto e último volume de Uncanny X-Force completa a saga escrita por Rick Remender, levando à sua conclusão final a história do grupo secreto de mutantes que Wolverine decidiu juntar para enfrentar as maiores ameaças aos mutantes, usando quaisquer meios, mesmo aqueles que um grupo de super-heróis nunca deveria usar!

 

Tudo começou em A Solução Apocalipse, o primeiro volume da saga, quando Fantomex matou a criança que estava destinada um dia a tornar-se no mutante Apocalipse, numa decisão que chocou e revoltou os seus colegas. Ao longo dos volumes seguintes, a X-Force foi confrontada com as ramificações desse acto inicial, e a surpreendente decisão de Fantomex de clonar a criança Apocalipse em segredo, numa espécie de teste da ideia de “cultura vs. natureza”, para descobrir se ele poderia ser criado sem se tornar necessariamente maléfico.

 

Foram 35 números de um comic que redefiniram algumas das personagens-chave dos X-Men, dando-lhes uma evolução em termos de personalidade que iria marcar as sagas futuras, e deixando-os constantemente a questionar em que é que se iriam tornar no final, se em heróis ou vilões. Neste arco de história final, Rick Remender reúne um verdadeiro grupo dos inimigos de  “maior sucesso” dos X-Men, para uma confrontação final, numa saga que é uma extensa série de combates com algumas mortes surpreendentes, e outras conclusões inovadoras, e nalguns casos, trágicas. De assinalar as notáveis páginas assinadas por Phil Noto, um artista nem sempre reconhecido no mundo dos super-heróis.

 

Rick Remender, um dos mais brilhantes argumentistas contemporâneos, concebeu esta série que teve um sucesso imenso, sobre uma equipa secreta de X-Men que funciona como um grupo de assassinos mutantes, constituída por Wolverine, Psylocke, Arcanjo, Fantomex e Deadpool.

 

Os fãs podem finalmente completar a lombada dos quatro volumes!

 

UNCANNY X-FORCE Vol. 3: EXTRAMUNDO

Reúne os números #25-35 de Uncanny X-Force (Uncanny X-Force: Final Execution) e material de Wolverine: Dangerous Games #1 e Deadpool #1000

 

Formato Comic Deluxe (19x28), 264 páginas a cores, capa dura.

€20.00
ISBN 9788416510986

VOLUME DUPLO

Argumento de ROBERT KIRKMAN e arte de PAUL AZACETA

 

A nova série de terror do criador de THE WALKING DEAD.

 

Os acontecimentos vão suceder-se a um ritmo tremendo, e muitas surpresas aguardam Kyle Barnes, que começa a descobrir a fonte verdadeira do seu poder sobre o adversário... e que vai ter de enfrentar algo para o qual já não estava preparado: a esperança! Com novos aliados, e muitos inimigos, começa guerra contra as forças demoníacas que infestam Rome, na Virgínia Ocidental. O penúltimo volume (agora em formato duplo) de uma das mais inquietantes e viscerais séries de terror da banda desenhada actual.

 

Robert Kirkman é um dos mais influentes criadores de comics actual, e um dos cinco partners da Image - o único que não é um dos fundadores. Kirkman é mundialmente famoso pela série The Walking Dead. Paul Azaceta, o desenhador de Outcast, é um artista cujo estilo simples, directo e arrojado, já ilustrou séries como Demolidor, Punisher Noir, Homem-Aranha e outras. O trabalho de Azaceta pode também ser visto no excelente romance policial noir Potter’s Field: O Cemitério dos Esquecidos (com argumento de Mark Waid), também editado pela G. Floy. E todos os contrastes fortes do desenho de Azaceta são tremendamente realçados pelas cores magníficas de Elizabeth Breitweiser, talvez uma das melhores coloristas da actualidade, que consegue gerar um ambiente ao mesmo tempo inquietante e sinistro, mas sem cair em tons sempre escuros.

 

A série aproxima-se da sua recta final. Para este final, a G. Floy optou por lançar volumes duplos, que recolhem dois trades originais num só livro, desta feita juntando os volumes 5 (A New Path) e 6 (Invasion). A série terminará no número 48, neste momento nos EUA já saiu o #42, ou seja, a série original está a um trade do final. O volume 6 da edição portuguesa (correspondente aos volumes 7 e 8 da edição americana original) está programado para inícios de 2020. A série acabará nos EUA no Natal.

 

OUTCAST volume 5: O Novo Caminho / Invasão

Reúne os #25 a #36 da série original de Outcast (correspondentes aos volumes 5 e 6: The New Path e Invasion).

Álbum, formato comic, 248 pgs a cores, capa dura.

€24.00
ISBN 9788416510931

Argumento de KIERON GILLEN e arte de UM MONTE DE ARTISTAS FABULOSOS

 

Não é por seres imortal que vais viver para sempre...

 

A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana. São carismáticos. São amados. São odiados. E morrem passados dois anos. E está tudo a acontecer agora. A acontecer de novo. Depois dos acontecimentos quase cataclísmicos que atingiram os deuses-estrelas-pop, estes têm de se refugiar nas sombras para evitar que os seus segredos se dispersem pelo mundo. Mas os leitores descobrirão esses segredos pelas mãos dos criadores da série, Kieron Gillen e Jamie McKelvie, acompanhados neste volume por um elenco fabuloso de artistas convidados.

 

A série continua da única maneira que sabe continuar: mais negra, mais estranha, mais rápida. Mas não se preocupem. Vai ficar tudo bem.

 

The Wicked + The Divine é uma das mais fascinantes séries independentes dos comics actuais, e uma das mais populares. Criada pelo escritor Kieron Gillen, tornou-se num fenómeno de vendas nos EUA. Neste volume, Gillen é secundado por um grupo estonteante de artistas, um para cada capítulo do volume, cada um dos quais se foca numa das divindades do Panteão e nos revela alguns dos segredos e das motivações por trás das suas personalidades e passados. O estilo de cada artista complementa a divindade cujo passado se explora, com o talento de Matthew Wilson, Kate Brown, Tula Lotay, Stephanie Hans, Leila Del Luca e Brandon Graham a criar uma paleta de cores, explosões, fugas e conspirações e combates, que irão surpreender o leitor, especialmente com a revelação final de quem matou Lúcifer e o juiz no primeiro volume. Agora estamos prontos para o volume quatro, onde se encerra o primeiro grande arco de história da série: Estará Perséfone viva? Mais importante, estará viva por mais de uma noite? Quem será o vilão, e que deuses estarão com ele e contra ele?

 

“Adoro a maneira como o Kieron Gillen está lentamente a preparar aquilo que parece ser um confronto inevitável entre o Panteão e Ananke, cujas motivações continuam a ser satisfatoriamente obscuras.”

Andre Habet, Comic Bastards

 

The Wicked + The Divine ganhou o Prémio de Melhor Comic nos British Comic Awards de 2014, e foi nomeada para três Prémios Eisner em 2015, Melhor Nova Série, Melhor Capa e Melhores Cores, em 2018 para Melhor Série, e em 2019 para Melhores Cores.

 

O volume 4, Crescendo de Acção, está programado para Setembro.

 

The Wicked + The Divine vol. 3: Suicídio Comercial

Reúne os #12-17 da série original de The Wicked + The Divine

Álbum, formato Comic deluxe, 192 pgs a cores, capa dura.

€17.00
ISBN 9788416510955

Argumento de CULLEN BUNN e arte de MATTEO LOLLI

 

Deadpool abre caminho à katanada pelos anais da literatura!

 

Depois de ter morto o Universo Marvel, o Mercenário Desbocado decide ir atrás dos maiores clássicos da literatura!

 

E o que é que as grandes personagens da história literária podem fazer para deter Deadpool? Que hipótese terão o Capitão Ahab e Moby Dick, os Três Mosqueteiros ou D. Quixote, Tom Sawyer e Sherlock Holmes, contra um mercenário mutante feroz e chateado como sei lá o quê? Para quê ler os livros deles, se podem vê-los morrer nas páginas desta banda desenhada? A literatura acaba aqui, nas páginas deste Deadpool louco!

 

O escritor Cullen Bunn regressa ao universo tresloucado de Deadpool, desta vez acompanhado do artista Matteo Lolli, para mais uma tentativa homicida de eliminar de uma vez por todas os grandes heróis da ficção literária!

 

Deadpool Mata os Clássicos é a sequela de Deadpool Mata o Universo Marvel, um dos maiores sucessos da Marvel (com mais de meio-milhão de exemplares vendidos) e uma divertida exploração do universo meta-ficcional que se tornou a especialidade do mutante mercenário, o mestre de romper a “quarta parede”! Depois de se dar conta que é uma personagem ficcional, e depois de tentar exterminar todos os heróis e vilões de todos os universos da Marvel, Deadpool percebe que se trata de um empreendimento sem fim, porque existem sempre novas histórias para contar e a inspiração vai criar novos universos de super-heróis... por isso, é preciso eliminar essa inspiração dos autores da Marvel, e exterminar todas as personagens da literatura que possam servir de inspiração para sempre!

 

Aviso: Não é para putos sensíveis!

 

 

DEADPOOL MATA OS CLÁSSICOS

Reúne os números #1-4 de Deadpool Killustrated.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 96 pgs. a cores.

€12.00
ISBN 9788793576063

Argumento de MATT FRACTION & ED BRUBAKER, desenho de DAVID AJA, TRAVEL FOREMAN, KHARI EVANS, et. al.

 

DESCUBRAM OS PUNHOS DE FERRO QUE VIVERAM ANTES DE DANNY RAND!

 

Houve sessenta e seis homens e mulheres que atingiram o estatuto de Punho de Ferro ao longo das eras – sessenta e seis homens e mulheres de grande coragem e habilidade, com enorme capacidade de sacrifício, que se interpuseram entre a humanidade e as forças tremendas do Mal. Neste volume, encontrarão quatro contos retirados do grande Livro do Punho de Ferro, as histórias de quatro de entre eles – Wu Ao-Shi, a Rainha Pirata da Baía de Pinghai; Bei Bang-Wen, o feroz Punho de Ferro do ano 1860; Orson Randall, o Punho de Ferro da Era Dourada dos Pulps; e Danny Rand, o Punho de Ferro de hoje. Encontrarão também a conclusão da saga iniciada nos volumes anteriores, e, como bónus... A Origem de Danny Rand, o comic que lançou a personagem, pelas mãos de Roy Thomas, Len Wein, Gil Kane e Larry Hama!

 

Dois dos maiores argumentistas da actualidade, Matt Fraction (Hawkeye, Criminosos do Sexo) e Ed Brubaker (Capitão América: Soldado do Inverno, Fatale, Velvet, The Fade Out) juntam forças com uma mão-cheia de artistas, entre os quais David Aja, Leandro Fernandez, Nick Dragotta, Travel Foreman, entre outros, para nos contar as histórias de Punhos de Ferro dos tempos passados, uma saga de artes marciais como nenhuma outra, que se estende ao longo de mil anos!

 

“Mil vezes melhor do que parecia que ia ser, uma combinação de artes marciais, conspirações, legados heróicos e cidades místicas que se fundem num choque de entretenimento tremendo!”

Greg McElhatton - Comic Book Resources

 

Este volume encerra a fase escrita por estes dois nomes maiores dos comics, Ed Brubaker e Matt Fraction, que mudaram a mitologia do Punho de Ferro de maneira definitiva e convincente, criando todo o universo das Cidades Celestiais e dos Punhos de Ferro do passado. Inclui algumas histórias soltas dos Punhos de Ferro que antecederam Danny Rand, e como bónus reedita a origem da personagem, pela equipa original de Roy Thomas, Len Wein, Gil Kane e Larry Hama. E, embora a saga fique quase, quase completa... teremos um quarto volume de Imortal Punho de Ferro em 2019, que resolverá o mistério da Oitava Cidade!

 

As novas aventuras do herói que inspirou a série de TV da NETFLIX!

 

A série Imortal Punho de Ferro foi nomeada para o Prémio Eisner de melhor Nova Série em 2008, e ajudou Ed Brubaker a conquistar o Eisner como Melhor Argumentista no mesmo ano. David Aja ganhou nesse mesmo ano o Prémio Eagle para Melhor Novo Artista.

 

Inclui os números Immortal Iron Fist #7 e #15-16, Immortal Iron Fist: Orson Randall and the Green Mist of Death e Immortal Iron Fist: The Origin of Danny Rand.

Formato comic deluxe (18,5 x 28), cores, capa dura, 160 pgs.

€15.00
ISBN 9788416510825

Argumento de ED BRUBAKER & MATT FRACTION, desenho de DAVID AJA, DAN BRERETON, HOWARD CHAYKIN, et. al.

 

Começou a batalha pela eternidade no coração dos céus! Uma vez em cada geração, as Sete Cidades Capitais do Céu alinham-se num plano dimensional longe do mundo dos mortais. E é para lá que as cidades enviam os seus Guerreiros Imortais para competir uns contra os outros num torneio para acabar com todos os torneios, e foi para lá que Daniel Rand foi enviado e desapareceu no seu momento mais negro. Gerações de guerreiros místicos e tradições marciais ancestrais esperam pela sua oportunidade de provar que têm o melhor kung fu - ao Imortal Punho de Ferro! Em jogo estão a vida de um amigo seu, a herança do seu pai e mentor, e o futuro de K'un-Lun. E apesar dos tremendos novos poderes que lhe foram revelados pelo misterioso Orson Randall, estará Daniel Rand preparado quando o torneio chamar o seu nome?

 

Alguns dos maiores criadores de comics actuais, os escritores Ed Brubaker (Capitão América: Soldado do Inverno, Fatale, Velvet) e Matt Fraction (Hawkeye, Criminosos do Sexo) e o espanhol David Aja (Hawkeye) juntam forças para nos trazer o segundo volume de uma saga de artes marciais como nenhuma outra - uma história do Punho de Ferro imbuída de mito, lenda, magia e aventura.

 

São secundados neste volume por alguns artistas convidados, de entre os quais podemos destacar sobretudo Dan Brereton (The Nocturnals, Batman: Thrillkiller), que com o seu excelente estilo pintado ilustra as cenas passadas nos anos 30, que envolvem o Punho de Ferro anterior a Danny Rand, e Howard Chaykin (American Flagg!, Black Kiss) um dos maiores nomes dos comics da actualidade, que desenha um dos capítulos do Annual que integra este volume.

 

As novas aventuras do herói que inspirou a série de TV da NETFLIX!

 

Aventura e acção à moda antiga combinam-se com uma sensibilidade bem moderna neste livro que nos conta as novas histórias do herói da Marvel dos anos 70.”

- Entertainment Weekly

 

A série Imortal Punho de Ferro foi nomeada para o Prémio Eisner de melhor Nova Série em 2008, e ajudou Ed Brubaker a conquistar o Eisner como Melhor Argumentista no mesmo ano. David Aja ganhou nesse mesmo ano o Prémio Eagle para Melhor Novo Artista.

 

Inclui os números Immortal Iron Fist #8-14 e Annual #1.

 

Formato comic deluxe (18,5 x 28), cores, capa dura, 216 pgs.

€17.00
ISBN 9788416510603

Argumento de ED BRUBAKER & MATT FRACTION, desenho de DAVID AJA

 

A ARMA VIVA REGRESSA!

 

Depois de ficar órfão e ser educado na cidade mística de K'un-Lun, Daniel Rand regressou à América vestindo o manto místico do Punho de Ferro, o mestre de artes marciais - mas nem toda a sua habilidade de kungfu o poderá ajudar a encontrar o seu lugar no mundo moderno. Perseguido pelo governo na sua identidade de Punho de Ferro, e submergido pelas responsabilidades da corporação multi-bilionária que herdou como Danny Rand, o jovem guerreiro luta não só para se salvar, mas para se encontrar a si mesmo - mas depois de descobrir que o legado de séculos do Punho de Ferro contém mais segredos que ele alguma vez tinha imaginado, a sua tarefa parece quase impossível.

 

As novas aventuras do herói que inspirou a série de TV da NETFLIX!

 

Aventura e acção à moda antiga combinam-se com uma sensibilidade bem moderna neste livro que nos conta as novas histórias do herói da Marvel dos anos 70.”

- Entertainment Weekly

 

Ed Brubaker é um dos mais aclamados escritores de comics actuais, responsável por muitas séries de sucesso (e um dos argumentistas preferidos da G.Floy, que já editou dele Fatale e Velvet, e se prepara para lançar The Fadeout em 2018). Por várias vezes, pegou em personagens e reformulou-as de maneira inovadora: conseguiu-o com os detectives de Gotham (em Gotham Central), com o universo da Wildstorm em Sleeper, com o Capitão América e Rick Jones em O Soldado do Inverno, e mesmo com o surreal Sandman Presents: Dead Boy Detectives, que pega em duas personagens muito menores da série principal e as transforma em protagonistas da sua própria aventura. E repetiu a façanha com o Punho de Ferro, apoiado por outro grande argumentista, Matt Fraction (que escreveu partes da história, sobretudo as que se passam em tempos antigos com outros Punhos de Ferro).

 

Onde o Punho de Ferro tinha nascido do fascínio dos anos 70 pelo kungfu e por Bruce Lee, aliado aos filmes de blaxploitation na figura de Luke Cage, o eterno aliado do Punho de Ferro (os Heróis de Aluguer!) e uma das principais personagens afro-americanas da Marvel, Brubaker vai tentar redefinir a personagem para a época moderna. Em primeiro lugar, Danny Rand é um bilionário: o que é que isso significa para a personagem? E sabíamos que já tinham existido outros Punhos de Ferro no passado, mas... quantos? Brubaker e Fraction mergulham no passado dos Punhos de Ferros, constroem uma verdadeira mitologia, mostram-nos Punhos de Ferro do passado distante (e não tão distante), apresentam-nos as Sete Cidades Celestes e mesmo os mestres sobrenaturais de Danny Rand, numa aventura que redefine literalmente o herói.

 

São aqui secundados pelo artista espanhol David Aja, cujo estilo directo e contido é perfeito para equilibrar as cenas de calma, mistério ou narração, com as de acção. Aja tinha já trabalhado nalguns comics soltos com Brubaker (no Demolidor), mas a saga do Imortal Punho de Ferro foi o seu primeiro passo para se transformar num dos mais conhecidos desenhadores actuais, estatuto que ele confirmou mais tarde na sua premiadíssima fase da série Hawkeye, com argumento do mesmo Matt Fraction com que trabalhou neste volume (e que lhe valeu vários Eisners).

 

A série Imortal Punho de Ferro foi nomeada para o Prémio Eisner de melhor Nova Série em 2008, e ajudou Ed Brubaker a conquistar o Eisner como Melhor Argumentista no mesmo ano. David Aja ganhou nesse mesmo ano o Prémio Eagle para Melhor Novo Artista.

 

Inclui os números #1-6 de Immortal Iron Fist e Civil War: Choosing Sides #1

 

Formato comic deluxe (18,5 x 28), cores, capa dura, 160 pgs.

€14.99
ISBN 9788416510467

Argumento de BRIAN AZZARELLO e arte de EDUARDO RISSO

 

Há coisas que vão sempre bem juntas, como café e bolachas de chocolate, bife e batatas fritas, ou Brian Azzarello e Eduardo Risso, uma das duplas de argumentista e artista mais famosas nos comics, que formam uma parceria que dura há já duas décadas. E Moonshine é a sua nova série independente, uma colaboração que iniciam num comic que nos levará pelos anos 1920 e a Era da Proibição, com gangsters, traficantes, e... lobisomens?

 

Durante a Proibição, Lou Pirlo, um gangster de Nova Iorque a soldo de um dos maiores reis do crime da cidade, tem de viajar para os isolados Montes Appalachia e descobrir um fornecedor de bebida ilegal. Mas o que ele descobre na realidade, é um terrível segredo sobrenatural que não pode nunca ser revelado à luz do dia, ou melhor... nunca poderá ver a luz da lua cheia!

 

"Moonshine tem uma atmosfera que nos assombra e seduz, e que torna a história tão cativante quanto misteriosa. Azzareloo e Risso conseguiram criar mais um best-seller!"

- IGN

 

"Um livro quase perfeito."

- Nerdist

 

Brian Azzarello é um hoje um dos mais conhecidos argumentistas dos comics americanos. A sua carreira iniciou-se na Vertigo, e um dos seus primeiros sucessos foi Johnny Double, que marcou também a sua primeira colaboração com Eduardo Risso, e que levaria pouco tempo depois ao lançamento de 100 Balas, talvez a mais conhecida obra desta dupla. Depois de muitos anos de trabalhos diversos para as principais editoras americanas, DC e Marvel, notabilizou-se mais recentemente pela sua colaboração com Frank Miller em The Master Race, a saga de Batman que é a conclusão de O Regresso do Cavaleiro das Trevas.

 

Quanto a Eduardo Risso, já tinha construído uma longa carreira de sucesso na sua Argentina natal e na Europa, com destaque para os mercados italiano e espanhol, mas depois de ter ilustrado Johnny Double para Azzarello, o bom entendimento entre ambos levou a que iniciassem a série 100 Balas, que os propulsou para o estrelato dos comics. Ao longo dos anos colaborou extensamente com Azzarello, embora tenha também assinado álbuns para outros escritores, de que um bom exemplo é Wolverine: Logan, publicado pela G. Floy, com argumento de Brian K. Vaughan. Em 2018, Risso desenhou também o primeiro álbum de Torpedo em quase quinze anos, e neste Moonshine assina também as cores.

 

Nos EUA o segundo volume da série sai em finais de Outubro deste ano, e tem lançamento previsto em Portugal no Verão de 2019. E qual o futuro para Moonshine? Azzarello afirmou recentemente que, “planeámos uns 30 números da série, até agora. Não quer dizer que não haja material e histórias para contar suficientes para estender Moonshine muito para além disso... mas acho que nunca haverá outro 100 Balas. Um é suficiente!”

 

MOONSHINE vol. 1: Sangue e Whisky

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 152 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510818

Argumento de BRIAN K. VAUGHAN e arte de FIONA STAPLES

 

SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um encontro entre a Guerra das Estrelas e Romeu e Julieta no espaço. Depois dos eventos traumáticos da Guerra por Phang, Hazel e a sua família e companheiros iniciam uma aventura que os irá mudar para sempre, nos limites mais distantes da galáxia. E teremos a oportunidade de descobrir o que aconteceu a Ghüs e à Vontade!

 

Fantasia e ficção científica - e sexo, traição, morte, amor verdadeiro e vinganças obsessivas - juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples, que questiona incessantemente as narrativas e preconceitos do nosso tempo através do contraste com o seu mundo surreal e bizarro.

 

“O génio de SAGA não está só no seu argumento hábil e inteligente ou na sua arte maravilhosa, mas na simples e tremenda coragem de ter uma aristocracia robot, assassinos com corpo de aranha, e uma gata mentirosa incrivelmente cativante. Esta explosão de ideias que existe em SAGA de algum modo condensa-se e transforma-se na mais essencial das bandas desenhadas modernas.”

- THE IRISH TIMES

 

SAGA já venceu doze Prémios Eisner - o galardão máximo da banda desenhada anglo-saxónica - entre os quais prémios para Melhor Série em Continuação, Melhor Nova Série, Melhor Argumento e Melhor Arte. Foi também premiado com o Hugo para Melhor História Gráfica - os Hugos distinguem a melhor ficção científica publicada em cada ano, e com uns incríveis dezassete Harveys, que premeiam os melhores comics independentes, incluindo Melhor Argumento, Melhor Artista, e Melhor Nova Série.

 

O volume 9 está programado para o início do Verão de 2019 em Portugal. Os autores fizeram uma pausa na produção da série, que deverá regressar depois em 2020 com o volume 10.

 

SAGA volume 8

Brian K. Vaughan e Fiona Staples

Reúne os #43 a #48 da série original de SAGA

Álbum, formato comic, 152 pgs a cores, capa dura.

€12.00
ISBN 9788416510801

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MICHAEL GAYDOS

 

As aventuras da Vingadora que se tornou detective privada continuam com mais um caso complexo, que explora o submundo do universo Marvel! Quando era super-heroína, Jessica Jones vivia atormentada pela sua falta de auto-estima e incapacidade de dominar os seus poderes, e despiu a capa quando percebeu que seria sempre considerada uma super-heroína de segunda.

 

Convertida em detective privada implacável, Jessica encontra uma misteriosa rapariga vestida de Homem-Aranha escondida no seu apartamento... que foge a voar antes que ela possa falar com ela. Pelos seus contactos, Jessica percebe que ela é Mattie Franklin, a.k.a. a Mulher-Aranha, uma super-heroína adolescente com uma ligação pessoal a J. Jonah Jameson, do Clarim Diário. Mas Mattie está em perigo, e com a ajuda inesperada de Jessica Drew - a Mulher-Aranha original - terá de tentar salvá-la.

 

No terceiro volume da série, Brian Michael Bendis lança Jessica Jones nos baixos-fundos da vida dos super-heróis menos famosos e com menos sucesso do universo Marvel, e cria uma das histórias mais fortes de Alias, num registo que explica a razão pelo qual ele foi um dos argumentistas mais celebrados da altura, injectando uma dose fortíssima de realismo e conteúdo adulto nos seus comics. A arte de Michael Gaydos também complementa perfeitamente a série, com o seu estilo nervoso, rápido e negro. Alias ganhou dois prémios, o prémio Comics Buyer's Guide para “Série Favorita” e o Harvey para “Melhor Série em Continuação”. E agora que Bendis juntou as peças todas do puzzle, e se prepara para contar as origens secretas de Jessica Jones (no quarto volume), o leitor poderá ver também porque a série foi nomeada para dois Eisners em 2004: “Melhor Série em Continuação”, e “Melhor Arco de História” (para o quarto volume).

 

O terceiro volume das aventuras de Jessica Jones, a heroína da Marvel que deu origem à série de TV da NETFLIX! E preparem-se para mais uma série da Netflix com Jessica Jones como protagonista: em DEFENDERS ela junta-se ao Demolidor, a Luke Cage e ao Punho de Ferro para derrotar uma organização criminosa em Nova Iorque! Já em Agosto.

 

 

ALIAS volume 3

Brian Michael Bendis e Michael Gaydos

Reúne os #16-21 da série original de ALIAS

Álbum, formato comic, 144 pgs a cores, capa dura.

€12.99
ISBN 9788416510399

Argumento de MARK MILLAR e arte de FRANK QUITELY

 

A conclusão da primeira saga da série JÚPITER de Mark Millar chega finalmente: um dos maiores sucessos críticos e comerciais de Mark Millar, uma notável saga com arte do grande Frank Quitely, cujo primeiro volume foi nomeado para os Galardões BD do Comic Con Portugal!

 

Mark Millar opera neste livro uma desconstrução fenomenal das histórias de super-heróis, com uma simples pergunta: o que acontece num mundo em que existem super-poderes, quando a primeira geração de super-heróis, os idealistas, os que lutaram pela democracia, pela sua nação, os que acreditaram que com grandes poderes vem grande responsabilidade, cede o lugar aos descendentes, os cínicos, mimados e privilegiados, que se habituaram a ter tudo?

 

Chloe e Brandon são filhos dos maiores heróis e vilões deste mundo. Mas será que estão à altura do seu legado? Os super-heróis tomaram as rédeas do poder no mundo, criando uma distopia autoritária... mas Chloe e Hutch, e o seu brilhante e superpoderoso filho, Jason, decidiram sair da clandestinidade e levar a luta até aos seus inimigos. Mas será que a equipa de supervilões que estão a juntar para lutar contra uma geração de super-heróis transformados em ditadores está à altura da tarefa?

 

Os super-heróis conquistaram este mundo... poderão os supervilões salvá-lo?

 

Mark Millar é o escritor de séries de comics aclamadas como Kick-Ass, Kingsman: Serviço Secreto, O Legado de Júpiter e O Círculo de Júpiter, Nemesis, etc.... Muitos destes livros já foram adaptados ao grande ecrã, e muitos outros estão em adaptação para o cinema, e depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão. O seu trabalho para a DC inclui o aclamado Superman: Red Son (em português Super-Homem: Herança Vermelha), e para a Marvel Comics criou The Ultimates (Os Supremos), Wolverine: Old Man Logan (Velho Logan) e Civil War (Guerra Civil) - a série de super-heróis mais vendida em quase duas décadas.

 

Frank Quitely é um artista de comics escocês, conhecido pelas suas frequentes colaborações com Grant Morrison em títulos como Novos X-Men, WE3, All-Star Superman e Batman and Robin, bem como pelo seu trabalho com Mark Millar em The Authority e O Legado de Júpiter. A sua carreira internacional começou na DC Comics, com séries para a Vertigo, incluindo Flex Mentallo, bem como séries regulares para o universo DC e para a Wildstorm, incluindo Batman, JLA e The Authority. Depois de ter ilustrado Os Novos X-Men durante dois anos para a Marvel, voltou para a Vertigo e produziu uma curta para uma antologia de Sandman, bem como uma série de que foi co-criador, WE3. Seguiram-se títulos para a DC como All-Star Superman, Batman and Robin, etc...

 

Para o universo JÚPITER estão programadas três sagas: O Legado de Júpiter, já concluída em dois volumes. O Círculo de Júpiter, em dois volumes também, que a G. Floy irá editar durante o ano de 2019, e que examina os anos anteriores ao período de O Legado, e a história por trás dos vários super-heróis. E Requiem para Júpiter, série ainda não lançada na versão original.

 

O LEGADO DE JÚPITER  vol. 2: REVOLTA

Reúne os números #1-5 de Jupiter’s Legacy (volume 2).

Formato deluxe, capa dura, 136 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510771

Argumento de JOSS WHEDON e arte de JOHN CASSADAY

 

Uma das mais célebres e aclamadas séries dos X-Men regressa a Portugal numa edição de luxo!

 

A épica série de Joss Whedon e John Cassaday, num volume inicial que reúne duas grandes sagas: Sobredotados e Perigo! Na primeira história, Ciclope e Emma Frost reúnem uma nova equipa para "surpreender" o mundo, e Wolverine, Kitty Pryde e Fera serão com eles a nova cara dos X-Men. Mas a aparição de uma "cura" para o gene mutante pode fazer falhar os planos mais bem intencionados. No segundo arco, o Instituto Xavier é abalado por uma morte trágica, e os X-Men descobrem um inimigo oculto e letal a viver entre eles – um inimigo que os estudou durante anos e conhece todos os segredos da equipa!

 

Com este magnífico volume que lançou esta saga dos X-Men, é justo dizer-se que estamos perante uma das maiores duplas de criadores de todos os tempos da Marvel, e uma das mais importantes séries de sempre do universo dos mutantes. Joss Whedon é hoje um dos realizadores mais conhecidos de Hollywood, responsável pelos filmes dos Vingadores, e aqui encontramo-lo aliado a um dos maiores desenhadores de comics de sempre, John Cassaday, que na altura estava a começar a atingir a fama com Planetary. Com dois pesos pesados ao leme, não é de estranhar que Astonishing X-Men se tenha tornado numa das mais aclamadas séries de comics de sempre. Nomeada para inúmeros prémios Eisner, venceu em 2006 o prémio para Melhor Série em Continuação, e por duas vezes, em 2005 e 2006, o prémio foi para Cassaday como Melhor Desenhador.

 

“Viver confinado aos muros do Instituto Xavier é um pobre substituto para a liberdade, quando o mundo olha para os mutantes com medo e ameaça. Dilemas morais, rivalidades e disputas de há longa data, ressentimentos antigos - Whedon pegou nas melhores motivações criadas por Claremont na era clássica, e construiu à sua volta uma história sobre superação de obstáculos e o ultrapassar de fraquezas. Embora seja - obviamente - uma história de acção, a componente psicológica tem um lugar importante. Entre segredos negros e desejos ocultos que vêm à tona, são os instintos originais dos X-Men que se revelam de novo. Vale a pena prestar atenção à metamorfose que ocorre em Kitty Pryde, por exemplo, que se vai tornar numa das personagens centrais do livro!”

Marcin Andrys – do prefácio

 

No nosso país, esta série de Joss Whedon já foi editada duas vezes: pela BdMania, que editou os quatro volumes (a partir de 2018), e pela Salvat que editou os primeiros dois na sua Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel (vols. 4 e 21). A edição da G.Floy irá reunir os volumes dois a dois, e julgamos que o novo formato em que vai lançar esta série icónica dos X-Men, em volumes de cerca de trezentas páginas, em formato maior, justificará a compra por parte de alguns dos fãs que já a tinham. E, claro, dará a conhecer a uma nova geração de leitores a saga Astonishing X-Men, incluindo a leitores que talvez ainda não conheçam os mutantes da Marvel.

 

Reúne os comics Astonishing X-Men #1-12

Álbum, formato deluxe (19 x 28), 304 pgs a cores, capa dura.

€25.00
ISBN 9788416510795

Argumento de JASON AARON e arte de RON GARNEY

 

Há muitos anos, Wolverine foi submetido a uma série de experiências pelo Programa Arma X, uma misteriosa organização militar do governo. Com o objectivo de criar a arma viva perfeita, os cientistas cobriram o seu esqueleto e as suas garras com adamantium, um metal inquebrável que é o complemento perfeito para o factor de cura mutante que ele possui. Wolverine acreditava que tudo isso estava no passado, e que ele podia esquecer esses tempos...

 

Mas agora, Wolverine vai descobrir que as experiências que foram aperfeiçoadas no seu corpo estão de novo a ser feitas, desta vez por uma empresa privada, para criar um exército mercenário perfeito e imparável. Conseguirá ele enfrentar um grupo de soldados implacáveis e psicopáticos – e pior, soldados que possuem os mesmos poderes e habilidades que ele? Preparem-se para uma das mais tremendas e furiosas batalhas de sempre!

 

Jason Aaron é um dos mais aclamados escritores de comics actuais (Thor, Scalped, Southern Bastards), e Wolverine Arma X foi a primeira série em continuação que escreveu para a Marvel, e, juntamente com Scalped, uma das que lhe granjeou maior sucesso. Foi também nesta história que trabalhou pela primeira vez com Ron Garney, um famoso desenhador de comics de super-heróis, uma colaboração que foram continuando ao longo dos anos seguintes, pelo gosto que têm em trabalhar juntos. Isso ocorreu, p.ex. numa parte da primeira fase de Thor que Aaron escreveu, e mais tarde numa série independente creator-owned que a G. Floy já editou em Portugal, Men of Wrath/Má Raça. Ron Garney é um dos mais míticos artistas de comics, com uma imensa obra na Marvel, de que se destaca uma fase de grande sucesso do Capitão América.

 

Jason Aaron pensou esta série "Arma X" como uma espécie de Marvel MAX, uma série de histórias talvez um pouco mais violentas do que o costume, e quase completamente separadas do universo Marvel e da sua cronologia regular (mesmo que ocasionalmente apareçam outra personagens). É uma série que é portanto ideal para leitores e fãs dos super-heróis da Marvel mais causais. A série durou 16 números, que a G. Floy irá editar em 3 volumes; os próximos dois volumes sairão ao longo de 2019: Demente da Mente (com arte de Yannick Paquette) e O Amanhã Morre Hoje (com arte de novo por Ron Garney, com uma aparição especial de Esad Ribic).

 

 

WOLVERINE ARMA X vol. 1: Os Homens de Adamantium

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788416510832

Argumento de RICK REMENDER e ROB WILLIAMS, e arte de GREG TOCCHINI, SIMONE BIANCHI et al.

 

O JULGAMENTO DE FANTOMEX NUM MUNDO DISTANTE... E UMA BATALHA PELA EXISTÊNCIA

 

Na sequência da Saga do Anjo Negro, a X-Force perdeu um membro, mas ganhou outro... Fantomex foi finalmente apanhado pelas consequências da sua acção, matar o Apocalipse criança, e o irmão de Psylocke, o Capitão Bretanha, rapta-o e leva-o para a dimensão do Extramundo, para ele ser julgado... Fantomex terá de responder pelo crime que cometeu, e os mutantes terão de aceitar uma aliança com o Corpo dos Capitães Bretanha para tentar salvar o Omniverso de um inimigo subtil e destruidor. E, na segunda história, que decorre durante o evento A Essência do Medo, um grupo de radicais religiosos acredita que a destruição que ameaça o mundo é um sinal de Deus, e decide salvar a humanidade do Diabo... matando o máximo possível de pessoas! Wolverine e a sua equipa secreta de mutantes assassinos tem de descobrir quem é o responsável pelos ataques suicidas que assolam o planeta.

 

O terceiro volume de Uncanny X-Force continua a saga escrita por Rick Remender, e complementa-a com uma história que pertence ao evento “Essência do Medo” (Fear Itself, parte do qual foi editado no nosso país pela Levoir na sua colecção Marvel de  2014), uma história separada e completa. A primeira história (Extramundo) segue directamente o volume anterior e encerra a saga que viu Fantomex executar Apocalipse; é complementada por duas histórias auto-contidas que lidam com ramificações da viagem da X-Force ao mundo do Apocalipse.

 

Rick Remender, um dos mais brilhantes argumentistas contemporâneos, concebeu esta série que teve um sucesso imenso, sobre uma equipa secreta de X-Men que funciona como um grupo de assassinos mutantes que destroem as ameaças ao Homo superior por quaisquer meios necessários. A X-Force é constituída por Wolverine, Psylocke, Arcanjo, Fantomex e Deadpool. A série entra agora na sua recta final, e já está preparado todo o terreno para o quarto e último volume da saga: Execução Final (previsto para a Primavera de 2019).

 

A colecção Uncanny X-Force está prevista para 4 volumes no total, com um desenho (discreto!) de lombada.

 

UNCANNY X-FORCE Vol. 3: EXTRAMUNDO

Reúne os números #20-24 e #19.1 de Uncanny X-Force (Uncanny X-Force: Otherworld) e Fear Itself: Uncanny X-Force #1-3.

Formato Comic Deluxe (18,5 x 28), 200 páginas a cores, capa dura.

€17.00
ISBN 9788416510849

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

Tony Chu, o agente federal cibopata capaz de obter impressões psíquicas daquilo que come, vai enfrentar o seu maior desafio. O confronto final com o monstro que matou a irmã dele. Que desfigurou os seus colegas. E que agora ameaça a sua filha. Para sobreviver a esta batalha, Tony vai precisar da ajuda do maior agente secreto que alguma vez viveu... Poyo! O problema? Poyo está desaparecido, e presume-se que esteja morto...

 

O novo arco de história de Tony CHU, a série best-seller do New York Times, aproxima-nos rapidamente do final da série (serão 12 volumes), com a sua combinação improvável (e um pouco parva, seremos os primeiros a admiti-lo) de detectives, bandidos, canibais, clarividentes, cozinheiros e homens biónicos.

 

“Layman e Guillory continuam a servir-nos um comic com um ritmo perfeito, que combina acção, humor e personagens interessantes com grande entusiasmo!”

Newsarama.com

 

John Layman trabalha em comics há mais de duas décadas, inicialmente como editor na Wildstorm (hoje um selo da DC Comics), e a partir de 2002 como escritor a tempo inteiro, não só para BD, mas também para vídeojogos. Ao longo dos anos escreveu histórias para quase todas as personagens e editoras. Mas Chu (em inglês Chew) tornou-se de longe na sua série mais popular, e já lhe valeu dois Prémios Eisner e dois Prémios Harvey. John Layman lançou duas novas séries na Image Comics, desde o final de Chew, Leviathan e Outer Darkness. Rob Guillory nasceu, foi criado e vive na Louisiana, e até ao momento em que foi escolhido por John Layman para artista de Chu era um relativo desconhecido. Depois de participar nalgumas antologias independentes, a sua inclusão na Popgun Anthology da Image valeu-lhe a atenção de Layman. Desde então, Guillory dedicou-se à sua série, tendo encerrado os doze volumes de Chu em finais de 2016. Este ano, Guillory acaba de lançar a sua nova série, desta vez a solo, Farmhand, também pela Image Comics, uma série de comédia negra sobre ciência enlouquecida e agricultura apocalíptica.

 

E visitem ChewComic.com, o site oficial desta série!

 

Reúne os números #46-50 da série Chew.

 

Tony Chu volume 10: Galo de Cabidela

Álbum, formato comic (17 x 26), 128 pgs a cores, capa dura.

€12.00
ISBN 9788416510917

Argumento de MARK MILLAR e arte de GORAN PARLOV

 

Na sua juventude, Duke McQueen foi transportado para o distante planeta Tantalus, onde ajudou a salvar a população de um tirano terrível. Mas isso foi há quarenta anos, e entretanto ele regressou à Terra, casou com a única pessoa que sempre acreditou na sua história, teve filhos e tornou-se num homem velho, a quem já nada resta senão as suas memórias de um tempo mais glorioso... até uma noite em que uma astronave desce dos céus e aterra no seu jardim, a pedir-lhe que aceite regressar para uma última aventura! Será que Duke vai conseguir esquecer que já é um homem velho, e relembrar o herói que em tempos foi? Ah, e claro, cabeças e naves vão explodir, corpos vão ser cortados ao meio por lasers, e a contagem de corpos de vilões não vai parar de subir à medida que o leitor for virando as páginas do livro!

 

Originalmente publicado sob a forma de uma mini-série de 6 números, Starlight rapidamente se tornou num dos mais aclamados livros de Mark Millar. Uma tremenda, divertida, sentimental e bela homenagem aos grandes relatos de ficção científica dos pulps, desde o John Carter de Marte de Edgar Rice Burroughs, a heróis como Flash Gordon ou Buck Rogers, Starlight traz-nos algumas das mais belas personagens que Millar já construiu. Esta saga genuína e sentida vai capturar a imaginação dos leitores com a sua história de uma segunda oportunidade na vida, de luta entre a velhice e a juventude, e de aventura com A grande!

 

“Verdadeiro e cheio de humanidade, de uma maneira que é raro um comic ser.”

comicbook.com

 

 

Mark Millar já não precisa de apresentações ao público de BD português: é o criador de comics como Kick-Ass, Kingsman, O Legado de Júpiter, Nemesis, KM/H - MPH, Wanted e muitos outros  (e isto depois de ter assinado algumas das grandes sagas de super-heróis na DC e na Marvel, com livros como Super-Homem: Herança Vermelha, ou Guerra Civil, Velho Logan, etc...). Muitos dos seus livros foram já adaptados ao grande ecrã, e estão a caminho também do pequeno ecrã, depois da Netflix ter adquirido a MillarWorld e ter iniciado o processo de adaptação das suas séries de comics a séries de TV.

 

Goran Parlov é croata, e construiu a sua carreira de artista de BD  principalmente em Itália. Os seus primeiros trabalhos foram para a Sergio Bonelli Editore, incluindo para Tex - uma das mais populares personagens de BD em Itália e no mundo. Goran começou a trabalhar para o mercado americano no início dos anos 2000, em séries como Outlaw Nation e Y: O Último Homem, para a Vertigo; Terminator 3, para a Becket Comics; e Black Widow, The Punisher: MAX, e Fury: MAX para a Marvel. Esta é a sua primeira colaboração com Mark Millar.

 

 

STARLIGHT

Formato comic deluxe (19 x 28,50), capa dura, 168 pgs. a cores.

€16.00
ISBN 9788416510856

Argumento de JASON AARON e arte de JASON LATOUR e CHRIS BRUNNER

 

O final do grande arco de história inicial de SOUTHERN BASTARDS, com o regresso ao Condado de Crawford de Roberta Tubb, a filha de Earl Tubb, e o seu primeiro grande confronto com o Coach Boss!

 

A aclamada série “frita à moda do Sul” regressa para mais uma grande noite de desporto! O Coach Boss só consegue mandar no Condado de Craw com mão de ferro por uma razão apenas: ganha jogos de futebol. Mas depois da maior e mais terrível das derrotas da sua carreira, Euless Boss tem de se tornar num criminoso ainda mais empedernido se quer poder sobreviver ao ataque dos seus inimigos.

 

Inimigos como Roberta Tubb, que chegou à cidade de Kalashnikov em punho à procura de respostas à séria sobre a morte do seu pai.

 

Tudo se encaminha para um primeiro desfecho, uma primeira resolução dos conflitos que assolam esta pequena cidade americana, um momento final em que todos os lados desta batalha se vão finalmente definir. E no meio de toda a confusão é que se vai ver quem é que os tem mesmo no sítio!

 

Southern Bastards é a aclamada criação de Jason AARON e do desenhador Jason LATOUR (acompanhados neste volume por Chris BRUNNER), uma saga que nos mergulha no Sul dos Estados Unidos, na sua cultura violenta e dividida, um thriller de que ninguém sairá incólume.

 

Com a extraordinária caracterização das suas personagens, e a sua arte rude e directa, Southern Bastards é uma série absolutamente obrigatória, e este volume é bem capaz de ser o melhor até agora."

NEWSaRAMA

 

Prémio EISNER para Melhor SÉRIE EM CONTINUAÇÃO (2016)

Prémio HARVEY para Melhor NOVA SÉRIE (2015)

Prémio EISNER para MELHOR ESCRITOR: Jason AARON (2016)

Prémio REUBEN para COMIC ART da national Cartoonists Society Jason LATOUR (2017)

 

Reúne os números #15-20 de Southern Bastards

 

Southern Bastards volume 4: Tê-los no Sítio

Argumento de Jason Aaron e arte de Jason Latour

(arte de Chris Brunner e argumento de Jason Latour no #18)

 

168 páginas, cor, capa dura.

€16.00
ISBN 9788416510887

Argumento de ROBERT KIRKMAN e arte de PAUL AZACETA

 

A nova série de terror do criador de THE WALKING DEAD.

 

Toda a vida, Kyle Barnes foi perseguido por influências demoníacas, e, para sobreviver e defender aqueles que ama, precisa de respostas... e essas respostas começam finalmente a chegar, e a serem revelados segredos, quando Kyle e Sidney têm uma conversa que vai mudar tudo. Mas a família Barnes fica em mais perigo do que alguma vez esteve! Allison descobre que a sua filha tem um dom muito especial, mas onde está Kyle? E Anderson, estará disposto a arriscar tudo para o salvar?

 

Robert Kirkman é um dos mais influentes criadores de comics actual, e um dos cinco partners da Image - o único que não é um dos fundadores. Kirkman é mundialmente famoso pela série The Walking Dead, que foi adaptada à TV pela Fox e se transformou num dos maiores êxitos de sempre.  É considerado como um dos grandes responsáveis daquilo que foi chamado a “Revolução Image”, o incrível período de criatividade pelo qual a editora tem passado e que a transformou numa das maiores editoras de BD do mundo, a terceira maior do mercado americano.

 

Paul Azaceta, o desenhador de Outcast, é um artista cujo estilo simples, directo e arrojado, já ilustrou séries como Demolidor, Punisher Noir, Homem-Aranha e outras. Outcast é o seu trabalho mais mediático e aclamado, onde o seu estilo, geralmente visto nas páginas de comics de acção muito dinâmicos, é posto ao serviço de uma narrativa pausada e inquietante. O trabalho de Azaceta pode também ser visto no excelente romance policial noir Potter’s Field: O Cemitério dos Esquecidos (com argumento de Mark Waid), também editado pela G. Floy.

 

“Este é o volume em que subitamente o horror chega, não só pela história que está a ser contada, mas pela arte que a está a contar. Os eventos que aqui acontecem elevam a brutalidade da acção a um nível superior, que é mesmo chocante na maneira como a equipa artística consegue criar uma cena de tal maneira forte que é uma verdadeira declaração de guerra acerca desta guerra que está a acontecer no livro. Um momento do qual não há como regressar, e que vai fazer com que os leitores questionem quem é o verdadeiro monstro.”

- Geeked Out Nation

 

Outcast está programado para um total de 48 números. A G. Floy planeia editar os arcos de história finais da série em dois volumes duplos, de c. 256 pgs. que reúnem 12 comics individuais cada. O vol. 5 está programado para a Primavera de 2019, e o vol. 6 será provavelmente editado em inícios de 2020 (já que o último número da série, o #48, sairá nos EUA em Dezembro de 2019).

 

 

Reúne os #19 a #24 da série original de Outcast

Álbum, formato comic, 128 pgs a cores, capa dura.

€12.00
ISBN 9788416510764

Argumento de CULLEN BUNN e arte de VANESA R. DEL REY

 

SEM AVISO. SEM ESPERANÇA. SEM CURA.

 

Passou um ano desde o primeiro caso confirmado da doença do Homem Vazio, e nenhuma droga ou medicamento conseguiu travar o seu progresso. A causa é desconhecida, e os sintomas incluem acessos de raiva, alucinações e demência suicida, seguidos pela morte, ou por um estado inerte e sem vida, “vazio”. E, à medida que começam a emergir pelo país estranhos cultos homicidas, o FBI e o CDC lançam uma investigação conjunta ao Homem Vazio, numa tentativa desesperada de travar um culto bizarro e encontrar uma cura para a doença.

 

Cullen Bunn (escritor de Harrow County e Deadpool Mata o Universo Marvel) e Vanesa Del Rey são dois dos mais aclamados talentos de uma nova geração de criadores de comics, e estão em sincronia perfeita nesta assombrosa história policial e de terror, passada numa versão distópica do nosso mundo, em que uma aterrorizadora doença tomou proporções quase... sobrenaturais.

O Homem Vazio é uma história completa, auto-conclusiva.

 

 

“O Homem Vazio é uma narrativa imersiva, uma história ao mesmo tempo bizarra e familiar.”

- IGN

 

“A obra de Bunn e Del Rey é instantaneamente cativante, e combina de maneira fluida acção e exposição, criando uma leitura rápida e impressionante.”

- COMIC BOOK RESOURCES

 

 

O HOMEM VAZIO

Formato comic (17 x 26), capa dura, 160 pgs. a cores.

€15.00
ISBN 9788416510788

Argumento de G. WILLOW WILSON e arte de ADRIAN ALPHONA e JACOB WYATT

 

Quem é o Inventor, e o que é que ele quer com a nova Ms. Marvel e os seus amigos? Bem... pode ser que o Wolverine possa ajudar! A Kamala pode estar a ter um ataque agudo de ser fã e groupie, mas ele é o seu herói preferido (OK, talvez esteja no Top Cinco), e nada a vai impedir de lutar para salvar a sua cidade. E Kamala vai também encontrar os Inumanos pela primeira vez - e o seu cão real, Lockjaw! Todas as miúdas adoram um cãozinho, mas este se calhar é demais, até para uma super-heroína com poderes de aumentar de tamanho! Mas porque raios é que o Lockjaw agora anda sempre com a Kamala? Ms. Marvel irá descobrir muito do seu passado, enquanto o Inventor continua a ameaçar o seu futuro. A série aclamada pelos fãs continua as incríveis aventuras de Kamala Khan, uma das melhores (e mais adoráveis) heroínas da Marvel.

 

O volume 2 de Ms. Marvel encerra o primeiro arco de história da personagem.

 

Ms. Marvel é uma das mais prestigiadas e aclamadas séries lançada pela Casa das Ideias nos últimos anos. Nomeada para inúmeros Prémios Eisner, vencedora do Hugo para Melhor Romance Gráfico (2015) e do Prémio de Angoulême para Melhor Série (2016), Ms. Marvel rompeu com muitos dos cânones das aventuras da Marvel da era contemporânea, recuperando alguma da magia original de personagens adolescentes que estão a descobrir os seus poderes enquanto tentam sobreviver num universo confuso e cheio de confrontos! Ao longo dos seus primeiros dez volumes, a série já vendeu mais de MEIO MILHÃO de exemplares em língua inglesa, e tem sido um dos maiores best-sellers da Marvel.

 

“Ms. Marvel é prazer e diversão puros, e um dos melhores comics que a Marvel edita hoje em dia.”

- ComicsBookResources.com

 

 

MS. MARVEL vol. 2: GERAÇÃO PERDIDA

Reúne os comics Ms. Marvel #6-11.

Formato deluxe, capa dura, 136 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510863

Argumento de MARK MILLAR e arte de JOHN ROMITA JR.

 

O maior herói do mundo chega finalmente a Portugal! Ou pelo menos... um dos mais jovens, e mais convencidos! Mais de dez anos depois da sua estreia nos EUA, a comédia negra super-heróica de Mark Millar chega finalmente ao nosso país numa edição da G. Floy.

 

Alguma vez quiseram ser um super-herói? Não, a sério, nunca quiseram MESMO ser um super-herói? Dave Lizewski queria ser um super-herói, não queria ser banqueiro ou cozinhar hambúrgueres ou estudar direito. Queria ser SUPER-HERÓI, e ao contrário de vocês, decidiu que ia tomar o seu destino nas mãos, e seguir o seu sonho! E um fato de mergulho e uma máscara depois, a cidade começou a reparar no seu novo super-herói... KICK-ASS!

 

Mas agora, à medida que a moda dos super-heróis alastra pela cidade e pelas redes sociais, e que aparecem cada vez mais aventureiros mascarados, a realidade vai apanhar Dave Lizewski e exigir-lhe que demonstre a coragem que um super-herói tem de ter, mesmo que isso signifique chegar atrasado às aulas e desapontar o seu pai.

 

O livro que deu origem ao filme de sucesso!

 

O enorme sucesso desta série de comics levou a que fosse rapidamente adaptada ao cinema, num filme de Matthew Vaaghn, que aliás originou uma colaboração entre o realizador e o escritor que duraria até hoje, com mais filmes, incluindo sequelas de Kick-Ass e os filmes da série Serviço Secreto. Kick-Ass continua a ser uma das séries de maior sucesso de Millar, e junta-se à mão cheia de títulos que escreveu de super-heróis (e desconstrução de super-heróis!) e que se tornaram clássicos do género: Super-Homem: Herança Vermelha (Superman: Red Son), Guerra Civil, Os Supremos (The Ultimates), Velho Logan, e a sua mais recente série O Legado de Júpiter (editada pela G. Floy, com arte de Frank Quitely).

 

Uma história de super-heróis num mundo real, que se tornou famosa pelo nível de violência que mostra, e por explorar sem hesitações as consequências dessa violência.

 

“Uma história ao mesmo tempo hilariante e divertida, e terrivelmente angustiante e assustadora, ilustrada pelo talento enorme de John Romita Jr.” - Tom McLean, Variety.com

 

Reúne os números #1-8 da série Kick-Ass, de Mark Millar e John Romita Jr.

 

Kick-Ass

Argumento de Mark Millar e arte de John Romita Jr.

208 páginas, formato comic (17 x 26), cor, capa dura.

€20.00
ISBN 9788416510962

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MICHAEL GAYDOS

 

Uma nova série da personagem que inspirou as séries da Netflix, pelos criadores originais!

 

Muita coisa mudou no Universo Marvel, e existem segredos tremendos escondidos nas sombras - segredos que só uma mulher especial, como Jessica Jones, poderia desvendar... e desta vez ela parece ter tropeçado na mais perigosa das investigações! Uma nova série das aventuras da investigadora privada que já foi super-heroína, que vai incluir revelações sobre o passado de Jessica e respostas a alguns grandes mistérios do Universo Marvel, pelas mãos dos seus criadores originais, Brian Michael Bendis e Michael Gaydos.

 

Brian Michael Bendis, um dos mais conhecidos argumentistas de comics nos EUA, regressou em 2016 à personagem que tinha criado há tantos atrás para a linha Marvel MAX, juntando-se com o artista original da série, Michael Gaydos, para contar mais uma mão-cheia de histórias da célebre detective privada, Jessica Jones.

 

Nesta nova série, seguiremos várias tramas distintas, uma das quais, a relação de Jessica Jones com Luke Cage, que azedou de maneira dramática, e o destino da filha que ambos têm, se estenderá ao longo dos volumes da série. Neste primeiro volume, Jessica vai ser confrontada também com mais dois casos complexos. Um homem cuja mulher afirma que ele não é exactamente o seu marido, mas sim um homem vindo de outro local, de outro mundo talvez... e no outro, Jessica terá de enfrentar uma mulher que apenas quer uma coisa: vingança sobre a comunidade dos super-heróis e sobre a SHIELD, por ter sido presa por algo que nunca tinha chegado a fazer... Dois casos com os quais vamos voltar a mergulhar na Nova Iorque de super-heróis, detectives, criminosos e polícias, e pessoas normais que tentam sobreviver às consequências imensas dos eventos super-poderosos à sua volta... tudo aquilo que tornou a série de banda desenhada de Jessica Jones famosa!

 

A edição da G. Floy inclui um caderno extra com uma extensa selecção de capas alternativas.

 

JESSICA JONES vol. 1: SEM LIMITES

Brian Michael Bendis e Michael Gaydos

Reúne os números 1-6 de Jessica Jones (2016).

Álbum, formato comic, 144 pgs a cores, capa dura.

€14.00
ISBN 9788416510870

Argumento de ETHAN HAWKE e arte de GREG RUTH

 

O actor Ethan Hawke concebeu inicialmente este argumento para um filme que queria fazer, que revelasse a verdade nua e crua das guerras que opuseram os colonizadores e soldados americanos aos índios Apache. Nunca conseguiu concretizar esse projecto, e decidiu então transformá-lo num romance gráfico, aliando-se ao artista Greg Ruth e à sua magnífica arte a preto e branco, criando uma narrativa potente e terrível sobre um episódio complexo e cruel da conquista do Oeste.

 

O ano é 1872, na nação Apache, uma região dividida por décadas de guerra. Goyahkla, um jovem guerreiro, perdeu a sua família e todos os que alguma vez amou. Mas, depois de uma visão, vai pedir ao chefe Apache Cochise que o deixe comandar um ataque contra a vila Mexicana de Azripe. Será esta manifestação feroz de coragem que irá transformar o jovem Goyahkla no famoso herói índio Gerónimo. Os índios Apache iriam combater os seus inimigos, as forças do Exército Americano, ao longo de décadas, perdendo aqueles que amavam, tentando salvar as terras dos seus antepassados e a sua cultura, até estarem reduzidos a chamarem-se a si próprios "Indeh", ou "aqueles que estão mortos".

 

INDEH captura a narrativa riquíssima de nações em guerra - contada pelos olhos de Naiches, filho do chefe Apache Cochise, e de Gerónimo, dois homens que procuraram encontrar a paz e o perdão neste conflito, e revela-nos também o tremendo custo espiritual e emocional das Guerras Apache. Fruto de investigações exaustivas, INDEH permite-nos aperceber de maneira notável as diferenças culturais, o horror da guerra, a busca pela paz, e, em última instância, a vingança, nesta grande saga. Os Apaches deixaram uma marca indelével na nossa percepção do Oeste Americano, e INDEH mostra-nos porquê.

 

"Este fabuloso romance gráfico mostra-nos todo o orgulho e a nobreza de um povo cuja cultura está emprenhada de ritos, crenças, regras sociais e mesmo da astúcia necessária para sobreviver. Longe dos clichés da mitologia Holywoodesca, Indeh coloca-se com empatia no lugar do índio americano, algo que ainda hoje parece ser raro nos Estados Unidos."

Le Figaro

 

“Este romance gráfico é um verdadeiro murro no estômago, e uma leitura obrigatória e bem-vinda para introduzir os leitores às realidades do ‘Destino Manifesto’ e da expansão Americana pelo continente. (...) Belíssimo, mas brutal, este livro é um olhar desolador e terrível sobre como o Oeste foi na realidade ‘conquistado’."

Jennifer Rothschild, Biblioteca Pública de Arlington (cidade onde se situa o cemitério militar oficial dos EUA, onde são enterrados desde a Guerra Civil os mortos das guerras americanas).

 

ETHAN HAWKE é um actor, realizador e argumentista famoso, bem como um grande romancista, com três livros publicados. Apareceu já em mais de quarenta filmes, e foi já nomeado para Óscares, para um Tony Award e um Drama Desk Award. GREG RUTH é um ilustrador e autor premiado de banda desenhada, que trabalha em comics desde 1993, tendo também ilustrado inúmeros livros infantis. Em Portugal está editado o seu livro Freaks: No Coração da América, com argumento de Steve Niles (Devir).

 

Indeh: Uma História das Guerras Apache

240 páginas, preto e branco, capa dura. Formato: 21,50 x 27,50.

€22.00
ISBN 99788416510900

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook e Carla Speed McNeil

 

BEM-VINDOS A HARROW COUNTY...

 

O Abandonado, aquela figura enorme, ameaçadora, com os seus olhos amarelos e inquietantes, raramente sai da sua cabana escondida nas profundezas dos bosques do Condado de Harrow. Mas não foi sempre assim. E, quando um grupo de caçadores forasteiros chega a Harrow County em busca de caça grossa, vão encontrar algo muito para além do que imaginavam. E Emmy vai continuar a conhecer mais visitantes vindos do exterior, e a descobrir mais segredos do seu passado e das suas raízes, no volume que marca o início da recta final da série.

 

Este volume reúne os números #17-20 de Harrow County, o estranho e inquietante conto de fadas southern gothic, criado pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhado e pintado pelo artista Tyler Crook.

 

Harrow County é um dos melhores e mais inquietantes títulos de terror actuais.”

- The Guardian

 

A artista convidada neste volume, Carla Speed McNeil (que já anteriormente tinha participado na série) é bem conhecida dos meios da banda desenhada mais indy nos Estados Unidos. A sua série Finder é considerada uma das mais originais e inovadores séries de ficção-científica dos comics, uma série que ela começou por auto-editar, antes de encontrar um lugar e uma edição integral na Dark Horse. McNeil já foi nomeada para inúmeros prémios Eisner, e venceu o Russ Manning Award (que distingue um artista em início de carreira) e vários Ignatz Awards (que distinguem edições de autor e pequenas editoras). Em 2011 venceu também o prestigiado Los Angeles Times Book Prize, que distingue o melhor livro do ano (neste caso, na categoria de Melhor Romance Gráfico, para o seu livro Finder: Voice).

 

Cullen Bunn é um autor de comics americanos, bem conhecido pelas histórias que escreveu para a Marvel, em particular as suas mini-séries de Deadpool (cujo primeiro volume a G.Floy já editou). É também um conhecido romancista de histórias de terror, e autor de inúmeras séries de comics independentes. Tyler Crook trabalhou durante anos na indústria de videojogos, até ao lançamento, em 2011, de Petrograd, uma novela gráfica escrita por Phillip Gelatt, que marcou a sua estreia na BD. Crook venceu também um Russ Manning Award, um prémio atribuído durante os Eisners, e que premeia o trabalho de um estreante no mundo da BD.

 

Originalmente prevista para seis volumes, o sucesso da série levou a que fosse prolongada para um total de oito. O volume 5 inclui também um extenso dossier sobre o processo de colorização da série pelos coloristas deste volume, Jenn Manley Lee e o próprio Tyler Crook.

 

Harrow County foi considerada:

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Horror News Network

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Ghastly Awards

 

Harrow County volume 5: Abandonado

Álbum, 120 pgs a cores, capa dura.

€12.00
ISBN 9788416510894

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de DUSTIN NGUYEN

 

Dez anos depois de uma súbita invasão de robots do tamanho de planetas - os Colectores - ter devastado a galáxia, um jovem andróide chamado TIM-21 acorda para descobrir que todos os robots foram proibidos e colocados fora-da-lei. TIM talvez esconda os segredos dos Colectores no seu ADN mecânico, e rapidamente se transforma no robot mais procurado num universo em que os andróides foram colocados fora-da-lei, e em que os caçadores de prémios espreitam em todos os planetas da galáxia.

 

Cinco histórias separadas que revisitam o passado desta saga cósmica, cinco pontos singulares na linha do tempo que levará Tim-21, o Dr. Quon e a Capitã Telsa, Bandit e Broca, e todos os protagonistas de DESCENDER até ao seu momento presente, e que prepararão os leitores para os acontecimentos tremendos do volume 4!

 

“Uma fabulosa e bela história passada num futuro em que um rapaz solitário procura um lar numa galáxia que o odeie e teme.”

- ENTERTAINMENT WEEKLY

 

“Emocionante!”

- THE LOS ANGELES TIMES’ “HEROCOMPLEX”

 

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, que premeia o melhor artista de BD canadiano. Foi também nomeado oito vezes para os prémios Eisner, e venceu em 2017 com a sua série de super-heróis Black Hammer o prémio de Melhor Nova Série. Foi também nomeado para sete prémios Harvey e oito Shuster Awards. A sua mais recente obra foi o romance gráfico Roughneck, que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso”.

 

DUSTIN NGUYEN é outro artista de comics best-seller dos EUA, conhecido por obras como Wildcats v3.o, The Authority Revolution, Batman, Superman/Batman, Detective Comics, Batgirl e Batman: Streets of Gotham. É um dos mais requisitados artistas actuais de capas para as grandes editoras americanas. Com Descender, Dustin Nguyen venceu em 2015 o Prémio Eisner para Melhor Arte Pintada, um dos mais prestigiados dos comics.

 

 

DESCENDER  vol. 3: SINGULARIDADES

Reúne os números #12-16 de Descender.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788416510924

Argumento de JOSS WHEDON e arte de JOHN CASSADAY

 

O final de uma das mais célebres e aclamadas fases dos X-Men, criada por dois dos pesos pesados dos comics!

 

A épica série de Joss Whedon e John Cassaday conclui neste volume que reúne as sagas: Destroçados e Imparável! Na primeira história, o comportamento errático de Emma Frost está à beira de ser desvendado, quando o novo Clube do Inferno entra finalmente em acção contra os X-Men, depois de meses de se esconderem dos olhares dos mutantes do Instituto Xavier. E na segunda história, os X-Men têm de partir para o perigoso mundo Ruptura, naquela que será a sua última oportunidade de proteger a Terra dum terrível ataque. E, quando tudo acabar, nada será como dantes!

 

Quando esta série dos X-Men começou, em 2004, a crítica era unânime que seria difícil para a nova equipa igualar a fase anterior, escrita por Grant Morrison. Mas, com o passar dos anos, Astonishing X-Men de Joss Whedon e de John Cassaday tornou-se num dos maiores clássicos de sempre dos mutantes da Marvel. As duas fases são perfeitamente distintas, mas de algum modo complementam-se, e é adequado que Whedon siga Morrison na continuidade. Grant Morrison é um dos grandes “desconstrutores” de super-heróis dos comics, Whedon é um dos seus maiores fãs. Morrison destruiu e arrasou parte do mundo dos mutantes, Whedon reconstruiu a equipa e voltou a dar-lhe um propósito. E se Morrison puxou os X-Men um pouco para o realismo, Whedon procurou devolvê-los às suas origens como super-heróis - e escreveu uma das mais potentes cartas de amor aos X-Men de todos os tempos.

 

Combinando uma saga típica de mutantes, com inimigos tradicionais como o Clube do Inferno, conflitos conhecidos e recorrentes, a caça aos mutantes, a discriminação, os eternos triângulos amorosos entre X-Men, alguns deles... telepáticos? - com uma incrível saga de ficção-científica ao “estilo Joss Whedon”, Astonishing X-Men é também uma história que vai aprofundar tremendamente a caracterização de alguns dos maiores heróis da Marvel: a história da redenção e ressurgimento de Ciclope, da humanização de Emma Frost, e sobretudo, mais que todos os outros, é a história de Kitty Pryde, do seu regresso, da sua história de amor com Colossus, e do seu destino final.

 

“Poderá dizer-se que estas histórias já foram contadas... E se isso é inegável, parece-me que nunca tinham sido contadas desta forma. Na verdade, Whedon fez deste regresso dos X-Men, ocupados com a reconstrução do grupo e da sua escola e a braços com um invulgar inimigo, um dos arcos mais interessantes dos últimos anos. De sempre, na minha óptica.”

Pedro Cleto, AsLeiturasdoPedro.com

 

Nomeada para inúmeros prémios Eisner, venceu em 2006 o prémio para Melhor Série em Continuação, e por duas vezes, em 2005 e 2006, o prémio foi para Cassaday como Melhor Desenhador.

 

Reúne os comics Astonishing X-Men #13-24 e Giant-Size Astonishing X-Men #1 (correspondentes às histórias Torn e Unstoppable)

Álbum, formato deluxe (19 x 28), 344 pgs a cores, capa dura.

€28.00
ISBN 9788416510948

Argumento de KIERON GILLEN e arte de JAMIE McKELVIE

Não é por seres imortal que vais viver para sempre...

A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana. São carismáticos. São amados. São odiados. Um Panteão de doze pessoas que descobrem que são divindades reincarnadas, uma descoberta que lhes concede poderes sobrenaturais, bem como fama e glória, mas com uma condição dramática - terão de morrer exactamente dois anos depois, parte de um ciclo de reincarnações com noventa anos, intitulado a Recorrência. E está tudo a acontecer agora. A acontecer de novo. Kieron Gillen, Jamie McKelvie e Matthew Wilson continuam a sua saga de fantasia moderna em que os deuses são as estrelas pop definitivas, e em que as estrelas pop são os deuses definitivos.

Laura, a jovem protagonista da história, fascinada pela presente reincarnação das divindades sob a forma de estrelas pop, de que se tornou uma fã absoluta, é apanhada num redemoinho de acontecimentos e mistérios, e um crime terrível que vai criar um confronto inédita entre os doze deuses. E foi necessária uma revelação de Innana, depois da trágica e inesperada morte de Lucifer, para arrastar Laura de volta para o mundo dos Deuses e das Superestrelas, para tentar descobrir a verdade por trás de uma conspiração para subverter a própria noção de divindade... e o final deste volume traz-nos surpresas ainda maiores!

 

"Leiam este livro, em celebração de cada vez que descobriram um álbum ou um livro ou uma obra de arte com a qual sentiram imediatamente uma conexão, e que amaram profundamente."

Joshua Rivers, Entertainment Weekly

Reúne os #6-11 da série original de The Wicked + The Divine

Álbum, formato Comic deluxe, 192 pgs a cores, capa dura.

€17.00
ISBN 9788416510757

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de DUSTIN NGUYEN

Dez anos depois de uma súbita invasão de robots do tamanho de planetas, os Colectores, ter devastado a galáxia, um jovem andróide chamado TIM-21 acorda para descobrir que todos os robots foram proibidos e colocados fora-da-lei. TIM talvez esconda os segredos dos Colectores no seu ADN mecânico, e rapidamente se transforma no robot mais procurado num universo em que os andróides foram colocados fora-da-lei, e em que os caçadores de prémios espreitam em todos os planetas da galáxia. 

Tim-21 escapou de Gnish com os seus companheiros, com TIM-22, outro robot da mesma série, que possui uma personalidade bem diferente da de TIM-21, e com os robots da resistência, que parecem esconder um segredo tremendo no seu esconderijo da Lua Máquina. E mais... a reaparição de Andy, o “irmão” de TOM-21! Uma odisseia cósmica, dinâmica e emotiva, que lança homens contra máquinas e mundo contra mundo, e uma das grandes space operas da banda desenhada actual.

Jeff Lemire, um dos mais aclamados argumentistas actuais de comics, junta forças com o artista Dustin Nguyen, para nos trazer uma odisseia cósmica que lança homens contra máquinas, mundo contra mundo, num épico de ficção científica emotivo e dinâmico. Descender ganhou o prémio Eisner para Melhor Arte Pintada em 2015.

“Adoro o Jeff Lemire e adoro o Dustin Nguyen. Mas acreditem, Descender é o melhor que já vi de qualquer um deles. Cinco estrelas!”

- Mark Millar (Kickass. Guerra Civil)

Reúne os números #7-11 de Descender.

Formato deluxe (19 x 28), capa dura, 136 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788416510740

Argumento de RICK REMENDER, e arte de JEROME OPEÑA, ESAD RIBIC, RAFAEL ALBUQUERQUE e LEONARDO MANCO.

 

Os X-Men não matam... Mas quando Apocalipse regressa, Wolverine sabe que só existe uma solução: reunir a mais secreta das equipas de mutantes, uma equipa que nem o líder dos X-Men sabe que existe, a X-Force. Wolverine, Deadpool, Arcanjo, Fantomex e Psylocke terão de destruir En Sabah Nur, mas conseguirão sobreviver ao assalto dos Cavaleiros Finais de Apocalipse? E conseguirão tomar a decisão de matar um Apocalipse renascido, quando ele não passa de uma criança inocente?

 

E que fazer quando uma onda de Deathloks, espalhadas por todos os mundos e probabilidades, passados e futuros, decidem atacar a X-Force, para matar um homem que não devia nunca ter existido, e que está no caminho da sua vitória final? A palavra de ordem dos Deathloks é: Fantomex tem de morrer!

 

O que é a X-Force?

 

Houve muitas equipas de mutantes que usaram o nome X-Force, mas apenas uma delas seguiu o conceito que leva às histórias que irão ler neste volume: a de uma equipa de mutantes que leva a cabo as missões secretas, as black ops, as infiltrações e assassinatos, que outros membros dos X-Men não aceitariam levar a cabo, um grupo capaz de tomar as decisões moralmente dúbias que a maioria dos super-heróis seriam incapazes de tomar, um grupo de mutantes cuja alma foi já profundamente tocada pela violência e pelo mal, e que não hesitam diante nada para proteger a sua raça...

 

Rick Remender, um dos mais brilhantes argumentistas contemporâneos, concebeu esta série que teve um sucesso imenso, sobre uma equipa secreta de X-Men que funciona como um grupo de assassinos mutantes que destroem as ameaças ao Homo superior por quaisquer meios necessários. O presente volume inclui dois grandes arcos de história, que funcionam de modo independente, e que não necessitam de grande conhecimento prévio para serem lidos - embora esta edição inclua um dossier que explica quem são as personagens, e alguns dos momentos importantes anteriores; A Solução Apocalipse (com desenho de Jerome Opeña, e de Leonardo Manco no preâmbulo), e Nação Deathlok, com desenho de Esad Ribic - e uma curta história (Reavers) com desenho de Rafael Albuquerque. Todas estas histórias seguem o modelo de uma missão secreta da equipa de anti-heróis que constituem a X-Force: Wolverine, Psylocke, Arcanjo, Fantomex e Deadpool.

 

Reúne as duas sagas de Uncanny X-Men: Apocalypse Solution e Deathlok Nation; UNCANNY X-FORCE #1-7 e #5.1, WOLVERINE: ROAD TO HELL e X-MEN SPOTLIGHT.

 

Formato Comic Deluxe (18,5 x 28), 224 páginas a cores, capa dura.

€16.99
ISBN 9788416510450

Argumento de JEPH LOEB e arte de TIM SALE

 

“ÀS VEZES NÃO CONSEGUIMOS DIZER TUDO O QUE QUERÍAMOS A ALGUÉM QUE AMAMOS, ANTES DELE MORRER.”

 

Para Steve Rogers, a parte mais difícil de ser um homem fora do seu tempo, é não ter o seu melhor amigo. E quando o Capitão América confronta essa perda, mergulhará nas memórias de um tempo mais simples, e mais a preto e branco, o tempo da Segunda Guerra Mundial... com Bucky Barnes ao seu lado, e com os Comandos Selvagens logo atrás, a arriscarem as suas vidas e a lutarem contra a mais terrível das ameaças.

 

Jeph Loeb e Tim Sale revisitam os dias de glória do Capitão América e Bucky, num conto clássico de uma amizade forjada na guerra.

 

Capitão América BRANCO é o volume final de uma das mais importantes séries sobre as origens e inícios de algumas das grandes personagens da Marvel, a “série das cores” de Jeph Loeb e Tim Sale.

 

“...Tal como nas obras anteriores de Jeph Loeb e Tim Sale, Demolidor: Amarelo, Homem-Aranha: Azul, e Hulk: Cinzento, todo o enredo de Capitão América: Branco lida com os interesses românticos nas vidas dos heróis. Steve e Bucky são como almas gémeas, porque mais ninguém na Terra é capaz de compreender aquilo por que passaram como eles, e a história lida com as forças e fraquezas desse relacionamento. Tal como o Caveira Vermelha diz a Bucky, “O Capitão tem uma... certa 'fraqueza' por ti. Uma fraqueza na qual tenciono colocar uma bala esta noite, e pôr fim a esta guerra.” Os soldados lutam sempre pela sua pátria. Lutam por si. Lutam uns pelos outros. E por vezes morrem por esses ideais. E aqueles que ficam mantêm viva a memória dos que se sacrificaram. Com Steve Rogers não é diferente...”

 

“Uma bela combinação de história muito humana e grande aventura.”

Comicverse.com

 

Capitão América: BRANCO

Formato comic, capa dura, 160 pgs. a cores.

€12.99
ISBN 9788416510252

Argumento de BRIAN AZZARELLO e arte de RICHARD CORBEN

 

O herói da Marvel que deu origem à série da NETFLIX!

 

Quando Luke Cage aceita investigar o assassinato de uma jovem adolescente, descobre que está a decorrer uma guerra entre três gangues diferentes pelo controlo do bairro a que chama lar. E que melhor maneira de quebrar um impasse do que oferecer os seus serviços a quem lhe pagar mais?

 

O Hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics são primos. A música, a banda desenhada e a rua cruzam-se nos cartoons das capas de discos pós-fase Igreja do Processo do Julgamento Final dos Funkadelic. Bootsy Collins cita os estúdios Hanna-Barbera como uma das suas principais influências. Quando descreve os primeiros tempos do Rap, no livro That’s Blaxploitation: Roots of the Baadasssss'Tude, o sempre saboroso Fab Five Freddy mostra-nos que o MC muitas vezes se comparava a “todo o género de personagens de banda desenhada e super-heróis”. Como disse, o hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics estão todos na família. E agora, temos de volta um Cage de barrete, para manter o funk vivo. CAGE traz uma voz urbana autêntica - a voz do herói de blaxploitation, a voz do hip-hop, a voz da classe negra pobre - para a banda desenhada. E, apesar de afirmar que é um mercenário - tal como em todos os bons filmes de blaxploitation e kung fu - Cage é um herói da classe pobre. Um preto à séria, cheio de atitude à Huey Newton, imbuído de Mito Urbano.”

Do prefácio de Darius James.

 

CAGE

Formato comic, capa dura, 128 pgs. a cores.

€10.99
ISBN 9788416510306

Argumento de NEIL GAIMAN e desenho de MARK BUCKINGHAM

 

“A descrição intemporal que Gaiman e Buckingham fazem de um mundo governado por seres super-humanos continua tão interessante, desafiadora e de leitura necessária, como há duas décadas.” - James Witbrook, io9

 

Depois da destruição de Londres, e da derrota do seu adversário Kid Miracleman, Miracleman implementou mudanças tremendas à escala global. Das cinzas de Londres ergueu-se a sua imensa pirâmide, o Olimpo, e um mundo novo. Um mundo livre de guerra, de fome, de pobreza. Um mundo de maravilhas incontáveis. Um mundo em que peregrinos escalam o pico do Olimpo para implorar favores ao seu deus vivo, enquanto, muito lá em baixo, os mortos regressam em fantásticos corpos andróides. Hoje estamos numa IDADE DE OURO. E estas são as histórias dos seus habitantes... mas estará a humanidade pronta para a Utopia? Qual o lugar da humanidade num mundo de deuses?

 

Neil Gaiman (Sandman, 1602, American Gods) e Mark Buckingham (Fables) exploram as vidas de idealistas solitários, estudantes rebeldes e famílias fracturadas, em busca das constantes humanas num mundo de deuses e milagres sempre em mudança.

 

Miracleman (originalmente Marvelman) foi um dos comics mais influentes dos anos 80. Desconstrução ambiciosa dos super-heróis, o género dominante na altura no mercado americano, teve um impacto tremendo sobre leitores e criadores, juntando-se a uma mão-cheia de outros títulos que mudaram a face da BD americana. Juntamente com Watchmen, fez parte de duas obras que o escritor original escreveu praticamente como “teses” auto-contidas sobre os super-heróis. Mas onde Watchmen desembocava num apocalipse, um dos finais inevitáveis da história de super-heróis (que impedia que se contassem mais histórias), Miracleman, de modo mais subtil, levava a história de super-heróis a outro final igualmente inescapável: uma Utopia dominada por super-heróis. E que histórias se podem contar numa utopia? Num mundo sem conflito, crime, sem escassez, sem as próprias neuroses a eles ligados?

 

O escritor original tinha-se decidido a não contar mais histórias nesse universo, mas depois do sucesso crítico e comercial da obra, depois da insistência da editora em continuar a série, Neil Gaiman, na altura um jovem argumentista britânico em ascensão, propôs-se continuar Miracleman. E o escritor original autorizou-o a isso, cedendo-lhe os direitos da série. Gaiman delineou então três arcos de história de seis comics cada. A IDADE DE OURO contaria histórias passadas nessas utopia, enquanto A Idade de Prata mostraria o regresso de Young Miracleman e as primeiras rachas naquele mundo perfeito. E A Idade das Trevas...

 

A IDADE DE OURO era sem dúvida o mais difícil dos três arcos narrativos, por se passar num mundo teoricamente sem conflitos. Mas Gaiman resolveu com grande elegância o desafio, secundado pelo trabalho maravilhoso de um Mark Buckingham que não era na altura tão conhecido como hoje, e que conseguiu adoptar registos diferentes para cada uma das histórias incluídas neste volume. Basta citar o estilo pop art que usou na história dos clones de Andy Warhol, usando as técnicas de repetição em massa, ou o estilo misterioso e negro da História de Espiões, ou o estilo meio cartunesco de Modas.

 

Esta edição de A IDADE DE OURO inclui todos os extras da edição americana.

 

Formato comic (17 x 26), cores, capa dura, 192 pgs.

€15.99
ISBN 9788416510429

Argumento de ROBERT RODI e arte de ESAD RIBIC

 

Uma das mais belas histórias da Marvel, um título totalmente auto-contido, pintado de modo magnífico pelo grande Esad Ribic!

 

Loki tornou-se finalmente soberano de Asgard, e Odin foi colocado a ferros, tal como todos aqueles que batalharam em seu nome. No entanto, Loki vê-se cercado de antigos aliados e interesses vários, todos em busca de recompensa pela ajuda prestada na sua ascensão. E Hela, deusa do Reino dos Mortos, empurra-o para completar o seu triunfo com a execução de Thor. Loki terá de ponderar se a sua existência fará algum sentido sem o seu meio-irmão...

 

Há dois lados para cada história, e agora chegou a altura de ouvir o lado de Loki: o filho preterido de Odin vai contar a história do seu ponto de vista, a sua sede insaciável de poder, os seus sentimentos ambíguos para com Sif, a sua antipatia para com Balder, e o imenso ressentimento contra o seu irmão mais velho, Thor. Com a excepcional arte de Esad Ribic, um dos maiores artistas da Marvel, e argumento do romancista Robert Rodi, esta história auto-contida vai mostrar-nos Asgard como nunca a tínhamos visto!

 

Todos os vilões deviam ter a sorte de poder receber um tratamento tão clássico e maduro.” - Entertainment Weekly

 

Rodi, na sua proposta de história para a Marvel afirmou: “Loki é um estudo exaustivo de um dos personagens mais complexos da Marvel. Durante mais de duas décadas, os leitores apenas conheceram a versão dos factos a partir do ponto de vista de Thor. Agora é altura de conhecermos a de Loki.”

 

LOKI

Formato comic, capa dura, 112 pgs. a cores.

€9.99
ISBN 9788416510245

Argumento de RICK REMENDER, e arte de JEROME OPEÑA, BILLY TAN, MARK BROOKS, ESAD RIBIC et al.

 

A QUEDA DE APOCALIPSE... E A ASCENSÃO DO ARCANJO!

 

Warren Worthington está a perder a batalha que tem de travar com a fera dentro dele... o monstro chamado Arcanjo, o Cavaleiro do Apocalipse, destinado a tornar-se no herdeiro do temível mutante malévolo. Mas existe uma coisa que pode impedir esse destino fatídico. Infelizmente para os companheiros de Warren na X-Force, ela está numa dimensão em que Apocalipse derrotou e escravizou o mundo: a Era do Apocalipse! Wolverine e a X-Force irão confrontar versões distorcidas e terríveis de personagens que lhes são familiares e terão de tentar resolver o mistério: se a Era do Apocalipse já acabou neste mundo, quem tornou a transformá-lo num inferno vivo? Conseguirá a X-Force regressar ao seu universo a tempo de impedir a ascensão do Arcanjo ao trono do Apocalipse?

 

Considerada por muitos fãs como a melhor história da fase de Uncanny X-Force escrita por Rick Remender, a Saga do Anjo Negro continua o confronto do grupo secreto de X-Men assassinos, que lutam nas sombras e com métodos que os outros X-Men desaprovariam, com as sequelas da sua batalha contra Apocalipse. Neste volume os heróis terão de regressar a uma das dimensões mais temíveis de sempre, a Era do Apocalipse, para tentar encontrar maneira de salvar o Arcanjo: vai ser herói contra a sua própria contraparte do mundo paralelo!

 

“É quase impossível elogiar demasiado a arte neste livro... no que me diz respeito, esta saga tornou-se num clássico instantâneo. Nota 10!”

Poet Mase, ign.com

 

Reúne a saga completa The Dark Angel Saga (Uncanny X-Force #8-19).

 

UNCANNY X-FORCE Vol. 2: SAGA DO ANJO NEGRO

Formato Comic Deluxe (18,5 x 28), 288 páginas a cores, capa dura.

€20.00
ISBN 9788416510641

Histórias de Filipe Andrade, Quico Nogueira, Pedro Ribeiro Ferreira e Nuno Rodrigues, Dileydi Florez, João Tércio, Ricardo Cabral, e Nuno Saraiva.

 

Prefácios de Valter Hugo Mãe e André Oliveira.

 

Uma narrativa é sempre uma viagem, do passado ou presente para o futuro, do mundo limitado para um mundo sem limites, do criador e narrador para o leitor, do dizível para o indizível, do visível para o invisível, ou vice-versa... Sete histórias, que são outras tantas viagens sequenciais para destinos incertos ou certeiros.

 

“De certo modo, a tradução do mundo que a banda desenhada faz é uma redução à sua essência, como se prescindisse do que se revela desnecessário e se ativesse ao que importa a cada forma e cada situação. Mas a banda desenhada não lida apenas com a versão estrutural das formas, ela escolhe também, para a narrativa das situações, instantes essenciais. (...) O desenho é mais do que a representação de formas e gestos, é aproximação ao invisível, indizível, impossível. Como em qualquer arte, ele tem ansiedade pelo sem limite.

É urgente haver mais. ”

- do prefácio de Valter Hugo Mãe

 

Depois do sucesso de CIDADES, (TLS Series vol. 1), já esgotado, e de SILÊNCIO (TLS Series vol. 2), o terceiro volume da colecção de antologias de histórias curtas pelos membros do The Lisbon Studio reúne mais uma vez alguma da melhor banda desenhada que se faz no nosso país pelos membros de um colectivo que já se tornou lendário.

 

Uma co-edição G.Floy e ComicHeart.

 

VIAGENS: The Lisbon Studio Series, vol. 3

Formato 17 x 24, capa dura, 128 pgs.

(16 a cores, 112 a p/b).

€12.00
ISBN 9788416510696

Argumento de Brian K. Vaughan e arte de Staz Johnson

 

A FOTO PERFEITA! O Homem-Aranha e o seu inimigo de sempre, o Dr. Octopus, enfrentam-se de novo numa brutal batalha de egos. Mas o temível Doutor tem uma arma secreta pronta a usar: Jeff Haight, fotógrafo no Clarim Diário, que quer perceber como é que aquele freelancer idiota do Peter Parker consegue sempre as melhores fotos e lhe rouba a primeira página!

 

O primeiro volume da nova colecção Marvel Deluxe, em que inauguramos um formato novo, um pouco maior que o formato comic tradicional: com 19 x 29 cms de tamanho, este formato irá ser aplicado a futuros lançamentos Marvel como Uncanny X-Force ou Immortal Iron Fist, numa colecção dedicada aos melhores criadores da Marvel, com uma ênfase especial nos argumentistas que têm feito as delícias dos fãs da G.Floy, como Brian Vaughan, Ed Brubaker, Jason Aaron e outros!

 

Reúne a mini-série Spider-Man/Doctor Octopus: Negative Exposure #1-5, escrita por Brian K. Vaughan e desenhada por Staz Johnson.

 

Homem-Aranha: Exposição Negativa

Álbum, formato comic deluxe, 120 pgs a cores, capa dura. 

€12.99
ISBN 9788416510412

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MARK BAGLEY, BRENT ANDERSON, MICHAEL LARK, MICHAEL GAYDOS e OLIVIER COIPEL

 

JESSICA JONES, A HEROÍNA DA SÉRIE DE BRIAN MICHAEL BENDIS ALIAS E DA SÉRIE DE TV DA NETFLIX ESTÁ DE VOLTA!

 

A ex-Vingadora tornada investigadora privada começa um novo capítulo da sua vida - como jornalista para a nova secção sobre super-heróis do Clarim Diário, PULSAR! E a sua primeira missão é descobrir a identidade de um homicida super-poderoso que assassinou uma ex-repórter do Clarim. Qual será o envolvimento de Norman Osborn neste caso? E que efeito terá a descoberta chocante de Jessica no universo Marvel? E Jessica e Luke Cage, que agora vivem juntos, vão ser envolvidos por Nick Fury numa verdadeira guerra - e terão de reagir e lutar pela sua nova vida! E o momento que todos esperavam: o bebé de Jessica e Luke, e o dia do casamento! Convidados especiais? Homem-Aranha, Capitão América, os Novos Vingadores e muitos mais!

 

Jessica Jones regressa num volume de 360 páginas que nos traz uma fase inteira da saga da heroína, desde o momento em que inicia a sua vida a dois com Luke Cage à espera do seu bebé, até ao final mais esperado de todos, e sempre motivo de festejos, um casamento Marvel! Pelo caminho são vários arcos de história com a marca distintiva do escritor Brian Michael Bendis que continua a explorar os recantos mais escuros do universo da Marvel, e desenhados por artistas variados.

 

Na primeira história, desenhada por Mark Bagley (colega de longa data de Bendis em Ultimate Homem-Aranha), Jessica começa a trabalhar no Clarim Diário, e a sua investigação ao assassinato de uma outra jornalista levará directamente a um confronto com o Duende Verde, e a uma batalha épica nas ruas de Nova Iorque. Na segunda história, Jessica terá de viver as sequelas da Guerra Secreta de Nick Fury, que irá colocar em perigo a sua bebé, e opô-la à Hidra, com desenho de Brent Anderson (Astro City) e Michael Lark (Gotham Central). Michael Gaydos, o desenhador original da série Alias e criador visual de Jessica Jones regressa para uma curta história, uma homenagem emotiva e inteligente às personagens menores do universo Marvel. E, finalmente, entre casamento e batalhas desenhadas por Olivier Coipel, uma das estrelas da Marvel (Dinastia de M), temos a mais super-heróica das histórias deste volume.

 

Este é o livro em que Jessica Jones completa o longo caminho de “loser” que se despreza a si própria a membro respeitada da comunidade dos super-heróis que consegue finalmente olhar para si mesma no espelho sem pestanejar!

 

Reúne os comics The Pulse #1-9 e #11-14, e New Avengers Annual (2006) #1

 

JESSICA JONES: PULSAR

Álbum, formato comic, 360 pgs a cores, capa dura.

€25.00
ISBN 9788416510634

Argumento de ED BRUBAKER, arte de SEAN PHILLIPS e cores de ELIZABETH BREITWEISER

 

Um dos maiores romances gráficos da banda desenhada americana contemporânea!

VENCEDOR DO PRÉMIO EISNER PARA MELHOR SÉRIE

 

Hollywood, 1948 - Um filme noir que não consegue ser terminado, preso em filmagens que nunca acabam. Um escritor perseguido pelos pesadelos da guerra. A morte suspeita de uma jovem estrela de cinema. O passado suspeito da estrela que a substituiu. E um produtor e o seu chefe de segurança capazes de fazerem tudo o que for preciso para manter as câmaras a rolar, no preciso momento em que o Perigo Vermelho, as investigações do FBI e as listas negras começam a destruir a cidade.

 

THE FADE OUT é um mistério épico que vai muito para além de um simples homicídio, e é o mais ambicioso romance gráfico até à data de dois dos mestres da banda desenhada noir, Ed Brubaker e Sean Phillips, com a ajuda da célebre colorista Elizabeth Breitweiser. Esta edição integral de luxo junta toda a história num só volume, complementado por mais de 50 páginas de extras, arte e informação adicionais.

 

“Uma história policial tão boa como THE BIG SLEEP (À Beira do Abismo) e que se lê como se fosse um dos pesadelos do James Ellroy.”

FRANKIE BOYLE

 

The FADE OUT: Crepúsculo em Hollywood

Formato Comic Deluxe (18,5 x 28), 400 páginas a cores, capa dura.

€35.00
ISBN 9788416510702

Argumento de JASON AARON e arte de r.m. GUÉRA

 

Dois dos maiores criadores de comics actuais iniciam uma excepcional colaboração numa nova série independente cujo tema irá surpreender: a melhor maneira de o descrever seria como um verdadeiro western bíblico pré-apocalíptico! Depois de Scalped, a grande série da Vertigo que Aaron e Guéra produziram ao longo de vários anos, Os Malditos (The Goddamned) promete tornar-se num dos grandes clássicos da BD actual.

 

“E a terra encheu-se de violência.”

Génesis, 6:11

 

Caim, filho de Adão.

Inventor do homicídio. Amaldiçoado por Deus.

E o mais próximo de um salvador que este mundo condenado tem...

 

1600 anos depois do Éden, e a vida na terra já se transformou num verdadeiro inferno. O mundo do homem é um lugar de crueldade e maldade desenfreadas. Monstros pré-históricos e salteadores da Idade da Pedra percorrem as terras, e a destruição e o assassínio reinam sobre elas. Esta é a história do homem à beira do seu primeiro Apocalipse. Da vida antes do Dilúvio.

 

Bem-vindos ao mundo dos Malditos.

 

“Ao mesmo tempo perturbador e sangrento, o primeiro volume de Os Malditos consegue uma caracterização maravilhosa das suas duas personagens principais: Caim, o imortal, e Noé.”

- Comicsverse.com

 

Caim e Noé defrontam-se como dois pólos opostos de moralidade: Caim é o produto da sua imortalidade, que lhe ensinou a sobreviver e a lutar, muito para além de qualquer outro ser humano, e Noé um verdadeiro fanático religioso, determinado em deixar que Deus destrua este mundo cheio de mal e de violência. A arte visceral e tremenda de rm Guéra, apoiada nas cores de Giulia Brusco, com os seus tons de terra e sangue, pinta este mundo terrível com perfeição, e mostra-nos o seu caos e horror na perfeição. Os Malditos explora a luta de Caim contra Deus e contra a violência que ele levou ao mundo, num livro em que as trevas e o terror se misturam com uma visão introspectiva da natureza humana e da sua relação com o divino.

 

O segundo volume de Os Malditos, As Noivas Virgens, está previsto para 2019.

 

OS MALDITOS vol. 1: Antes do Dilúvio

Formato comic deluxe (19 x 28), capa dura, 152 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510597

Argumento de G. WILLOW WILSON e arte de ADRIAN ALPHONA

 

Ms. Marvel é uma das mais prestigiadas e aclamadas séries lançada pela Casa das Ideias nos últimos anos. Nomeada para inúmeros Prémios Eisner, vencedora do Hugo para Melhor Romance Gráfico (2015) e do Prémio de Angoulême para Melhor Série (2016), Ms. Marvel rompeu com muitos dos cânones das aventuras da Marvel da era contemporânea, recuperando alguma da magia original de personagens adolescentes que estão a descobrir os seus poderes enquanto tentam sobreviver num universo confuso e cheio de confrontos!

 

Kamala Khan é uma jovem adolescente muçulmana de Nova Jérsia, perfeitamente normal... até ao dia em que descobre que recebeu poderes extraordinários! Mas quem é realmente a nova Ms. Marvel? Uma simples adolescente muçulmana, indecisa entre dois mundos, o da América moderna e o do mundo tradicional do Islão? Uma inumana criada depois da explosão da Bomba Terrígena? Uma fã de Carol Danvers, a Capitã Marvel? Estará Kamala preparada para usar os seus tremendos poderes, e conseguirá ela perceber que com grande poder vem grande responsabilidade? Descubram tudo isso quando ela tomar o universo Marvel de assalto... ou pelo menos Nova Iorque e arredores!

 

“Talvez o mais importante comic publicado em 2014.”

- ComicsAlliance.com

 

O processo de criação de Kamala Khan, a nova Ms. Marvel e a primeira heroína muçulmana da Marvel, não foi isento de controvérsia e mesmo hostilidade. A autora trabalhou com a editora Sana Amanat para definir as suas características e história de família, mas muitos fãs e os meios mais conservadores da sociedade americana opuseram-se à aparição desta heroína adolescente de Nova Jérsia. Mas a nova personagem era tão fácil de se gostar, simultaneamente ingénua, querida, teimosa, e perdida entre as suas obrigações familiares e o Islão e a moderna vida Ocidental, que foi muito bem acolhida pelos fãs e pela crítica, tendo sido comparada sobretudo com Peter Parker nos anos da Idade de Prata da Marvel, e mesmo considerada um símbolo de reconciliação entre tradições religiosas diferentes.

 

Reúne os comics Ms. Marvel #1-5 e material de All-New Marvel Now! Point One #1.

 

MS. MARVEL vol. 1: FORA DO NORMAL

Formato deluxe, capa dura, 120 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788416510658

Argumento de MARK WAID e arte de PAUL AZACETA

 

Mark Waid (Kingdom Come) e Paul Azaceta (Outcast) assinam este romance gráfico bem negro, a meio caminho entre o policial noir e o thriller, e a história de vigilantismo no limite do super-herói:  a história de um indivíduo misterioso, decidido a devolver o nome e a dignidade aos mortos anónimos enterrados em Potter's Field, um cemitério para os esquecidos perto de Nova Iorque.

 

John Doe. Um homem que não tem identidade. Que não tem história. Que não deixa impressões digitais. Fazendo apelo a uma rede de agentes que agem fora dos circuitos tradicionais e que não se conhecem uns aos outros, deu a si próprio a missão de descobrir o passado e o nome de todos aqueles que foram assassinados injustamente e enterrados neste cemitério.

 

Mas que passado é que John Doe está a tentar esconder? E como é que ele conseguirá encontrar as chaves desse passado neste cemitério dos esquecidos? Investigações, ruas e vielas escuras, perigos, conspirações... POTTER'S FIELD é um thriller negro raramente visto nos comics.

 

“Mark Waid coloca toda a história em movimento com uma premissa bem sólida e um mistério intrigante, mas é Azaceta quem dirige a história, pintando-nos um mundo negro para esse mistério habitar.”

- Ain't It Cool News

 

 

POTTER’S FIELD: O Cemitério dos Esquecidos

Formato comic (17 x 26), capa dura, 104 pgs. a cores.

€12.00
ISBN 9788416510528

Argumento de MARK MILLAR e arte de STUART IMMONEN

 

Uma mais espectaculares sagas de ficção-científica de sempre do autor de Kickass e O Legado de Júpiter!

 

Imaginem que estão casados com o pior vilão do universo. E que eles vos mataria se tentassem deixá-lo, mas vocês têm mesmo de fugir para salvar os vossos filhos... Bem-vindos a um dos space-operas mais cheios de acção de sempre - uma aventura que vai atravessar galáxias com a Rainha Emporia e a sua jovem família, enquanto eles lutam para sobreviver e escapar a um ditador sanguinário que quer vingança.

 

Fugindo da brutalidade e opressão do seu marido, o Rei Morax, Emporia leva os seus filhos e escapa do palácio que se transformou na sua prisão, arriscando atravessar os mais perigosos ambientes alienígenas e zonas de guerra interplanetárias. Acompanhada pelo seu leal guarda-costas Dane, pelo ex-militar Tor e com a ajuda do teleportador Nave, a Família Real inicia a sua fuga pelo espaço, mas Morax e o seu exército não recuarão ante nada para os capturar e executar!

 

Conseguirão Emporia e os seus filhos escapar ao monstro a que chamam marido e pai, ou estarão à mercê de uma traição que os entregará nas mãos de Morax?

 

“Imperatriz é a definição de blockbuster. A velocidade é vertiginosa. Millar e Immonen não deixam o leitor respirar, obrigando ao frenético voltar de página, ao desespero de saber o que virá a seguir. O artista tem espaço para brilhar, ao inventar inúmeras paisagens extraterrestres, seres alienígenas, acção incontida.”

Blogue: Acho que Acho

 

“Há momentos em que não conseguimos virar as páginas suficientemente depressa, tal é a vontade de ler o que vem a seguir, ao mesmo tempo que queremos atardar-nos em cada página para admirar a arte fabulosa de Immonen!”

Adventures in Poor Taste

 

Reúne os números #1-7 de Empress.

 

IMPERATRIZ

Formato deluxe, capa dura, 192 pgs. a cores.

€16.00
ISBN 9788416510573

Argumento de MARK MILLAR e arte de FRANK QUITELY

 

O LEGADO DE JÚPITER volume um, "Luta de Poderes", é um dos maiores sucessos críticos e comerciais de Mark Millar, uma notável saga com arte do grande Frank Quitely! Mark Millar opera neste livro uma desconstrução fenomenal das histórias de super-heróis, com uma simples pergunta: o que acontece num mundo em que existem super-poderes, quando a primeira geração de super-heróis, os idealistas, os que lutaram pela democracia, pela sua nação, os que acreditaram que com grandes poderes vem grande responsabilidade, cede o lugar aos descendentes, os cínicos, mimados e privilegiados, que se habituaram a ter tudo?

 

Chloe e Brandon são filhos dos maiores heróis e vilões deste mundo. Mas será que estão à altura do seu legado?

 

Em 1932, a busca por uma misteriosa fonte de energia e poder leva Sheldon Sampson, bem como o seu irmão Walter e um pequeno grupo de companheiros, numa viagem arriscada a uma estranha ilha perdida. Décadas mais tarde, Sheldon e Walter tornaram-se em super-heróis celebrados por todo o mundo. Mas uma nova geração de super-humanos tem de seguir os seus passos, e a missão anuncia-se difícil... sobretudo quando dois lados da família iniciam uma luta terrível pelo poder. Quanto tempo poderá o mundo sobreviver a uma guerra entre seres super-poderosos?

 

Reúne os números #1-5 de Jupiter’s Legacy (primeira série).

 

O LEGADO DE JÚPITER  vol. 1: LUTA DE PODERES

Formato deluxe, capa dura, 136 pgs. a cores.

PVP: 14€

€14.00
ISBN 9788416510542

Argumento de MARK MILLAR e arte de DUNCAN FEGREDO

 

Roscoe é um jovem pobre de Detroit, cuja única ambição é conseguir uma vida melhor para si e para os seus amigos. Mas essa vida está prestes a mudar para sempre, depois de um negócio de droga que acaba em desastre e numa pena de prisão... onde ele irá descobrir uma pílula que confere poderes para além da imaginação, e uma oportunidade única de mudar o mundo à sua volta!

 

“...o conceito impossível de ‘super-velocidade’ permite a Mark Millar explorar mais do que as simples fantasias super-poderosas das suas personagens. Uma das coisas que faz com que este livro se destaque é a inteligência do seu principal protagonista, Roscoe, o chefe deste alegre grupo de jovens ‘acelerados’ idealistas e politicamente rebeldes...”

Don McPherson - Eye on Comics

 

"Mas o que poderia ser apenas uma história - baseada numa boa ideia - de alguém com super-poderes no mundo real, vai mais além. A preocupação social presente no relato e a personalidade forte dos heróis de KM/H começam por marcar a diferença. ... É uma boa ideia, bem desenvolvida, em crescendo, com cambiantes muito bem imaginados, que funcionam..."

Pedro Cleto, in AsLeiturasdoPedro

 

Reúne os números #1-5 de MPH.

 

KM/H - MPH : Acima do Limite

Formato deluxe, capa dura, 136 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510733

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook

 

Emmy acredita que é única, que não há mais ninguém no mundo com as suas... potencialidades. Mas, quando começam a chegar uma série de estranhos a Harrow County, vai descobrir que estava muito enganada. Mas serão todos estes seres que surgiram de repente, cada um deles dono de estranhas e assustadoras habilidades sobrenaturais... da família dela?

 

Este volume reúne os números #13-16 de Harrow County, uma história de terror ao estilo southern gothic, criada pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhada e pintada pelo artista Tyler Crook.

 

“Em Harrow County, há sempre algo desconhecido à nossa espera, escondido entre vinhetas e desenhos, a desafiar-nos para o imaginarmos melhor ainda... Uma série que é o epítome da narrativa  cativante.”

- Bounding into Comics

 

“O tipo de livro que nos faz sempre estar a olhar por cima do ombro e a ligar as luzes à noite.”

- SciFiPulse

 

 

Harrow County volume 4: Laços de Família

Álbum, 120 pgs a cores, capa dura.

€11.00
ISBN 9788416510689

Argumento de FILIPE FARIA e arte de MANUEL MORGADO

 

Um Dragomante e um dragão são guerreiro e cão de guerra, aliados e amigos inseparáveis.

Mas uma Dragomante pode ser cobiçada por vários dragões,  que ela, em certas circunstâncias, pode a todos domar...

 

No reino de Armitaunin, Nereila, uma jovem Dragomante, conclui por fim o seu árduo treino, juntamente com Ékión, o seu Escudeiro, que deverá protegê-la de qualquer perigo.. e de si mesma. Porque os Dragomantes, que defendem a humanidade da ameaça dos dragões, podem representar um perigo maior ainda que estes, se neles for ateado o fogo que lhes arde nas veias: o fogo de dragão. No caso de Nereila - a primeira mulher Dragomante em séculos - as consequências podem ser mais drásticas ainda, quando os pecados do seu pai regressam para a atormentar. E Ékión, o seu Escudeiro, não sabe se está à altura da tarefa - ou mesmo se deseja fazê-lo. E, se o fogo de dragão for ateado em Nereila, Armitaunin e o mundo inteiro poderão arder.

 

Dragomante: Fogo de Dragão é um épico de fantasia heróica, por uma dupla de autores portugueses para quem a fantasia se tornou quase num modo de vida.

 

“Tal como na nossa primeira colaboração, Talismã, o Manuel Morgado pregou-me novamente a ‘partida’ de me entregar uma história desenhada e pedir-me que eu com ela fizesse... bem, uma história. Os desenhos seguiam um fio condutor na cabeça dele, mas o argumento não chegara a cristalizar, e havia coisas que lhe faziam sentido na página e nos painéis mudos, mas nem tanto na narrativa. (...) ...ao examinar o que ele já tinha desenhado (cerca de 95% daquilo que viria a ser o álbum), em busca de algo em que pudesse pegar para construir uma narrativa que fizesse jus aos desenhos, dei-me de conta de um acaso peculiar: os dragões na história nunca eram vistos a expelir fogo. E o resto é, literalmente, história...”

Filipe Faria

 

Apresentação vídeo do livro: https://youtu.be/YEwpGR4oeYY

 

Dragomante está também disponível em versão inglesa.

 

Dragomante é um lançamento em parceria com a Comic Heart.

 

DRAGOMANTE:  Fogo de Dragão

Formato álbum (21 x 27), capa dura, 56 pgs. a cores.

€13.00
ISBN 9788416510610

Argumento de CULLEN BUNN e arte de DALIBOR TALAJIĆ

 

E se tudo o que vocês acham que é cómico acerca de Deadpool fosse na verdade apenas... perturbador? Inquietante e bizarro? E se ele decidisse matar tudo e todos que compõem o universo Marvel? Pior, e se ele conseguisse? VOCÊS achariam isso cómico? As aventuras do Mercenário Desbocado vão ganhar um tom ainda mais negro e surreal, quando ele começa a perseguir super-heróis e supervilões com um único propósito: matá-los a todos, numa saga de horror como nenhuma outra!

 

Escrita por Cullen Bunn (Harrow County, Venom) e desenhada por Dalibor Talajić (X-Men), Deadpool Mata o Universo Marvel foi um dos maiores sucessos da Marvel (com mais de meio-milhão de exemplares vendidos) e é o primeiro de uma série de volumes em que Deadpool procura eliminar o seu universo super-heróico de uma vez por todas.

 

Cullen Bunn, um dos mais originais escritores de comics actuais leva até ao limite o facto de Deadpool ser uma das pouquíssimas personagens de BD que se dá conta da sua existência como personagem de ficção. Neste volume, o Mercenário Desbocado vai lentamente intuir que algo extremamente bizarro se está a passar à sua volta, e iniciar a sua busca de rompimento da "quarta parede", que separa as personagens dos leitores, busca essa que o vai lançar inexoravelmente em direcção à destruição de TODO o Universo Marvel!

 

Reúne os números #1-4 de Deadpool Kills the Marvel Universe.

 

Aviso: Não é para putos!

 

DEADPOOL MATA O UNIVERSO MARVEL

Formato deluxe (18 x 28), capa dura, 96 pgs. a cores.

€12.00
ISBN 9788416510719

Argumento de JEFF LEMIRE e arte de DUSTIN NGUYEN

 

Dez anos depois de uma súbita invasão de robots do tamanho de planetas, os Colectores, ter devastado a galáxia, um jovem andróide chamado TIM-21 acorda para descobrir que todos os robots foram proibidos e colocados fora-da-lei. Mas TIM talvez esconda os segredos dos Colectores no seu ADN mecânico, e rapidamente se transforma no robot mais procurado do universo. Perseguido por caçadores de prémio e tentando manter-se vivo neste universo hostil, TIM embarca numa aventura extraordinária com os seus companheiro, Bandit o cão robot, e Broca, o dróide mineiro.

 

Jeff Lemire, um dos mais aclamados argumentistas actuais de comics, junta forças com o artista Dustin Nguyen, para nos trazer uma odisseia cósmica que lança homens contra máquinas, mundo contra mundo, num épico de ficção científica emotivo e dinâmico. Descender ganhou o prémio Eisner para Melhor Arte Pintada em 2015.

 

“Jeff Lemire criou um universo comovente, sincero e imaginativo, maravilhosamente trazido à vida pelo grande Dustin Nguyen. Ficamos todos ansiosamente à espera de saber para onde ele vai levar TIM-21 a seguir.”

- Brian K. Vaughan, criador de SAGA e Y: O Último Homem

 

Reúne os números #1-6 de Descender.

 

DESCENDER  vol. 1: ESTRELAS DE LATA

Formato deluxe, capa dura, 152 pgs. a cores.

€14.00
ISBN 9788416510559

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

É o regresso triunfante de Poyo ao mundo de Chu! O universo delirante do nosso detective cibopata preferido mergulha na loucura total. Um galo Poyo guerreiro biónico. Uma agente Olive em missão infiltrada. Um casamento em Las Vegas. Não, dois casamentos em Las Vegas! Um legume extra-terrestre alucinogénio. E montes e montes de animais falantes, incluindo um golfinho. Mas não se preocupem: nenhum deles foi maltratado durante a realização deste volume de Tony Chu, de longe o mais desaparafusado da série!

 

O novo arco de história de Tony CHU, a série best-seller do New York Times, vencedora de múltiplos prémios Eisner e Harvey, o que diz muito sobre o estado da crítica de banda desenhada, porque este volume volta a incluir aquele improvável e inaceitável herói, o galo homicida biónico mestre de kungfu, para além de polícias, bandidos, canibais, e clarividentes.

 

“Ainda mais violento que o normal!”

CXPulp.com

 

“Um dos mais divertidos comics dos últimos cinco anos... nunca teve um capítulo mau!”

Multiversity.com

 

Reúne os números #41-45 da série Chew e o especial CHEW: WARRIOR CHICKEN POYO

 

Tony Chu volume 9: Granda Frango!

Álbum, formato comic (17 x 26), 160 pgs a cores, capa dura.

€13.00
ISBN 9788416510726

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

Anthony e Antonelle Chu são irmãos gémeos. Tony e Toni. Cada um deles com as suas próprias habilidade paranormais extraordinárias, embora diametralmente opostas. O Tony é cibopata, capaz de sentir impressões psíquicas do passado de tudo o que morde ou ingere. A Toni é cibovidente, capaz de ter uma visão breve do futuro de tudo o que morde ou ingere.

 

O Tony está vivo. A Toni está morta. A Toni foi assassinada. O Tony jurou apanhar o assassino da irmã. E a Toni vai ajudá-lo.

 

“Não percam aquela que pode muito bem ser a melhor e mais divertida série de banda desenhada nas prateleiras.”

- ComicBastards.com

 

“Eu cá acho que o melhor do Chu é a #%”#! da confusão de coisas que se vêem nos fundos das imagens!”

- Chris Hardwick, Nerdist.com

 

Reúne os #36 a 40 dos comics originais da série Chew

 

Tony Chu volume 8: Receitas de Família

Álbum, 120 pgs a cores, capa dura.

€12.00
ISBN 9788416510580

Argumento de John Layman e arte de Rob Guillory

 

A mais nojenta série dos comics ultrapassa a meta da metade (passe a redundância!) e entra na sua recta final!

 

Tony Chu - o agente federal cibopata com a habilidade de obter impressões psíquicas de tudo o que come - volta ao activo em grande, e mesmo a tempo de enfrentar um temível culto de terroristas adoradores-de-ovos que declararam guerra aos comedores de frango de todo o mundo. Nada óbvio para um detective canibal, mas desgostos, perdão, de gostos não se discute!

 

“...se não leram esta série antes, não leiam! É completamente maluca..”

- EatYourComics.com

 

Reúne os #31 a 35 dos comics originais da série Chew

 

Tony Chu volume 7: Maçãs Podres

Álbum, 128 pgs a cores, capa dura. 

€11.99
ISBN 9788416510443

A série mais tresloucada dos comics atinge a metade: com o volume 6 de 12, CHU chega a meio do caminho, e começa a recta final que nos levará a descobrir a verdade sobre a FDA, os extra-terrestres, a gripe das aves, a NASA e muito mais!

 

Tony Chu - o agente federal cibopata com a habilidade de obter impressões psíquicas de tudo o que come - está num hospital, a lutar pela vida, e, por isso, será Toni, a sua irmã gémea, a tomar a dianteira nesta aventura. Toni é cibovidente, e consegue ver o futuro de tudo o que come. E, nestes últimos tempos, tem visto umas cenas mesmo horríveis!

 

O sexto volume da série bestseller do New York Times, uma bizarra e divertida história sobre polícias, bandidos, cozinheiros, galos assassinos e agentes clarividentes. Apresentando também a incrível história que fascinou a América e impressionou criancinhas em todo o mundo com a sua violência: as aventuras do Agente Secreto Poyo, o galo biónico mais tramado do mundo e arredores!

 

“Agente Secreto Poyo é uma história tão ridícula e parva, que se torna incrível e espantosa e louca. Tão exagerada, que só nos resta adorá-la!”

- Gamespot

 

Tony CHU: Bolos Janados inclui uma galeria extensa de pin-ups de Poyo, a verdadeira estrela em ascensão do universo CHU, que eclipsará em breve toda a lista de agentes semi-competentes e pouco fiáveis que têm povoado até agora as páginas desta série, que merece finalmente conhecer o seu maior herói. Com ilustrações de nomes como Ben Templesmith, Nick Pitarra, John McCrea e outros.

 

Reúne os #26 a 30 dos comics originais da série Chew, e o número especial Chew: Secret Agent Poyo.

 

Tony Chu volume 6: Fome de Vencer

Álbum, 160 pgs a cores, capa dura.

€10.99
ISBN 9788416510283

Adaptado do romance de Antonio Tabucchi por Pierre-Henry Gomont

 

“Afirma Pereira é um romance existencial decididamente optimista.”

Antonio Tabucchi

 

Obra emblemática sobre a resistência contra o totalitarismo e a censura, Afirma Pereira conta a progressiva tomada de consciência de um homem dos anos 1930 contra a ditadura que se vai erguendo no seu país, aqui contada numa adaptação gráfica profunda, imbuída de uma notável expressividade e dinamismo no seu desenho. Um verdadeiro retrato duplo: o de um homem cheio de sensibilidade humanista, e o de uma Lisboa ao mesmo tempo plena de cor e de melancolia.

 

Afirma Pereira, de Antonio Tabucchi, é um dos mais belos romances do escritor italiano, que era quase um português por adopção e por paixão pelo nosso país. E é também um dos mais interessantes e complexos romances para adaptar a banda desenhada: o artista francês Pierre-Henry Gomont aceitou o desafio lançado pela sua editora, a Sarbacane, e produziu um dos mais belos e mais premiados livros de BD de 2016, num estilo que é uma verdadeira homenagem aos céus e cores do nosso país, e à sua capital, Lisboa.

 

Afirma Pereira foi nomeado como um dos cinco finalistas do Prémio da Crítica francesa (Prix ACBD) para 2017, e venceu o prestigiado Prix RTL, escolhido de entre as bandas desenhadas seleccionadas por essa popular cadeia de rádio francesa, e acabou por vencer também o Prix Château de Cheverny para a banda desenhada histórica de 2017.

 

“Tudo funciona maravilhosamente nesta BD” - Le Monde

“Uma BD que é uma paixão!” - France Inter

“O olhar do leitor perde-se nas pranchas fabulosas que nos mostram o clima abafado daquele Portugal dos anos 30” - Les Inrockuptibles

 

“...O Doutor Pereira é alguém que sofre de uma espécie de Bovarismo, que vive a sua vida por livros interpostos, mas vão ser as escolhas de um jovem, o Monteiro Rossi, que lhe vão permitir mudar. Este livro constitui uma declaração de amor à literatura politicamente empenhada e ao percurso que um livro pode fazer na vida duma pessoa e de um país. Afirma que as palavras e a escrita são também elas uma maneira de estar presente no mundo. Mas este romance é mais um livro sobre o empenhamento político do que propriamente um livro politicamente empenhado, e Pereira é uma personagem muito contemporânea, uma espécie de símbolo de reacção do dia-a-dia face a ameaças contra a democracia.”

Pierre-Henry Gomont, in dBD (Setembro 2016)

 

AFIRMA PEREIRA de Pierre-Henry Gomont

Formato álbum, 20,5 x 28, capa dura, 160 pgs. a cores.

€18.00
ISBN 9788416510672

de Ricardo Venâncio

 

HANURAM o Dourado... HANURAM, o Desgraçado!

 

Longe estão os teus dias de glória. Longe estão os dias em que me honravas com metal e morte. Como te sentes sabendo que o mundo te persegue? Que não importa o quanto corras, onde te escondas, não escaparás à minha Fúria?

 

Os deuses decidiram perseguir Hanuram e fazer dele um exemplo. Mas se há uma coisa que Hanuram não tem, é humildade. Estas são as histórias das suas batalhas.

 

Ricardo Venâncio é um ilustrador de Lisboa, que ao longo de 18 anos de trabalho profissional trabalhou em animação, ilustração editorial, concept design, storyboard, para publicidade e banda desenhada. Num dos seus primeiros álbuns a solo como autor completo, Ricardo Venâncio juntou algumas histórias curtas que já tinha criado ao longo de vários anos, com páginas criadas para este livro, num álbum que serve de introdução ao seu universo de fantasia heróica. Com um dinamismo invulgar no seu desenho e composição, e com um toque de humor e auto-crítica do género da fantasia e dos seus clichés, apresenta-nos o seu protagonista, Hanuram, amaldiçoado pelos deuses, preso na sua armadura dourada e condenado a vaguear pelo mundo inóspito e hostil que é o dele.

 

Ricardo Venâncio coloca todas as suas peças numa espécie de in media res, com Hanuram “a caminho”. Não sabemos de onde parte nem o que pretende alcançar, mas há algo na sua movimentação que o coloca numa rota de colisão com os grandes deuses deste mundo. A Fúria é assim um início auspicioso e perigoso para a personagem...”

Pedro Vieira de Moura - Lerbd.blogspot.pt

 

Hanuram: A Fúria está também disponível em versão inglesa, Hanuram: The Fury.

 

Uma co-edição ComicHeart / G. Floy

 

Formato Comic Deluxe (18,5 x 28), 48 páginas a cores, capa dura.

(versão inglesa:  978-84-16510-37-5)

€11.99
ISBN 9788416510368

Histórias de Joana Afonso, João Tércio , Dileydi Florez, Gonçalo Duarte, Filipe Andrade, Marta Teives e Pedro Vieira de Moura, e Ricardo Cabral. Capa de Filipe Andrade. Inclui prefácios de Jorge Coelho, fundador do The Lisbon Studio, e de Filipe Homem Fonseca

 

CIDADES é o primeiro volume de uma colecção de antologias de histórias curtas pelos membros do The Lisbon Studio: sete histórias, oito autores e dois prefácios marcam o início desta série, num volume da melhor banda desenhada que se faz no nosso país!

 

...Todas estas cidades, reais e imaginárias, são tão verdadeiras como as feitas de metal e betão. Existem no espaço entre os autores e os leitores, são histórias que vivem nesses entretantos...”

- do prefácio de Filipe Homem Fonseca

 

O The Lisbon Studio é um colectivo de ilustradores, designers e autores de BD, que conta com mais de uma década de existência, e que partilham um espaço com vista para o Tejo, em Santa Apolónia. Originalmente fundado por um pequeno grupo que incluía Jorge Coelho, Rui Gamito, Frederico Penteado e outros, foi-se expandido ao longo dos anos para juntar os maiores nomes da banda desenhada naquela que é, de facto, a casa da BD em Portugal. Autores que trabalham para a Marvel, autores que representam alguns dos maiores best-sellers da BD portuguesa, autores que representam estilos e modos de criação muito variados, incluindo autores que trabalham em design, ilustração, web-design, e mais. No The Lisbon Studio - apesar da constituição dos membros do TLS se ter alterado ao longo dos anos - não só se sente a herança dos seus fundadores, como a marca deixada por todos os que por aqui passaram.

 

 

CIDADES: The Lisbon Studio Series, vol. 1

Uma co-edição G.Floy e ComicHeart

Formato 17 x 24, capa dura, 120 pgs. (16 a cores, 104 a p/b).

€11.99
ISBN 9788416510313

Argumento de SCOTT SNYDER, arte de JOCK e cores de MATT HOLLINGSWORTH

 

'Fabuloso. Um triunfo.' - Stephen King

 

Quando a família Rooks se muda para a remota vila rural de Litchfield para escapar a um trauma que os assombra, esperam poder recomeçar uma vida nova. Mas algo maligno e antigo esconde-se na floresta para além da vila, algo que os espera... e que os observa. Algo faminto.

 

Scott Snyder é um dos grandes argumentistas de comics actuais, e atingiu um estatuto  importante na DC, já que se tornou no principal escritor do Batman. Mas muita da carreira inicial de Scott Snyder nasceu debaixo de um signo diferente: o terror. Como nos conta neste volume, a sua paixão pelo terror começou num campo de férias quando tinha 9 anos, durante uma leitura de um conto de Stephen King. Os seus primeiros trabalhos publicados foram numa antologia de contos seus, Voodoo Heart; pouco depois o próprio King seleccionaria duas dessas histórias para uma antologia que editou, e mais tarde Snyder começou a escrever comics. O primeiro título com o qual atingiu grande visibilidade foi American Vampire, que escreveu para a Vertigo (com a ajuda de Stephen King nos primeiros números). e que lhe valeu um Eisner e um Harvey. Embora muita da sua carreira tenha sido desenvolvida na DC, incluindo outra série de terror na Vertigo, The Wake, assinou entretanto algumas séries na Image, entre as quais este Wytches.

 

Jock é um artista britânico que se tem distinguido pelo seu estilo muito distintivo. Tal como muitos dos seus compatriotas, começou a sua carreira na revista 2000AD, mas passou depois para o mercado americano pela mão do argumentista Andy Diggle (com quem tinha trabalhado na 2000AD), com a série The Losers e Arqueiro Verde: Ano Um (este último editado em Portugal pela Levoir). Trabalhou pela primeira vez com Scott Snyder numa história do Batman que este escreveu para a revista Detective Comics, o que levou depois Snyder a escolhê-lo para Bruxas/Wytches.

 

Embora Snyder e Jock tenham prometido mais histórias passadas neste universo aterrador de Wytches, este álbum é inteiramente auto-conclusivo e inclui os extras todos da edição americana: cartas e textos de apoio de Snyder, esboços e estudos de cores vários de Jock e do colorista Matt Hollingsworth.

 

“O comic mais assustador que jamais vão ler.”

-MTV News

 

Reúne os números 1-6 da série Wytches.

 

Formato Deluxe, 192 páginas a cores, capa dura.

€15.99
ISBN 9788416510405

Argumento de KIERON GILLEN e arte de JAMIE McKELVIE

 

Não é por seres imortal que vais viver para sempre...

 

A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana. São carismáticos, amados e odiados. Arrastam multidões e levam-nas ao êxtase, falam em línguas estranhas, e os rumores afirmam que são capazes de milagres. Salvam vidas, de maneira metafórica e real. E morrem passados dois anos.

 

Bem-vindos ao mundo de The Wicked + The Divine, onde os deuses são estrelas pop estranhamente semelhantes às do nosso mundo, uma metáfora fascinante da juventude dos nossos dias e da glória efémera transformada em valor supremo de uma sociedade.

 

The Wicked + The Divine é uma das mais fascinantes séries independentes dos comics actuais, e uma das mais populares. Criada pelo escritor Kieron Gillen, que os leitores da G.Floy já puderam ler em Wolverine: Origem II (e em X-Men: O Cisma, como co-argumentista), tornou-se num fenómeno de vendas nos EUA. Gillen é secundado por Jamie McKelvie, o artista com que tem colaborado há mais de uma década, e que depois de algum trabalho em Young Avengers e The Defenders, se concentra agora nas suas próprias séries e em trabalho de design.

 

O Panteão é um grupo de doze pessoas que descobrem que são divindades reincarnadas, uma descoberta que lhes concede poderes sobrenaturais, bem como fama e glória, mas com uma condição dramática - terão de morrer exactamente dois anos depois, parte de um ciclo de reincarnações com noventa anos, intitulado a Recorrência. Laura, a jovem protagonista da história, fascinada pela presente reincarnação das divindades sob a forma de estrelas pop, de que se tornou uma fã absoluta, é apanhada num redemoinho de acontecimentos e mistérios, e um crime terrível que vai criar um confronto inédita entre os doze deuses. Ninguém sabe que divindades surgem em cada nova Recorrência, e nem sempre as mesmas divindades emergem, parecem existir regras complexas que podem ter importância nos acontecimentos que irão fazer de Laura uma personagem particularmente importante nesta fase da presente Recorrência...

 

The Wicked + The Divine ganhou o Prémio de Melhor Comic nos British Comic Awards de 2014, e foi nomeada para três Prémios Eisner em 2015, Melhor Nova Série, Melhor Capa e Melhores Cores.

 

Reúne os #1-5 da série original de The Wicked + The Divine

 

The Wicked + The Divine vol. 1: O Acto de Fausto

Álbum, formato Comic deluxe, 160 pgs a cores, capa dura.

€13.99
ISBN 9788416510481

Argumento de Ed Brubaker e Steve Epting

 

VOLUME FINAL DA SÉRIE

 

Todas as pistas e todos os destinos que constituem o mistério que rodeia Velvet acabam por a levar de volta aos Estados Unidos e a Washington, para o final explosivo da saga de Velvet Templeton. Por dois dos criadores de comics mais aclamados de hoje, Ed Brubaker e Steve Epting, a dupla responsável também pela série Fatale.

 

A primeira grande aventura de Velvet Templeton, a secretária que era uma espia e operacional de missões secretas, chega ao fim com este terceiro volume da série. E a conclusão levará Velvet até ao topo das hierarquias do pdoer do mundo Ocidental e ao perigoiso jogo das agências secretas. Quem foi que tentou incriminá-la e destruir a sua carreia e imagem, deixando um rasto de destruição no seu caminho? Descubra tudo no último volume de VELVET!

 

“Afinal a história não é sobre a Moneypenny, a secretária do MI6 que se transforma em agente secreto. É uma história que pergunta - e se a secretária de 40 e tal anos afinal sempre tivesse sido um agente secreto?”

 

“Para quem queira ver uma equipa de criadores de comics em plena forma a fazer o que só eles sabem fazer tão bem, podem parar de procurar.”

-Newsarama

 

Reúne os números 11-15 de Velvet

 

Velvet volume 3: O Homem que Roubou o Mundo

136 páginas, cor, capa dura.

€9.99
ISBN 9788416510344

Ed Brubaker (argumento) e Steve Epting (desenho)
 

Dos criadores de 'Capitão América: O Soldado de Inverno', uma das mais brilhantes séries de espionagem em banda desenhada.

 

A mais temível e ousada das espias regressa, na segunda parte da sua saga. Tudo aquilo que Velvet Templeton pensava saber sobre a pior noite da sua vida era afinal mentira... agora, ela está de regresso a Londres, e vai ser ela a levar a vingança aos seus inimigos e confrontar aqueles que foram seus colegas na agência. E vai descobrir a verdade, ou morrer a tentar!

 

A dupla Brubaker e Epting vai desenvolvendo – perante os nossos olhos – uma personagem interessante, dura, segura de si, mas saudosa do passado, apesar das sombras que com ele vêm, e a tentar superar as marcas que o tempo foi deixando em si – e também nos outros.”
Pedro Cleto - As Leituras do Pedro

 

Velvet Templeton não é nenhuma Bond girl, nem é um Bond feminizado, é antes uma personagem complexa e impressionante, e os elementos textuais e visuais desta história combinam-se para criar algo de único. Velvet é uma série a não perder.”

ign.com

 

 

Velvet vol. 2: Vidas Secretas de Homens Mortos

Formato comic, capa dura, 128 pgs. a cores.

€9.99
ISBN 9788416510269

Argumento de Jason Aaron e arte de Jason Latour

(arte de Chris Brunner e argumento de Jason Latour no #12)

 

Chegou a semana do Homecoming, o fim das férias e o maior jogo do ano para a equipa do Condado de Craw, os Runnin' Rebs. Mas o Coach Euless Boss tem muito mais inimigos do que os que vai enfrentar no campo de jogo. O xerife cujo passado negro o continua a assombrar. O misterioso caçador sempre pronto a fazer a sua justiça rural muito peculiar. O estranho rapaz em coma. A maquiavélica mulher do Mayor. Os cães selvagens.

 

E há também Roberta Tubb, do Corpo de Fuzileiros dos Estados Unidos. A filha do homem que Euless Boss matou a sangue-frio. Todos estão a regressar a casa, como que atraídos por uma promessa de violência e vingança. Mas o Coach Boss não tem medo de sangrar. Nem de verter o sangue de outros, se isso for necessário para ganhar o jogo.

 

Seis histórias. Seis grandessíssimos cabrões. Uma série “frita à moda do Sul”.

 

“Se existe por aí um comic mais visceral e perturbador que este, não quero saber.” - Newsarama

 

Este volume inclui também o ensaio de Jason Latour sobre a célebre capa variante Death to the Flag, Long Live the South (Acerca da bandeira rebelde do sul...) e uma extensa galeria de capas alternativas e esboços.

 

Reúne os números 9-14 de Southern Bastards

 

Southern Bastards volume 3: Regressos

160 páginas, cor, capa dura.

€11.99
ISBN 9788416510320

Argumento de MARK MILLAR e MATTHEW VAUGHN, arte de DAVE GIBBONS.

 

A oportunidade para os leitores portugueses descobrirem a história que deu origem aos filmes KINGSMAN e às suas personagens, na mesma altura em que estreia no cinema o segundo filme da série!

 

“Um misto de James Bond e My Fair Lady.”

- comicbookmovie.com

 

Mark Millar, o escritor de Guerra Civil e de Kick-Ass, e o lendário desenhador de Watchmen, Dave Gibbons, juntam forças com o realizador e super-estrela Matthew Vaughan para reinventar as histórias de espionagem para o século 21.

 

Um agente secreto britânico sente-se culpado por não passar tempo nenhum com a falhada da sua irmã e decide tomar o seu sobrinho meio perdido sob sua protecção, depois de este ser preso durante os motins de Londres. O rapaz estava destinado à prisão, quando o tio intervém e decide dar-lhe uma nova vida, treinando-o para ser um espião e um cavalheiro. Acabaram-se as roupas foleiras e e as jóias vistosas, e apareceram os fatos elegantes de Savile Row e o guarda-chuva à prova de balas, quando ele se lança numa viagem à volta do mundo para desvendar uma conspiração que implica raptar os mais famosos actores de ficção-científica de sempre e um plano para erradicar 90% da raça humana!

 

Reúne The Secret Service #1-6 - escrito por Mark Millar, com Matthew Vaughn como co-argumentista, e ilustrado por Dave Gibbons.

 

Formato comic, 160 páginas a cores, capa dura.

€13.99
ISBN 9788416510436

Argumento de ROBERT KIRKMAN e arte de PAUL AZACETA

 

A nova série do criador de THE WALKING DEAD, que serviu de base à série de TV da FOX

 

Toda a vida, Kyle Barnes foi perseguido por influências demoníacas, que lhe assombram a sua vida e a de todos os que alguma vez amou. Quando finalmente consegue fazer a ligação entre uma estranha série de novos casos, e a terrível possessão da sua mãe, que lhe destruiu a infância, sente que está finalmente no caminho de desvendar o segredo dos seus temíveis dons sobrenaturais. Infelizmente, aquilo que ele vai descobrir poderá significar o fim do mundo tal como o conhecemos.

 

Robert Kirkman é um dos mais influentes criadores de comics actual, e um dos cinco partners da Image - o único que não é um dos fundadores. Kirkman é mundialmente famoso pela série The Walking Dead, que foi adaptada à TV pela Fox e se transformou num dos maiores êxitos mundiais. Kirkman iniciou a sua carreira com títulos auto-publicados, mas em 2003 a sua carreira mudou radicalmente, com o lançamento das séries que lhe granjearam fama e sucesso: a série de super-heróis Invincible, e The Walking Dead. A partir daí, trabalhou em inúmeros outros comics, incluindo séries para a Marvel, entre as quais podemos destacar Marvel Zombies ou Ultimate X-Men. Mas deixaria os trabalhos free-lance para outras editoras em 2008, quando foi aceite como partner da Image. Desde então tem-se dedicado à editora, e ao trabalho de produção televisiva das suas séries. É considerado como um dos grandes responsáveis daquilo que foi chamado “a Revolução Image”, o incrível período de criatividade pelo qual a editora tem passado e que a transformou numa das maiores editoras de BD do mundo, a terceira maior do mercado americano.

 

Paul Azaceta, o desenhador de Outcast, é um artista cujo estilo simples, directo e arrojado, já ilustrou séries como Demolidor, Punisher Noir, Homem-Aranha e outras. Foi também o co-criador de Graveyard of Empires, com Mark Sable, publicado pela Image. Outcast é o seu trabalho mais mediático e aclamado, onde o seu estilo, geralmente visto nas páginas de comics de acção muito dinâmicos, é posto ao serviço de uma narrativa pausada e inquietante: “Outcast é um comic mais difícil, é um grande desafio. É fácil tornar as coisas dinâmicas quando há murros e tiros. Mas nestas cenas mais calmas, é tudo uma questão de tom. Tenho de trabalhar com as poses das personagens, as expressões. Há uma página em que a única coisa que o Kyle faz é varrer a casa. Uma página inteira. É desse género de coisas que gosto: como tornar algo assim interessante?”

 

“Ao contrário do horror presente na outra grande série de Kirkman, The Walking Dead, em Outcast a ameaça é invisível, esconde-se por baixo da superfície da narrativa... as personagens existem no presente, mas vivem no passado, assombradas pelos terrores e provações das suas vidas passadas.”

James Charisma - Playboy

 

Reúne os #1 a #6 da série original de Outcast

 

OUTCAST volume 1

Álbum, formato comic, 152 pgs a cores, capa dura.

€11.99
ISBN 9788416510276

Argumento de ROBERT KIRKMAN e arte de PAUL AZACETA

 

Toda a vida, Kyle Barnes foi perseguido por influências demoníacas, e, para sobreviver e defender aqueles que ama, precisa de respostas. Kyle terá de realizar o mais arriscado e perigoso exorcismo que jamais tentou, envolvendo a sua irmã e a sua filha, no momento em que começa a entender o mistério e os segredos das forças demoníacas que o rodeiam... segredos que podem mudar o destino do mundo. Infelizmente, aquilo que ele vai descobrir poderá significar o fim do mundo tal como o conhecemos..

 

“Outra coisa que recomenda este comic é a sua arte negra mas cheia de energia. Em termos de estilo, o trabalho de Azaceta fica algures entre os de Sean Phillips e de Alex Maleev, e isso é um enorme elogio, porque significa que está na melhor das companhias.”

- boundingintocomics.com

 

Reúne os #13-18 da série original de Outcast

 

OUTCAST volume 3: Uma Pequena Luz

Álbum, formato comic, 128 pgs a cores, capa dura.

€11.99
ISBN 9788416510504

Argumento de ROBERT KIRKMAN e arte de PAUL AZACETA

Toda a vida, Kyle Barnes foi perseguido por influências demoníacas, que lhe assombram a sua vida e a de todos os que alguma vez amou. Quando finalmente consegue fazer a ligação entre uma estranha série de novos casos, e a terrível possessão da sua mãe, que lhe destruiu a infância, sente que está finalmente no caminho de desvendar o segredo dos seus temíveis dons sobrenaturais.

Infelizmente, aquilo que ele vai descobrir poderá significar o fim do mundo tal como o conhecemos..

 

Reúne os #7-12 da série original de Outcast

 

Podem ver no link a seguir o anúncio de TV criado pela G.Floy para a FOX Portugal:

 

www.youtube.com/watch?v=XcVadHQvd3U

 

OUTCAST volume 2: Uma Ruína sem Fim

Álbum, formato comic, 128 pgs a cores, capa dura.

€11.99
ISBN 9788416510382

São todas as bandas desenhadas silenciosas? Que sons e músicas escutas, quando viras as páginas? Que timbres tem o silêncio no mundo? Quando calar revela mais que dizer?

 

“No princípio não era o verbo... ...A grande e inabalável ausência de ruído, podemos supôr, é a total ausência de percepção, o desmanchar da máquina dos sentidos, a morte. Assim, onde o silêncio está, nós não estamos... ...Para nós, aqui na Terra, há o silêncio do medo e o silêncio da paz. Para cada um, o silêncio da sua sorte.”

- do prefácio de JP Simões

 

Com histórias de Darsy Fernandes, Bárbara Lopes, Nuno Rodrigues e Filipe Duarte Pina, Marta Teives e Pedro Vieira de Moura, Paula Bivar de Sousa, Pedro Ribeiro Ferreira, Jorge Coelho e André Oliveira e Ricardo Cabral, capa de Jorge Coelho, prefácios de JP Simões e de Ricardo Venâncio.

 

SILÊNCIO: The Lisbon Studio Series, vol. 2

Uma co-edição G.Floy e ComicHeart.

Formato 17 x 24, capa dura, 144 pgs. (16 a cores, 128 a p/b).

€11.99
ISBN 9788416510474

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook, Carla Speed McNeil e Hannah Christenson

 

O Rapaz sem Pele tenta compreender os mistérios do seu passado, Emmy investiga uma casa assombrada, e umas serpentes maléficas infectaram as mentes dos habitantes do Holler. E só Bernice poderá opor-se a este novo mal - mas será que pedir ajuda à sombria e temível Lovey Belfont a vai colocar num perigo ainda maior?

 

Este volume reúne os números #9-12 de Harrow County, uma história de terror ao estilo southern gothic, criada pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhada e pintada pelo artista Tyler Crook, e desta vez inclui duas histórias desenhadas por artistas convidadas, Hannah Christenson que ilustra um conto clássico de casa assombrada, mas com uma surpresa final importante para a nossa heroína, e Carla Speed McNeil que explora a natureza e passado do Rapaz sem Pele. E se juntarmos uma história de Bernice, a melhor amiga de Emmy, temos um álbum que faz uma pausa na saga central e que nos revela outros aspectos e segredos dos locais e personagens secundários de Harrow County.

 

“Os leitores vão ser expostos a um bizarro desfile de esqueletos fantasmagóricos em chamas, árvores grávidas e crianças sem pele, uma verdadeira bandeja de iguarias do folclore macabro à moda do Sul.”

Paste Magazine

 

Reúne os #9 a 12 de Harrow County.

 

Harrow County foi considerada:

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Horror News Network

 

Melhor Série em Continuação 2015

Melhor Escritor 2015

- Ghastly Awards

 

Harrow County volume 3: A Encantadora de Serpentes

Álbum, 136 pgs a cores, capa dura. 

€11.00
ISBN 9788416510511

Argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook

 

Depois de desvendar a estranha e terrível história de Harrow County, bem como a sua bizarra ligação às suas gentes, Emmy forjou uma nova e profunda relação com as terras que a rodeiam e com as suas criaturas - mas enquanto Emmy procura aprofundar a sua relação com os seus vizinhos da vila, uma presença ao mesmo tempo familiar e sinistra reúne uma força negra com a qual irá desafiá-la...

 

Harrow County é, à vontade, o melhor comic de terror actual.”

BloodyDisgusting.com

 

“Fascinante, inquietante e assustador, e visualmente brilhante.”

– Kurt Busiek (Astro City, Marvels)

 

Este volume inclui também uma extensa galeria de esboços e estudos preliminares, anotada e comentada pelo artista, com uma ênfase no processo de criação das capas, e uma galeria de pinups desenhados por uma variedade de artistas de comics.

 

Reúne os #5 a 8 de Harrow County. Série prevista para um total de seis volumes.

 

Harrow County volume 2: Duas vezes Contado

Álbum, 120 pgs a cores, capa dura. PVP: €

ISBN: 978-84-16510-33-7

 

€9.99
ISBN 9788416510337

Argumento de BRIAN MICHAEL BENDIS e arte de MICHAEL GAYDOS

 

AS ORIGENS SECRETAS DE JESSICA JONES, a história que inspirou a primeira temporada da série da NETFLIX!

 

Jessica Jones é uma detective privada implacável, e o submundo negro do Universo Marvel é o seu território, como vimos em três volumes de casos complexos, muitos dos quais envolveram super-heróis. Mas nem sempre foi assim.

 

Em tempos, Jessica foi ela também uma super-heroína, e aqui, pela primeira vez, descobriremos os seus segredos - como ganhou os seus poderes, como se tornou numa heroína, e o momento terrível e negro da história do Universo Marvel que mudou a sua vida para sempre. Com muitos convidados especiais, desde o Homem-Aranha e Jean Grey, aos Vingadores e ao temível Killgrave.

 

O último volume da primeira série de Jessica Jones, ALIAS, é geralmente considerado o melhor da saga, e revela finalmente as origens dos super-poderes da nossa heroína, juntando todas os fios narrativos dos volumes anteriores numa só saga, um verdadeiro “romance gráfico” em vez de uma série de comics, em que confluem inúmeros géneros: super-heróis, crime e policial, romance... Na primeira parte do volume (números #22-23) Michael Gaydos consegue um verdadeiro triunfo, ao apresentar-nos um flashback e ao transportar-nos para o passado de Jessica com um desenho completamente diferente do normal, que evoca o estilo Marvel antigo (assinalado por uma simples menção de “after DITKO!”), contando as origens dos poderes de Jessica e a sua vida no mesmo liceu em que foi colega de Peter Parker. Depois desta introdução, entramos no cerne da história, o Homem-Púrpura, e o que ele fez a Jessica... Mas deixemos que o leitor descubra tudo sozinho, neste volume cujas histórias foram nomeadas para dois Prémios Eisner em 2004, Melhor Série em Continuação e Melhor Arco de História.

 

A conclusão desta primeira série de Jessica Jones!

 

Reúne os #22-28 da série original de ALIAS

 

Jessica Jones ALIAS volume 4

Álbum, formato comic, 176 pgs a cores, capa dura.

€14.99
ISBN 9788416510498

Argumento de JASON AARON e arte de ESAD RIBIC

 

Thor luta para salvar o planeta, mas lutar contra quem, se o planeta está a morrer? Mas a agente Roz Solomon, da SHIELD, sabe quem é o inimigo: a nefasta megacorporação Roxxon e o seu implacável e malévolo novo CEO, “o Minotauro”! Terá Thor encontrado o seu igual sob a forma de uma supercorporação multinacional? Entretanto, milhares de anos no futuro, o Rei Thor de Asgard e as suas netas, as Guerreiras do Trovão, travam uma batalha muito diferente para salvar o que resta da Terra - mas de Galactus!

 

“A série Thor: Deus do Trovão  continua a ser digna de um deus.”

- ComicVine.com

 

Thor: Os Últimos Dias de Midgard é uma saga auto-conclusiva do Deus do Trovão, que encerra uma das fases mais aclamadas das suas histórias, e que serve de prelúdio ao relançamento que Aaron fez na saga She-Thor!

 

Reúne os títulos Thor: God of Thunder #19-25.

 

THOR: Os Últimos Dias de Midgard

Formato deluxe, capa dura, 168 pgs. a cores.

€15.00
ISBN 9788416510566

Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg - os autores de O Astrágalo - apresentam um retrato audacioso e imaginativo de Karen Blixen, a autora de “África Minha” e “A Festa de Babete”, uma das mulheres mais livres e originais da primeira metade do século 20, e que deixou uma marca indelével e complexa na cultura do seu país, a Dinamarca.

 

A vida (ou as vidas) da Baronesa Karen Blixen desfila à nossa frente neste álbum. Desde uma infância com um pai adorado mas muito ausente, um aventureiro nunca satisfeito, e com uma mãe encerrada na mentalidade conservadora da Dinamarca do final do século XIX, até uma aventura desesperada para escapar a um destino que lhe tinha sido traçado, burguês e aborrecido: aceita casar com o Barão Bror Blixen, e tomar as rédeas de uma plantação de café no Quénia... onde descobrirá uma paixão louca, o seu grande amor africano... até ao seu regresso à Dinamarca e à sua coroação como autora literária famosa.

 

Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg trabalham juntos há alguns anos, em adaptações à banda desenhada de livros vários, e em projectos próprios. Anne-Caroline Pandolfo é ilustradora e argumentista; um encontro fortuito com produtores de filmes leva-a a realizar duas curtas-metragens animadas para crianças, e isso vai encorajá-la a continuar esse trabalho criativo na banda desenhada. Terkel Risbjerg é um artista dinamarquês que estudou cinema e filosofia em Copenhaga, e acabou por se fixar em França, onde trabalhou alguns anos em animação, tendo trabalhado nomeadamente em Le Chat du Rabin e na série Yakari. Juntos, assinaram já cinco romances gráficos: O Astrágalo (já editado pela G.Floy), bem como Mine: Une Vie de Chat, Le Roi des Scarabées, e mais recentemente Perceval, adaptação do Romance de Perceval, publicado nas Éditions Le Lombard - e este A Leoa. Para o seu próximo projecto, adaptarão para BD o célebre romance Serena, de Ron Rash.

 

“Redescoberta pelo grande público pela ocasião da estreia do filme Out of Africa (1985), a autora dinamarquesa não se pode reduzir a um único romance. E é isso que demonstram Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg com A Leoa. Morta aos setenta e sete anos, Karen Blixen, no fim, apenas viveu dezassete anos na sua fazenda de Mbogani! (...) Um álbum que não é bem uma autobiografia no sentido estrito, mas sim um álbum que retoma os princípios do conto, em que a singularidade do destino da heroína é entendida através do olhar das fadas totémicas que se aproximaram do seu berço e zelaram para que ela se tornasse quem acabou por ser.”

Chroniques BD Gest

 

Para uma interessante entrevista dos autores no célebre programa de TV Francês La Grande Librairie! apresentado por François Busnel, sigam este link para o Youtube:

 

https://youtu.be/YsV9FTW0M8o

 

A LEOA: Um Retrato Gráfico de Karen Blixen

Formato álbum, 20,5 x 28, capa dura, 192 pgs. a cores.

€17.99
ISBN 9788416510351

Argumento de BRIAN K. VAUGHAN e arte de FIONA STAPLES

 

SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um épico de ficção científica cruzado com fantasia, com romance e comédia à mistura, um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. Depois de um salto dramático no tempo, reunimo-nos com Hazel no momento em que ela inicia a maior aventura da sua vida: a escola! Enquanto isso, os seus pais terão de forjar uma aliança improvável com o Príncipe Robot IV, e A Vontade dá os seus primeiros passos no caminho da vingança.

 

“SAGA volume 6: narrativa pura, com uma história sobre campos de refugiados, vingança, compaixão, mortes horríveis e sexo intenso, tudo o que esperamos de um volume de Saga. Não há melhor nome para esta série do que SAGA!”

- Cory Doctorow, boingboing.net

 

Reúne os #31 a #36 da série original de SAGA

 

SAGA volume 6

Álbum, formato comic, 152 pgs a cores, capa dura.

€10.99
ISBN 9788416510290

Argumento de BRIAN K. VAUGHAN e arte de FIONA STAPLES

 

SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. O volume sete lança-nos em mais um capítulo da sua saga cósmica,“ A Guerra por Phang”, um dos eventos mais épicos de SAGA. Hazel está finalmente reunida com a sua família e viaja com ela para um cometa mergulhado na guerra que Coroa e Terravista travam desde sempre. Serão forjadas novas amizades e outras serão perdidas para sempre, neste volume cheio de acção sobre famílias, batalhas e refugiados.

 

SAGA já venceu doze Prémios Eisner - o galardão máximo da banda desenhada anglo-saxónica - entre os quais quatro prémios como Melhor Série em Continuação. Foi também premiado com o Hugo para Melhor História Gráfica - os Hugos distinguem a melhor ficção científica publicada em cada ano. Finalmente, a série e os seus autores foram distinguidos com uns incríveis dezassete Harveys, que premeiam os melhores comics independentes, incluindo Melhor Argumento, Melhor Artista, Melhores Cores, Melhor Nova Série, Melhor Série Limitada, e Melhor Single Issue (melhor número solto de uma série).

Reúne os #37 a #42 da série original de SAGA

 

SAGA volume 7

Álbum, formato comic, 152 pgs a cores, capa dura.

€11.99
ISBN 9788416510535

Tanto quanto se saiba, a linhagem dos Rath sempre esteve manchada pelo sangue e pelo homicídio. Mas Ira Rath, o mais impiedoso e frio assassino profissional que o Alabama já conheceu, acaba de aceitar uma missão que irá decidir o destino da sua família de uma vez por todas. E nada parece poder deter a eficiência desta máquina de matar. Nada, a não ser o cancro que acabaram de lhe diagnosticar...

Tudo começou por causa de umas ovelhas... e só vai acabar quando toda a gente estiver morta!

Com Men of Wrath, a dupla do argumentista JASON AARON e do desenhador RON GARNEY, dois dos mais talentosos criadores de comics actuais, deixa os super-heróis para enveredar por uma narrativa de acção e vingança, sobre uma família do sul dos Estados Unidos, cuja única herança é a violência. Aaron, que começou a ser conhecido por Scalped, a história que criou para a Vertigo,  trabalhou com Garney numa série de livros da Marvel, desde Get Mystique (uma história de Wolverine que teve grande sucesso) até Ultimate Captain America e Thor. O bom entendimento entre os dois levou a que o escritor escrevesse uma história para Garney ilustrar, e o resultado foi este MÁ RAÇA. Ron Garney tinha criado já uma imagem de sucesso como ilustrador de grandes sagas de acção e de super-heróis, e notabilizou-se particularmente pela sua fase como artista do Capitão América nos anos 90. Para Garney foi a hipótese de fazer um trabalho diferente daquele que tinha feito anteriormente, e de apresentar um estilo original, mais negro, e usando um traço mais forte e grosso (sendo da sua mão a arte-final na maioria dos números da mini-série).

€10.99
ISBN 9788416510108

Anne tem 19 anos, e parte um osso do tornozelo chamado astrágalo, ao saltar a parede da prisão onde está presa por assalto. Salva por Julien, um ladrão como ela, Anne irá esconder-se, sofrer, rebelar-se, voltar a fugir, tanto faz, está loucamente apaixonada por Julien. Estavam em fuga, são livres e totalmente, furiosamente selvagens... E a sociedade autoritária do pós-guerra da França vai fazer-lhes pagar o preço dessa liberdade.

Lançado em 1965, O Astrágalo fez descobrir a milhões de leitores o destino de uma jovem mulher escandalosamente livre na França de antes de Maio 68. Desse destino, Albertine conseguiu fazer uma grande obra, graças ao “estilo Sarrazin”, uma maneira de escrever que misturava a frescura do argot, o calão francês tão típico de Paris, a mestria da língua francesa e verdadeiros achados poéticos, sob o signo de uma liberdade audaciosa, tónica e cheia de humor. O Astrágalo é o primeiro volume de uma autobiografia que continuou em La Cavale e depois La Traversière. No ano em que saiu esse terceiro romance, 1967, Albertine Sarrazin morreria numa mesa de operações. Ainda não tinha 30 anos.

€13.99
ISBN 9788416510238

O único objectivo de Chris Stavros, um soldado americano que combate na Segunda Guerra Mundial, é regressar são e salvo para tratar do seu filho, depois de saber que a sua mulher morreu. Mas o caos à sua volta vai atingir proporções sobrenaturais, quando guerreiros celestes emergem do passado e descem dos céus, e a unidade de Stavros recebe uma missão quase impossível: impedir um misterioso grupo de soldados alemães indestrutíveis e munidos da Espada de Deus de assaltarem as portas do Céu! Este grupo de soldados americanos, um “Esquadrão da Luz”, vai lançar-se numa cruzada sobrenatural que irá determinar o destino do mundo... uma bala e uma alma de cada vez!

€14.99
ISBN 9788416510030

Uma das séries que ajudou a redefinir os comics de super-heróis está disponível de novo, depois de mais de vinte anos.

“...o mais icónico e popular super-herói que os fãs nunca leram.”- IGN

MIRACLEMAN: EDIÇÃO INTEGRAL

Começando com as origens obscuras de um super-herói dos anos 50, o Escritor Original, com a ajuda de uma mão-cheia dos maiores artistas de comics de sempre, escreveu uma das mais tremendas sagas de super-heróis de sempre. Depois do seu primeiro confronto com o super-vilão que viria a ser a sua némesis, Miracleman irá partir em busca do segredo das suas origens, enquanto o Escritor original irá levar o arquétipo intemporal do super-herói até às suas últimas consequências e à sua visão tremenda de um futuro utópico. O resultado foi uma obra-prima da banda desenhada, a primeira grande história de super-heróis “realista”, que ajudou a redefinir todas as regras do género.

A G. Floy orgulha-se de apresentar aos leitores portugueses a primeira edição integral mundial de uma das obras-primas esquecidas da banda desenhada de super-heróis, e uma das mais influentes de sempre.

Miracleman foi o primeiro de uma série de obras “revisionistas” que puseram em questão todos os clichés e características das histórias de super-heróis. Foi só na sequência de Miracleman, que O Regresso do Cavaleiro das Trevas, Watchmen, ou histórias como Batman Ano Um ou Piada Mortal, escritas por autores inovadores como Frank Miller ou Alan Moore, estabeleceram o cânone deste revisionismo, que aplicava a psicologia real ao universo dos super-heróis, com resultados nem sempre agradáveis, que iam da violência excessiva, da subversão social e política à psicose e sociopatia. Mas até nisso Miracleman foi revolucionário, e abriu caminho a um novo entendimento do género super-heróico, com as suas raízes no mito e na lenda. De certo modo, Miracleman pode ser visto como uma exploração daquilo que pode acontecer num mundo povoado de super-heróis, se levarmos até às últimas consequências a sua existência. Onde é que tudo pode acabar? O que pode sair dali?

A primeira edição mundial de Miracleman: Integral, da fase do Escritor Original, que abre caminho para os posteriores volumes escritos por Neil Gaiman (a lançar pela G. Floy em 2017).

€25.00
ISBN 9788416510153

HARROW COUNTY volume Um: Assombrações sem Fim

Na pequena vila de Harrow County, no Sul dos Estados Unidos, a jovem Emmy sempre soube que a floresta à volta da sua casa estava cheia de fantasmas e monstros. Mas, na véspera do seu décimo oitavo aniversário, ela descobre que está profundamente ligada a essas criaturas - e à própria terra que pisa - de uma maneira que nunca poderia ter imaginado. Aos poucos, sentirá nascer dentro dela os estranhos poderes que a ligam ao passado de Harrow County... estará ela pronta para enfrentar todos os seus mistérios?

Considerada pelo lendário Mike Mignola como a melhor série do ano de 2015, Harrow County conta-nos a viagem iniciática de uma jovem rapariga numa terra imbuída de sobrenatural. Uma história terrível e onírica ao estilo “southern gothic”, criada pelo escritor Cullen Bunn e assombrosamente desenhada e pintada pelo artista Tyler Crook.

“Ao mesmo tempo incrivelmente sedutora e muito perturbadora, esta série é um sucesso brilhante”
Mike Mignola

€9.99
ISBN 9788416510207

Dos criadores de 'Capitão América: O Soldado de Inverno', uma das mais brilhantes séries de espionagem em banda desenhada.

Velvet Templeton é a assistente do Director da mais secreta Agência de sempre. Pelo menos oficialmente... porque quando o melhor espião do mundo é morto numa missão, ela vai ser mergulhada numa rede complexa de intriga, homicídios e segredos... e nenhum segredo é maior do que o que ela esconde no seu passado, que a vai obrigar a voltar ao activo.

Ed Brubaker é um dos mais aclamados argumentistas da actualidade, com histórias em todas as grandes editoras americanas, e Steve Epting é um dos grandes desenhadores de comics. A colaboração entre os dois começou quando Brubaker foi contratado pela Marvel para escrever a série do Capitão América. O resultado foi uma das fases mais aclamadas deste herói, que incluiu a história O Soldado do Inverno, que serviu de base ao segundo filme do Capitão América. Velvet é o resultado da reunião destes dois criadores, anos mais tarde, numa aventura de espionagem ambientada nos anos 70, em que descobrimos Velvet Templeton, a secretária executiva duma agência secreta de espionagem... que em tempos foi uma agente operacional, e que agora, na sua meia-idade, terá de voltar ao activo para resolver um caso complexo.

€9.99
ISBN 9788416510177

TUDO O QUE ELA QUERIA, ERA TER SIDO UMA SUPER-HEROÍNA.

As aventuras da Vingadora que se tornou detective privada continuam em mais dois casos. Jessica Jones viaja para uma pequena cidade do interior, uma cidade cheia de preconceitos e racismo, para investigar a desaparição de uma adolescente que todos acreditam ser uma mutante... mas será mesmo? E, logo depois, a nossa investigadora azarada vai sair num encontro com... o Homem-Formiga?!

Continuam as aventuras da heroína de banda desenhada da Marvel que deu origem à série de TV
da NETFLIX com o mesmo nome! Alias volume 2 apresenta-nos mais dois casos da vida da super-heroína que abandonou os Vingadores para se tornar detective. E inclui também um dos mais aclamados números de sempre da série, e considerado uma das histórias curtas mais importantes da década em saíu, o número 10 da série:

J. Jonah Jameson contrata Jessica Jones para descobrir a identidade secreta do Homem-Aranha, usando as suas conexões com outros super-heróis! Pela primeira vez ouvimos falar do passado de Jessica como heroína, mas Jessica engendra um plano... diabólico. Contada de modo diferente do habitual, em painéis experimentais de uma página, pintados a aguarela, e focando o diálogo rápido, divertido e feroz que era a marca de Bendis na altura, como se estivéssemos a ver um ecrã de TV, este história curta foi escolhida pela revista Wizard como um dos 100 melhores números de sempre dos comics.

Inclui um extenso caderno de esboços e arte de DAVID MACK, o criador das capas da série

€12.99
ISBN 9788416510221

A banda desenhada que serviu de base à série de televisão de sucesso da NETFLIX!

Jessica Jones: Em tempos, chegou a ser uma super-heroína... mas não era muito boa. Os seus poderes eram corriqueiros, comparados com as habilidades incríveis dos ícones de uniforme que povoam o Universo Marvel. Numa cidade de maravilhas, Jessica Jones nunca encontrou um lugar que fosse só seu. Agora, transformada numa alcoólica auto-destrutiva com um terrível complexo de inferioridade, Jones é dona e única empregada das Investigações Alias - uma pequena empresa de investigações privadas especializada em casos de super-heróis. E quando ela descobre o segredo potencialmente explosivo da identidade verdadeira de um desses heróis, a vida de Jessica passa a estar em risco permanente. Mas o seu humor, charme e inteligência são a combinação perfeita, que talvez lhe permita sobreviver até ao fim desta aventura. Alias é uma série sobre o outro lado da cortina e do palco, sobre o que acontece a um herói quando fica farto, e decide esquecer a parte do “super” do seu nome. É mais thriller e policial do que história de super-heróis. No primeiro volume da série encontraremos dois arcos de história distintos, um que se inicia quando Jessica Jones descobre involuntariamente a identidade secreta de um Vingador, e se vê envolvida numa conspiração ao mais alto nível, e outro em que ela parte em busca de Rick Jones e do segredo que ele esconde. Mas será ele o verdadeiro Jones, e serão eles aparentados... os Jones?

€14.99
ISBN 9788416510146

A aclamada série “frita à moda do Sul” regressa com o seu segundo volume, que vai iluminar a história negra e sórdida do condado de Craw e do seu mais famoso e temido residente, Euless Boss, o treinador de futebol do liceu local, que se tornou em senhor do crime. Numa terra onde só os sacanas é que se safam, o que foi preciso para ele se tornar no maior, pior e mais poderoso de todos os sacanas? Só o Coach Boss sabe. Mas talvez seja melhor não lhe perguntar...

Um regresso ao passado de um sacana de primeira ordem. Podem odiá-lo, podem sentir-se chocados com os seus crimes e com o final terrível do primeiro volume, mas, depois de lerem este volume, irão por fim entender o Coach Boss e as suas motivações!

€9.99
ISBN 9788416510184

Earl Tubb é um velho que está furioso e que arranjou um cacete bem grande. Euless Boss é treinador de futebol americano num liceu, e já não tem espaço para mais taças e prémios no seu armário, e menos espaço ainda debaixo das bancadas do estádio para continuar a enterrar corpos...

E estas são apenas duas das personagens que vão poder encontrar em Craw County, Alabama, terra do Boss BBQ, dos Runnin’ Rebs, os campeões estaduais, e de mais sacanas que alguma vez conseguiram imaginar. Uma série criminal frita à moda do Sul americano, por Jason Aaron (argumento) e Jason Latour (desenho). Earl Tubb regressou ao condado de Craw com uma ideia apenas: esvaziar a casa do seu velho tio Buhl e abandonar a pequena cidade do Alabama a que tinha jurado nunca mais voltar. Mas vai bastar uma simples altercação com alguns habitantes locais para transformar a sua estadia numa verdadeira descida ao inferno. Um inferno feito à medida de Euless Boss, o treinador de futebol da equipa local, e inimigo de sempre do falecido xerife Tubb, o pai de Earl. Southern Bastards é a mais recente criação de Jason AARON (argumentista de Scalped, Thor e Wolverine, entre outros) e do desenhador Jason LATOUR (Wolverine, Spider-Gwen).

Misturando ficção e memórias bem vivas dos autores, este livro mergulha no Sul dos Estados Unidos e revela todo o amor que eles têm pelas suas origens, bem como como o seu ódio pela maldade e estupidez humana, venham de onde vierem. O resultado é um thriller de que ninguém sairá incólume, tanto autores como leitores. Nomeado para vários Eisners, Southern Bastards venceu o Harvey para Melhor Nova Série.

€9.99
ISBN 9788416510061

Tony CHU, o detective cibopata com a habilidade de sentir impressões psíquicas de tudo o que come, foi raptado! Atacado de surpresa, puseram-no KO e levaram-no para um local remoto. Os seus raptores querem obrigá-lo a comer um conjunto de comidas específicas para descobrirem o que ele vê, e obterem pistas preciosas... E a sua filha, Olive, também foi raptada, e pelas mesmas razões. Dois raptores, dois prisioneiros, e dois resultados muito diferentes, nesta nova aventura de Tony Chu, detective canibal.

O quinto volume da série bestseller do New York Times, uma bizarra e divertida história sobre polícias, bandidos, cozinheiros, canibais e poderes paranormais. Imitadores de Elvis, esculturas de manteiga, raptos e membros decepados, tudo num só volume de banda desenhada!

“CHEW é uma daquelas série de comics que nos faz questionar porque raio a continuamos a ler sem conseguir parar...”
- comicvine

€9.99
ISBN 9788416510191

As coisas complicaram-se para Tony Chu, o detective cibopata com a habilidade de obter impressões psíquicas de tudo o que come. Estranhas letras extraterrestres surgiram nos céus da Terra. Há quem pense que chegaram os Tempos do Fim, e todos parecem ter deixado de se importar com as leis da F.D.A., que já foi a mais poderosa agência da autoridade do mundo, e agora começa a tornar-se irrelevante. O que vai acontecer ao seu melhor agente, Tony Chu?

Chegou o quarto volume da série bestseller do New York Times, em que esta bizarra, retorcida e divertida história sobre polícias, bandidos, cozinheiros, canibais e poderes paranormais, mundos extraterrestres e plantas que sabem a frango, envereda por uma direcção maluca e cósmica! E introduzimos mais em profundidade duas personagens:  Olive, a filha de Tony Chu... ninguém sabe se ela tem poderes psíquicos esquisitos ligados à comida, vinda da família de que vem... e ela odeia o pai... E o incrível Poyo, o galo mais feroz, poderoso e badass do planeta, a arma secreta das forças especiais americanas!

€9.99
ISBN 9788416510085

As coisas parecem estar a melhorar para Tony Chu, o agente federal cibopata com o poder de receber impressões psíquicas daquilo que come. Arranjou uma namorada. Tem um parceiro em que confia. E até se está a entender com o idiota do seu chefe. Mas o seu antigo e implacável parceiro continua à solta, a operar à margem da lei, apostado em cumprir as ameaças que fez a Tony. É só uma questão de tempo até às suas investigações colidirem, até ser derramado sangue e, inevitavelmente, serem comidos pedaços de corpos humanos!

Enfarda Brutos é o terceiro volume da divertida - e inexplicavelmente popular - série best-seller do New York Times, uma saga sobre polícias, bandidos, cozinheiros, canibais e poderes paranormais.

€9.99
ISBN 9788416510047

O detective cibopata Tony Chu - que consegue obter impressões psíquicas de tudo o que come - tem um novo caso em mãos. Uma fruta recém-descoberta, que depois de cozinhada fica a saber incrivelmente a frango, leva Chu a uma pequena ilha do Pacífico, uma ilha cheia de intrigas, segredos... e homicídio!

O regresso de uma das mais divertidas séries de banda desenhada de sempre, as aventuras do Detective Canibal Tony CHU, mas agora ainda mais intensas e enlouquecidas. CHU é o filho mutante do espírito Marvel dos anos 60 e das séries policiais modernas. É difícil imaginar que uma série cuja premissa é a de um detective que consegue ver na sua mente os pensamentos de tudo o que come, incluindo cadáveres, num mundo distópico em que o frango foi banido, possa alguma vez ser CHATA... mas o volume 2 carrega no acelerador e e faz explidor a série: temos cyborgs, temos vampiros e assassinos a soldo, temos uma fruta bizarra que parece um ananás e sabe a frango,  e a história segue em frente!

Sabor Internacional é o segundo volume da série bestseller do New York Times, um novo capítulo desta saga divertida e negra sobre polícias, bandidos, cozinheiros, canibais e poderes paranormais!

€9.99
ISBN 9788791630927

CHEW é a história de Tony Chu, um detective cibopata. E perguntam: o que é um cibopata? Pois bem, é alguém que consegue receber as últimas impressões psíquicas da vida de um ser vivo quando... o come. Um poder potencialmente muito útil para um detective resolver crimes, mas que requer que ele se torne num... canibal! Passado num mundo em que a carne de frango (e de aves em geral) foi proibida devido a uma epidemia catastrófica de gripe das aves e em que a Food and Drug Administration se tornou na mais poderosa força de autoridade do planeta, esta aventura policial e sobrenatural de humor negro levará os seus heróis a procurar desvendar uma imensa conspiração, enfrentar ameaças extraterrestres, navegar poderes cibopatas, saboescribas, cibolocutores, e muito mais. Uma divertida série que a MTV considerou em 2009 como a Melhor Nova Série do ano! CHEW venceu o prémio Eisner para Melhor Nova Série em 2010, e em 2011 o de Melhor Série em Continuação, reconhecendo a qualidade constante da série. Venceu também dois prémios Harvey em 2010 – como Melhor Nova Série, e como Melhor Novo Talento, para Rob Guillory.

€9.99
ISBN 9788791630873

SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um épico de ficção científica cruzado com fantasia, com romance e comédia à mistura, um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço.

Várias histórias se cruzam neste volume: Gwendolyn e a Gata Mentirosa arriscam tudo para tentarem encontrar uma cura para A Vontade, enquanto Marko e o Príncipe Robot IV se tornam aliados improváveis na busca dos seus filhos desaparecidos, presos num mundo estranho por terríveis inimigos. Fantasia, ficção científica, sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows - todos se juntam como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

“SAGA volume 5: a prova de que se pode escrever grande ficção científica com extraterrestres malucos e política a sério.”
- Cory Doctorow, boingboing.net

€10.99
ISBN 9788416510214

Dois soldados de lados opostos de um conflito galáctico apaixonam-se, mas os combatentes dessa guerra não vão aceitar a afronta que esse amor representa à sua narrativa belicista. Os anos passaram, Hazel cresceu e já anda, mas os seus pais, Alana e Marko, terão de sobreviver não só aos muitos adversários que pretendem capturá-los ou eliminá-los, mas às dificuldades que sentem numa galáxia hostil, que tudo faz para os separar. No quarto volume de SAGA, reencontramos algumas das suas mais fascinantes personagens: Gwendolyn; A Marca, a irmã de A Vontade e uma das assassinas profissionais, hã... perdão, uma das freelancers da saga; a jovem Sophie, a ex-miúda escrava; e muitas outras personagens desta imensa história que tem granjeado a admiração e preferência dos leitores.

€10.99
ISBN 9788416510092

Dois soldados de lados opostos de um conflito galáctico apaixonam-se, mas os combatentes dessa guerra não vão aceitar a afronta que esse amor representa à sua narrativa belicista. Marko e Alana viajam para um mundo distante em busca do seu herói, o escritor que mudou as suas vidas, enquanto os seus perseguidores começam a aproximar-se... conseguirá Marko recuperar a sua coragem de antes, que lhe permitirá enfrentar os perigos duma galáxia hostil?

Fantasia e ficção-científica juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocador, obra de dois dos mais aclamados nomes da banda desenhada actual, o escritor Brian K. Vaughan e a artista Fiona Staples.

€10.99
ISBN 9788416510023

Com o lançamento do segundo volume de SAGA, regressamos ao universo de ficção-científica e fantasia de Brian K. Vaughan, uma das séries de banda desenhada de maior sucesso comercial e crítico da actualidade, a que a Entertaiment Weekly chamou "o tipo de comic que só aparece quando se dá a um par de criadores superstars liberdade total para produzir o comic dos seus sonhos".

Marko e Alana continuam em fuga, com a sua filha bebé, Hazel, perseguidos pelas muitas facções de um vasto conflito interestelar. O seu crime? Ameaçar a "narrativa"  que é a única justificação para esta guerra que assola a galáxia. Hazel já sobreviveu a assassinos letais, Príncipes Robots, exércitos e monstros alienígenas, mas terá agora de enfrentar o seu maior desafio... os seus avós! Neste volume descobriremos mais sobre o romance entre Alana e Marko antes de Hazel nascer, bem como a história dos pais de Marko. Seguiremos também o percurso do assassino conhecido como A Vontade, e o seu encontro com... Gwendolyne, a ex-noiva de Marko! E quem é Oswald Heist? Fique a saber tudo em SAGA Volume 2.

SAGA foi lançado em Portugal em Novembro de 2014, durante o Festival da Amadora BD. Esteve em grande destaque no Comic-Con no Porto, em que a presença de Brian K. Vaughan foi muito notada e gerou as maiores filas de autógrafos de qualquer autor de BD neste festivaL "Quando comecei a escrever Y: The Last Man e a ir a convenções deste género, eram sempre homens a vir ter comigo. Agora, em Saga, diria que 60% dos leitores são mulheres. Na última década, o mundo dos comics tornou-se num meio igualitário e mais feminista. Bem mais do que o cinema e a televisão." Brian K. Vaughan

€10.99
ISBN 9788791630897

SAGA é a história de dois jovens soldados de lados opostos de um vasto conflito intergaláctico sem fim, que se apaixonam e arriscam tudo para protegerem a vida que criaram e que terá de crescer num universo hostil e perigoso. Alana e Marko querem apenas poder viver a sua vida em paz com a sua jovem filha Hazel — considerada uma abominação por todas as potências envolvidas na guerra — e, entre serem perseguidos por um príncipe robot com cabeça de TV, assassinos profissionais dos mais diversos planetas e serem assombrados pelos fantasmas de vítimas de batalhas passadas, a sua história irá mudar a galáxia.

SAGA tem sido descrito como muita coisa, um épico de ficção científica cruzada com fantasia, com romance e comédia à mistura, como um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. É também um dos comics independentes de maior sucesso dos últimos anos, e talvez uma das bandas desenhadas mais premiadas de todos os tempos, tendo ganhado um número sem precedentes de Prémios Eisner e Harvey para uma série independente (sete Eisners e 17 Harveys!). A sua mistura elegante de géneros, aliada a um sentido de crítica social mordaz e uma boa pitada de humor e sexo, complementada pela arte pormenorizada e elegante de Fiona Staples — que atinge um equilíbrio difícil entre o realismo das ilustrações e o lado abstracto das suas sombras, cores e cenários — tornou SAGA num dos fenómenos sem precedentes nos comics americanos, uma saga subversiva para adultos.

€10.99
ISBN 9788791630828

O volume final de uma das mais aclamadas séries da actualidade!

Nicholas Lash encontrou por fim Josephine, a mulher que lhe destruiu a vida, e lhe custou a perna e parte da sua sanidade mental. Mas, agora, ela quer que ele a ajude numa missão ainda mais perigosa, a sua última oportunidade de escapar a um destino terrível, e a que talvez nenhum deles sobreviva.

A conclusão de FATALE, a saga de horror cósmico, cultos sexuais e crime noir, e de uma Mulher Fatal imortal em fuga há séculos... o quinto e último volume da obra-prima de Ed Brubaker e Sean Phillips.

€10.99
ISBN 9788416510160

Sexo, drogas, rock ‘n’ roll e assassínios rituais juntam-se no mais estranho e mais excitante dos volumes da série até à data! Nicholas Lash perdeu tudo quando conheceu Josephine, e agora, o estranho rasto de segredos que ela lhe deixou leva-o a descobrir a história de uma mulher misteriosa que não se lembra do seu passado, e que irrompe pelas vidas de uma banda grunge na cidade de Seattle dos anos 90. Será ela a nova musa deles, destinada a lançá-los para a fama? Ou será algo muito pior, quando descobrem que um assassino em série a persegue?

O penúltimo volume da saga escrita por Ed Brubaker e desenhada por Sean Phillips abre as portas para as revelações finais de uma das mais intrigantes séries de sempre, onde romance policial noir e terror Lovecraftiano se unem.

€9.99
ISBN 9788416510078

A mulher mais Fatal dos últimos cem anos regressa, na terceira parte desta saga de terror policial que vai seguindo os meandros mais escuros da história secreta da América, misturando thriller e terror sobrenatural. Dos dias mais negros da Grande Depressão, à Idade Média e ao Velho Oeste, quatro contos de terror em volta do mito e mistério da femme fatale irão revelar alguns dos segredos que nem a nossa heroína conhece, e preparar o palco para o grande final de FATALE...

Fatale saiu nos EUA sob a forma de uma série de 24 números regulares. Cada volume recolhe 5 números, excepto o terceiro, que apenas inclui estes quatro capítulos, mais ou menos auto-conclusivos, que vão contar momentos diferentes do mito da mulher fatal que é a protagonista desta brilhante saga.

Cada um destes arcos de história decorre numa era diferente, para além de continuar a saga de Nicholas Lash na nossa época.

€9.99
ISBN 9788416510016

A mulher mais Fatal dos últimos cem anos regressa, na segunda parte desta saga de terror policial que vai seguindo os meandros mais escuros da história secreta da América, misturando thriller e terror sobrenatural.

Em 1970, em Los Angeles, Josephine não consegue escapar às forças de Hollywood, dos cultos satânicos, de sinistros filmes de 16mm e dos perversos milionários que os tentam adquirir... Quando um actor e a sua amiga ferida se cruzam com ela, vamos assistir a uma explosão de acção que ecoará até aos nossos tempos, em que Nicholas Lash continua obcecado por encontrar a imortal Josephine e descobrir os seus segredos... qualquer que seja o preço que tenha de pagar por isso.

€9.99
ISBN 97887916309109788791630910

Terror e policial negro colidem em Fatale: A Morte Persegue-me, uma das mais aclamadas séries de banda desenhada actuais. Nos nossos dias, um homem conhece uma mulher misteriosa por quem fica imediatamente obcecado, mas nos anos 50, essa mesma mulher destrói as vidas de todos os que se cruzam com ela para conseguir o seu intuito. Qual o seu segredo? Que horrores se escondem no seu passado?

A dupla Ed Brubaker e Sean Phillips tem sido responsável por alguns dos maiores sucessos críticos dos comics americanos, desde Sleeper, um thriller que cruza espionagem com super-heróis, até aos seus mais recentes títulos na Image, Criminal, Incognito e Fatale. Nomeada para cinco Eisners (incluindo Melhor Série Nova, Melhor Argumento, e Melhor Desenho), a série ganhou também o Eisner para as Melhores Cores, pelo trabalho de Dave Stewart.

€8.99
ISBN 9788791630859

Wolverine viaja até uma misteriosa montanha no Japão, para tentar conseguir fazer as pazes com os fantasmas de um terrível incidente do seu passado quase esquecido, um momento no tempo que o recriou, nas chamas do amor, da morte e da destruição.

Mas se ele não tiver cuidado, esses fantasmas podem continuar a assombrá-lo para sempre...

Brian K. Vaughan, um dos mais premiados e aclamados argumentistas de todos os tempos (criador de Saga, Y: The Last Man, Ex-Machina) junta forças com o artista Eduardo Risso (criador de 100 Bullets) para nos trazer um momento sombrio e  cerebral que definiu a vida de Wolverine - o momento que pegou no mutante, e que o transformou em homem. Um volume auto-contido, originalmente publicado em mini-série de três números, aqui reunidos com um extenso caderno de extras (argumento proposto, estudos de capa, esboços, pin-ups).

€9.99
ISBN 9788416510054